26
Fev 18

Léxico: «tercenário»

Vamos lá contar tudo

 

      E a propósito de tercena, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora diz-nos que tercenário é «o beneficiado com a terça parte de uma herança». Isso é contar, não um terço da história, mas um quarto. Sim, tercenário é o legatário da terça parte de uma herança, mas também é todo aquele a quem cabe a terça parte da coisa partilhada, assim como o parceiro agrícola que recebe um terço dos frutos produzidos pela coisa que cultiva e o beneficiado eclesiástico que recebia a terça parte da prebenda de um cónego. Registe-se, aponte-se, guarde-se.

 

[Texto 8815]

Helder Guégués às 23:52 | comentar | ver comentários (1) | favorito

«Tampa deslizante»

Deslize, deslizante

 

      «A HMD, dona da marca Nokia, deu no domingo mais um passo na recuperação de um dos ícones da marca, ao relançar o modelo 8110, aquele da capa deslizante utilizado por Neo para tentar fugir do agente Smith» («O regresso do telemóvel do filme Matrix, agora apelidado de banana phone», Jorge Garcia, TSF, 26.02.2018, 18h59).

      Bonito telemóvel, sim senhor, já aqui têm um cliente (para oferecer). E a autonomia? Agora vai ter algumas aplicações. Não me parece é que tenha «capa deslizante», mas «tampa deslizante». Há-de ser má tradução de sliding cover, mas cover não é só «cobertura», mas também «tampa», «tampo», etc.

 

[Texto 8814]

Helder Guégués às 23:41 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

«Frio glacial»

Como castigo

 

      «A Europa Central está a ser atingida por uma vaga de frio siberiano. Roma e Nápoles, em Itália, acordaram cobertas de neve. Naquele país já foi ordenado o encerramento de escolas e de várias estradas no centro e no sul, cobertas de pelo menos 10 centímetros de neve. [...] Esta vaga de frio glaciar levanta preocupações na Europa, quanto ao fornecimento de energia e à subida do preço do gás. Nos mercados britânicos, holandeses, belgas e franceses, os preços do gás estão a subir a pique, o que deverá afetar o centro do continente nos próximos dias» («Frio siberiano deixa Europa em alerta», Rádio Renascença, 26.02.2018, 19h58).

      Por vezes, depois de muitas cabeçadas, lá acertam, mas nem sempre é assim. Muito mal ✗, Rádio Renascença. Já disse várias vezes que «glacial» e «glaciar» não são sinónimos. Como castigo, hoje vão aprender com José Rodrigues dos Santos: «Deitado na cama pela manhã, o corpo enroscado nas mantas para se abrigar do frio glacial, Luís desesperou de esperar, até porque esperava por nada» (A Vida num Sopro. Lisboa: Gradiva, 2008, p. 48).

 

[Texto 8813]

Helder Guégués às 21:05 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «corredor humanitário»

Por mim, pode ir

 

    «Putin ordena abertura de corredor humanitário em Ghouta, na Síria» (Rádio Renascença, 26.02.2018, 14h35).

    Corredor humanitário (humanitarian corridor, para a legião de anglófonos que nos segue) merece ir para os dicionários, pois já é uma unidade lexical e não mera expressão livre da língua.

 

[Texto 8812]

Helder Guégués às 19:52 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «agueiro»

Acontece por vezes

 

      «De acordo com o comandante Rui Pereira da Terra [capitão do Porto de Cascais], os três menores estavam na mesma zona da praia quando foram apanhados por agueiros (corrente forte que se forma frequentemente junto à costa, em direção oposta à de terra) e arrastados para o mar» («Duas crianças e uma adolescente resgatadas na praia de Carcavelos», TSF, 25.02.2018, 23h23).

      Parece-me, essa é a verdade, uma definição mais satisfatória, menos palavrosa, do que a de muitos dicionários. Aprovado ✓, Lusa.

 

[Texto 8811]

Helder Guégués às 11:16 | comentar | favorito

Léxico: «ortofotomapa»

Não está preparado

 

      «O levantamento em ‘ortofotomapas’ já está feito em todas as aldeias do concelho. Foram identificadas as zonas críticas para serem intervencionadas, nomeadamente na envolvente das edificações, casas ou armazéns, e no perímetro florestal que está à volta das localidades» («Incêndios. “É preciso dar corda aos sapatos para ter tudo limpo”», Olímpia Mairos, Rádio Renascença, 26.02.2018, 8h50).

      O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não sabe o que são ortofotomapas. Veja-se então a definição no Glossário de Termos Geográficos que podemos encontrar no portal do Sistema Nacional de Informação Geográfica: «Fotografia aérea da qual foram removidas as distorções causadas pela inclinação da câmara e pelo relevo. A escala de um ortofotomapa é uniforme, razão pela qual pode ser usado como uma carta.»

 

[Texto 8810]

Helder Guégués às 11:10 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,
26
Fev 18

Léxico: «adolescência»

Com mais precisão

 

      «A edição especial desta semana da revista Nature, que inclui vários artigos científicos e reportagens dispersos por diferentes revistas científicas do grupo editorial, é dedicada à ciência da adolescência. Só para início de conversa fica, desde já, um aviso: há uma mudança em curso e, ao que parece, agora a adolescência pode começar aos dez anos e só acabar aos 24 anos» («Adolescentes. Um carro sem travões com uma vida social online», Andrea Cunha Freitas, Público, 26.02.2018, p. 28).

      Já sabia desta proposta de alargar a duração da adolescência. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora é que não se compromete: é o «período final do desenvolvimento humano entre o início da puberdade e o estado adulto; juventude; mocidade». Há, porém, dicionários, da língua portuguesa e de outras línguas, que balizam com precisão o tempo da adolescência. Seja como for, isto só vale para o falante em geral, não para muitos jornalistas, que em notícias sobre crianças de 3, 4 e até 5 anos falam em «bebés». Défice de reflexão sobre a língua.

 

[Texto 8809]

Helder Guégués às 11:06 | comentar | ver comentários (3) | favorito