05
Mar 18

Léxico: «electro/estáter/creseida»

Já eram

 

      Como temos vindo a ver, muitos termos que encontramos ao estudar História não estão — em alguns casos, o que é pior, deixaram de estar — nos dicionários actuais. Mais um exemplo, que também não está no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: electro, a designação da liga natural de ouro e prata de que eram feitas as primeiras moedas, no reino da Lídia, na Ásia Menor. E onde está o estáter, a moeda de ouro que veio substituir a moeda de electro e acabar com o principal problema, a variabilidade da liga? Sim, porque a moeda de prata, o siclo, está em todos os dicionários. E onde está a creseida, a moeda que surgiu com o rei lídio Creso?

 

[Texto 8862]

Helder Guégués às 15:11 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «trainel»

É mais do que isso

 

      Ora, por exemplo, trainel, que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora afirma ser o «troço de estrada de inclinação constante», na verdade também se usa muito em relação às vias férreas. E mais: nos moinhos de vento, à diferença de guiamento entre as varas da frente e as varas de trás também se dá o nome de trainel. Ou seja, um bom dicionário tem de incluir necessariamente todas estas acepções. Afinal, não é tarefa que se faça de uma vez, vai-se fazendo, e a todo o momento será útil a alguém.

 

[Texto 8861]

Helder Guégués às 15:10 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «concordância»

Têm de concordar

 

      «Este projeto de ligação ferroviária integra três novas ligações ferroviárias. São elas: Linha de Évora (Évora Norte); Concordância de Elvas e Linha do Caia» («Ligação entre Évora e Elvas a concurso, a “maior obra ferroviária dos últimos 100 anos”», Rosário Silva, Rádio Renascença, 5.03.2018, 9h01).

      Cá está mais uma acepção que os dicionários desconhecem. Não pretendo que as centenas de termos técnicos usados nesta área, e noutras, vão para os dicionários gerais da língua, mas os mais comuns, os que surgem na imprensa, sem dúvida que têm de ir para lá.

 

[Texto 8860]

Helder Guégués às 15:08 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «ponto quilométrico»

Novidade

 

      «O traçado do eixo ferroviário Sines-Badajoz, deixou nesta altura, município e população de Évora em polvorosa, tendo os técnicos da câmara que estudaram o projeto, verificado que produzia um “corte brutal feito dentro da cidade de Évora”. Da estação de Évora até ao PK (ponto quilométrico) 126,0 em Évora Norte, estava previsto o traçado seguir o canal da antiga linha de Évora, que atravessa duas zonas da cidade» («Ligação entre Évora e Elvas a concurso, a “maior obra ferroviária dos últimos 100 anos”», Rosário Silva, Rádio Renascença, 5.03.2018, 9h01).

      É a primeira vez que vejo este ponto quilométrico (PK), que serve para localizar, em determinada via férrea, uma ocorrência ou instalação. «Por exemplo», lê-se no léxico das Infra-Estruturas de Portugal, «a Ponte do Alviela situa-se ao PK 88,361 700 da Linha do Norte.» Noutro documento da IP, porém, vejo-o grafado de outra forma: «Linha de Évora, entre o PK 126+000 da atual Linha de Évora (a norte de Évora) e o PK 204+000 (ligando à atual Linha do Leste na direção de Espanha), numa extensão total de cerca de 78,3 km».

 

[Texto 8859]

Helder Guégués às 15:05 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Verbo «pôr», a segunda morte

E o vencedor é...

 

      Gostei do resultado do Festival da Canção. Cláudia Pascoal, com O Jardim, mereceu vencer. Quando não fosse por outra razão, percebe-se claramente a letra, o que não se pode dizer nem de metade dos participantes. Curioso, cantam, mas não percebemos patavina do que estão a dizer, tirando uma ou outra palavra. Quem também esteve mal foi o apresentador Pedro Fernandes quando disse para Filomena Cautela: «Mete a mão na anca, mete a mão na anca!» Ele é que, assim, mete os pés pelas mãos. Filomena Cautela podia meter a mão em alguns sítios, mas não de certeza na anca, uma proeminência. E pronto, agora vamos ver como será no Alta e Serena. Perdão, Altice Arena.

 

[Texto 8858]

Helder Guégués às 15:04 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: ,
05
Mar 18

Léxico: «antissistema»

Que se ouve com frequência

 

      «O Movimento 5 Estrelas, um partido antissistema, foi o mais votado em Itália. Segue na frente com quase 32% dos votos. Luigi di Maio, o líder do movimento, tem 31 anos e durante a campanha garantiu não querer coligar-se com a velha política» («Partido antissistema e extrema-direita lideram eleições em Itália», Sara de Melo Rocha, TSF, 5.03.2018, 8h02).

      Já está em alguns dicionários e vocabulários, mas ainda não chegou ao Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, isto quando o ouvimos com grande frequência nos últimos anos. Regista anti-establishment...

 

[Texto 8857]

Helder Guégués às 15:02 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,