15
Mar 18

Léxico: «oceano-meteorológico»

Há sempre coisas novas

 

      «Nós, desde o início da semana, portanto desde o início do temporal e do agravamento das condições oceano-meteorológicas, que nós temos vários avisos que têm a ver... a Autoridade Marítima fez um aviso com o potencial desprendimento de arribas e potencial queda de rochas e de arribas» (comandante Pereira da Terra, da Autoridade Marítima Nacional, no noticiário das 12h00, Antena 1, 15.03.2018).

 

[Texto 8926]

Helder Guégués às 22:52 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «estradão»

Retomemos

 

      Foi por minha sugestão que o vocábulo estradão passou a figurar no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Isso aconteceu no Verão de 2016 e, entretanto, tivemos os terríveis incêndios do ano passado. Agora, quase todos os dias se ouve falar em estradões. Retomemos, pois, a questão, já que me parece que a definição tem de ser melhorada: «caminho acidentado ou irregular, geralmente sem bermas definidas e em meio rural». Quando agora se fala em estradão, suponho que se estão a referir unicamente a caminhos florestais, e não a caminhos em zonas rurais. Não é o mesmo.

 

[Texto 8925]

Helder Guégués às 20:44 | comentar | ver comentários (2) | favorito

Léxico: «pegadeira»

Trolha

 

      «As criadas juntavam braçadas de roupa, preparavam trouxas e fechavam os baús com o que tinham conseguido. Os lacaios içavam-nos pelas pegadeiras de ferro e acomodavam-nos nas traseiras da carruagem» (Marquesa de Alorna — Do Cativeiro de Chelas à Corte de Viena, Maria João Lopes de Carvalho. Alfragide: Oficina do Livro, 6.ª ed., 2012, p. 35).

      Sim, em geral, pode dizer-se que «pega» e «pegadeira» são sinónimos. Agora reparem: no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, lê-se que pegadeira é «1. parte por onde se pega e se fazem mover algumas máquinas; 2. peça que, nas máquinas de impressão, toma o papel e o guia durante a passagem pela forma». Não concordo, e vou desmentir com outro verbete do mesmo dicionário: trolha é a «pequena tábua, com uma pegadeira na parte inferior, onde o operário traz a argamassa que vai aplicando». Muito simples, meus amigos: ou corrigem a definição de «pegadeira» ou a de «trolha».

 

[Texto 8924]

Helder Guégués às 19:46 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «ordenação»

A palavra a quem sabe

 

      «Manuel Linda vai ser o novo bispo do Porto. Tem 61 anos e foi escolhido pelo Papa Francisco para substituir António Francisco dos Santos, que morreu em Setembro de ataque cardíaco. Não está ainda definida uma data para a ordenação, que deve acontecer até ao final deste mês» (Augusta Henriques, noticiário das 12h00, Antena 1, 15.03.2018).

      Portanto, os bispos são também ordenados. Lê-se no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: «RELIGIÃO receber o sacramento da ordem, principalmente no grau de presbiterado». Porquê «principalmente no grau de presbiterado»? Não, não, não é assim. «O sacramento da Ordem, em cada um dos seus três graus [diaconado, presbiterado e episcopado], confere-se pela imposição das mãos e pela oração consecratória, segundo os livros litúrgicos (CDC 1009,2). É seu ministro o bispo. No caso de ordenação episcopal exige-se mandato pontifício e normalmente mais dois bispos co-sagrantes, convidando-se os bispos presentes a serem também co-sagrantes» (Enciclopédia Católica Popular).

 

[Texto 8923]

Helder Guégués às 16:49 | comentar | ver comentários (5) | favorito

Léxico: «martelanço»

Pelo menos este, caramba

 

      «Mentiras e “martelanços” em “curriculum vitae” de políticos e afins» (Rádio Renascença, 14.03.2018, 17h15). Não era o que eu pensava: «Dos currículos “martelados” que valeram demissões constavam uma ou mais licenciaturas quando os declarantes apenas tinham frequentado disciplinas dos cursos em que se inscreveram mas não chegaram a terminar.» Mas, já que aqui chegámos, diga-se que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não regista, e devia, o termo martelanço. Afinal, acolhe um sinónimo da gíria académica: marranço. Aliás, também podemos ver nele empinanço. Longe destes em significado, mas obtido da mesma forma, acolhe armanço, por exemplo. Pelo caminho, ficaram outros, de uso mais circunscrito, e por isso com menos interesse, como rapanço, encostanço, rescovanço, etc., todos eles termos da gíria académica de Coimbra.

 

[Texto 8922]

Helder Guégués às 09:10 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Pessoas fáceis

À frente, Portugal

 

      Em alguns aspectos, andamos à frente dos outros. Só agora, e depois de muito instada, é que a Real Academia Espanhola modificou a 5.ª acepção do adjectivo fácil, para que deixasse de se referir a mulher e passasse a dizer respeito a qualquer pessoa: «Dicho de una persona: Que se presta sin problemas a mantener relaciones sexuales.» De facto, tanto há mulheres como homens fáceis. Aliás, a percepção que tenho, desacompanhada de qualquer estudo sociológico, até é a de que há muito mais homens fáceis do que mulheres. Fácil no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: «pejorativo que aceita um envolvimento íntimo com facilidade». A Real Academia Espanhola acha que não é preciso acrescentar que é pejorativo, e eu concordo.

 

[Texto 8921]

Helder Guégués às 08:49 | comentar | ver comentários (5) | favorito
15
Mar 18

Léxico: «petrino»

Não é esse

 

      Por vezes, ouço e leio a expressão ministério petrino, que é aquele que exerce o papa, por continuar o serviço que foi de São Pedro, o primeiro papa. Nação católica, queria que os nossos dicionários a registassem, pois queria, mas o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora nem sequer acolhe esta acepção de petrino. Apenas regista: «relativo ou pertencente a Petrinas, antiga cidade da Sicília (Itália), ou que é seu natural ou habitante».

 

[Texto 8920]

Helder Guégués às 08:47 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,