07
Jun 18

Léxico: «transpessoal»

Usada, mas desprezada

 

      «Como causas interpessoais surge a impossibilidade do orgasmo com determinado parceiro e a viabilidade com um outro. Já nas questões transpessoais, surgem limitações impostas por proibições religiosas ou culturais» («Clímax com benefícios para a saúde», João Saramago, Correio da Manhã, 7.06.2018, p. 40).

      Transpessoal. Usa-se, tem pelo menos duas acepções, uma do âmbito da psicologia, mas nos dicionários é difícil encontrá-lo.

 

[Texto 9366]

Helder Guégués às 13:47 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «anorgasmia»

Assim não

 

      «A anorgasmia é classificada em três áreas. As mulheres com vida sexual ativa que nunca tiveram um orgasmo sofrem de anorgasmia primária. As que a determinada idade perderam essa capacidade têm anorgasmia secundária e, por último, a situacional é referente a mulheres que não conseguem atingir o clímax com determinado parceiro» («Clímax com benefícios para a saúde», João Saramago, Correio da Manhã, 7.06.2018, p. 40).

      No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: ✘. No VOLP da Academia Brasileira de Letras: ✔.

 

[Texto 9365]

Helder Guégués às 13:44 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

«Júri/jurado», de novo

Azar

 

      «A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, esclareceu ontem no Parlamento que o professor de Direito Domingos Farinho, que está a ser investigado pelo Ministério Público por suspeitas de ter recebido 100 mil euros para redigir a tese de José Sócrates, foi indicado pela Universidade de Lisboa, e não pelo Governo, para júri do concurso de ingresso de novos magistrados, no Centro de Estudos Judiciários (CEJ)» («Farinho foi indicado por universidade», Correio da Manhã, 7.06.2018, p. 18).

      Tinham duas formas de o dizer correctamente — «foi indicado para jurado» e «foi indicado para o júri» — escolheram uma terceira, errada.

 

[Texto 9364]

Helder Guégués às 13:43 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

«Contagem do tempo de serviço»

São já excepções

 

      Felizmente, ainda há bolsas de resistência: «As palavras de António Costa ontem no Parlamento a propósito da polémica sobre a contagem do tempo de serviço dos professores não pode deixar ninguém indiferente» («“Não há dinheiro”», João Vieira Pereira, Expresso Diário, 6.06.2018).

 

[Texto 9363]

Helder Guégués às 13:41 | comentar | favorito
Etiquetas:

Léxico: «estimulante»

Não é só isso

 

      «No seu relatório anual, apresentado em Bruxelas, esta quinta-feira, a agência europeia [Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência] aponta a cocaína como “o estimulante ilícito mais consumido na Europa”, que 2,3 milhões de pessoas entre os 15 e os 34 anos usaram no último ano» («2,3 milhões de europeus consumiram cocaína», Rádio Renascença, 7.06.2018, 9h17).

      Sendo assim, a definição de estimulante no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora está incorrecta: «FARMÁCIA medicamento com propriedades que aumentam a energia e as capacidades físicas e psíquicas». Estimulante é a substância ou medicamento que estimula, não apenas o medicamento.

 

[Texto 9362]

Helder Guégués às 13:39 | comentar | ver comentários (4) | favorito

Léxico: «hemocromatose»

É preciso saber mais

 

      «Esta quinta-feira, dia 7 de junho, é assinalado o Dia Nacional da Hemocromatose. Sabe o que é?» («Cirrose hepática e não bebe? Hemocromatose pode ser a resposta», Sónia Santos Silva, TSF, 6.06.2018, 18h54). Sei. E o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora também sabe: «MEDICINA doença metabólica hereditária, causada por excessiva absorção e armazenamento de ferro, que se acumula em vários órgãos, como o fígado, o pâncreas e as glândulas endócrinas». Não só: «Os órgãos que podem ser afetados mais gravemente pelo excesso de ferro são o fígado, o pâncreas, o coração, as articulações e a hipófise, e podem estar na origem de doenças como diabetes, cirrose hepática ou alterações sexuais.» E tem tratamento, questão que o dicionário da Porto Editora omite: «Tal como um dador, o doente tira sangue de forma a retirar do organismo o excesso de ferro. Os tratamentos, numa fase inicial, podem ser semanais, mas à medida que os níveis de ferro vão diminuindo, tornam-se mais espaçados no tempo.»

 

[Texto 9361]

Helder Guégués às 13:38 | comentar | favorito

Léxico: «... e peras»

E seria tão fácil

 

      «Em vez de um qualificativo, a fala utiliza por vezes depois de e uma palavra que do contexto pode receber uma significação qualquer: peras.

     É o que se chama uma casa e peras! (Leão da Estrela, III, pg. 77), isto é, “muito rica”, “confortável”, etc.» (Processos de Intensificação no Português Contemporâneo: (a entoação, processos morfológicos e sintácticos), Maria Manuela Moreno de Oliveira. Lisboa: Centro de Estudos Filológicos, 1962, p. 55).

      A meu ver, só se ganhava que os dicionários registassem esta acepção do vocábulo. De caminho, talvez contribuísse para que não se escrevesse o plural «peras» com acento, como vejo demasiadas vezes. Como vi ontem, mas talvez não conte — o autor é professor universitário...

 

[Texto 9360]

Helder Guégués às 13:36 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
07
Jun 18

Léxico: «inverno demográfico»

O que nos espera

 

      «Tal como o inverno da “Guerra dos Tronos”, o nosso inverno demográfico está a chegar e transformará os nossos atuais problemas em brincadeirinhas» («Ter filhos: não há abonos contra o machismo?», Henrique Raposo, Expresso Diário, 6.06.2018).

      Por mim, já estava nos dicionários, pois vai aparecendo cada vez com mais frequência, até porque já deixou de ser uma hipótese para passar a ser uma certeza.

 

[Texto 9359]

Helder Guégués às 13:34 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,