14
Jul 18

Tradução: «food court»

Se houvesse multas, isso sim

 

       «A Sonae Sierra é uma das empresas apostadas em dar cada vez mais destaque às zonas de restauração. Além do Cascais Shopping e do seu Cascais Kitchen, a empresa também criou um novo conceito de food court no ParkLake, um centro comercial novo que inaugurou recentemente em Bucareste, na Roménia» («A moda da comida está a mudar os centros comerciais», A. B., Expresso, n.º 2385, 14.07.2018).

      Qual a necessidade de usar termos ingleses para o que tem nome português? Para mais, apenas uma linha mais à frente. Mais vale estarem quietos.

 

[Texto 9625]

Helder Guégués às 18:57 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «sifão»

Mais espeleologia

 

      «Percorrer a parte não turística do sistema que junta estas três grutas da serra de Aire “leva sete horas em movimento contínuo, sem paragens”, explica Cristina Lopes [presidente da Sociedade Portuguesa de Espeleologia (SPE)]. Porém, “mesmo que uma chuvada forte possa encher rapidamente os sifões, dificilmente ali aconteceria uma situação como a da Tailândia”, garante» («A fórmula de uma missão de sucesso», Helena Bento, Expresso, n.º 2385, 14.07.2018).

      Cá está um sifão que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não tem.

 

[Texto 9624]

Helder Guégués às 17:24 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «cy-près»

Não ficaria de fora

 

      «Essa solução é dificilmente conciliável com a vontade do doador anónimo original. Nos documentos de criação do National Fund pode ler-se que o doador não queria que se fizessem “contribuições triviais para aliviar a dívida pública”. Queria que se acabasse com toda a dívida, ponto final. O que fazer, então, com este bolo de 475 milhões de libras (537 milhões de euros)? “Não é desejável manter perpetuamente este fundo, que já acumulou uma verba considerável e que tem custos de administração”, diz ainda Barbara Rich. Para esta advogada, a solução poderá passar pela figura jurídica do “cy-près”, uma expressão normanda antiga que significa, na prática, encontrar um objeto alternativo que se aproxime o mais possível do objeto ou vontade inicial do fundador. “O doador original não queria que se pagasse apenas uma parte da dívida. Uma solução para o problema poderia ser, por exemplo, aplicar o dinheiro em organizações de caridade que são suportadas por dinheiros públicos. Porque não doar o dinheiro a organismos ligados à I Guerra Mundial, associações de veteranos ou de preservação de monumentos e cemitérios ligados à guerra?”» («Dívida de gratidão», Paulo Anunciação, «Revista E»/Expresso, n.º 2385, 14.07.2018).

      Bem sei que se trata de um termo jurídico, mas pelo menos num dicionário como Le Trésor de la Langue Française Informatisé ele devia figurar. Nada. Também se vê escrito cy près e cy pres. Deriva, como o jornalista afirma, do francês normando cy près [comme possible], que significa o mais próximo do possível. Eu não hesitaria em acolhê-lo até num dicionário bilingue. Como se fazem os melhores dicionários?

 

[Texto 9623]

Helder Guégués às 12:31 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,
14
Jul 18

Léxico: «Presbiterianismo»

Mais do que isso

 

      «“Não é por acaso que muitos dos principais doadores eram escoceses, indivíduos influenciados pela educação presbiteriana, que reprova profundamente as dívidas”, explicou ao jornal Alexander Linklater, trineto do doador» («Dívida de gratidão», Paulo Anunciação, «Revista E»/Expresso, n.º 2385, 14.07.2018).

      É a oportunidade para dizer que não concordo com a definição de presbiterianismo do Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, que reza assim: «RELIGIÃO organização eclesiástica defendida pelo teólogo protestante francês João Calvino (1509-1564), que recusa qualquer hierarquia clerical superior à de presbítero e que advoga que o governo de cada igreja local deve ser confiado a um conselho presbiteral, formado pelo pastor e por um grupo de leigos». Não concordo com esta definição, mas também devo dizer que noutros dicionários é simplesmente ridículo o que escrevem. Para mim, é muito mais do que uma forma de organização eclesiástica, é uma verdadeira denominação. Assim, endireita-se a definição acrescentando uma segunda acepção.

 

[Texto 9622]

Helder Guégués às 12:14 | comentar | ver comentários (1) | favorito