24
Jul 18

Léxico: «golpismo»

Um golpe

 

      «Ortega acusa Igreja de golpismo» (Expresso, n.º 2386, 21.07.2018). Golpismo. No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: ✘. No VOLP da Academia Brasileira de Letras: ✔.

 

[Texto 9679]

Helder Guégués às 10:04 | comentar | ver comentários (2) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

Léxico: «tremendista»

Tremendo

 

      «Como às vezes acontece nas colunas que assina, a linguagem assume um tom catastrofista — a expressão ‘tremendista’, associada a uma corrente literária dos anos 40, tem sido usada a propósito dele» («“Trump é a afirmação brutal da identidade americana”», Luís M. Faria, «Revista E»/Expresso, n.º 2386, 21.07.2018).

      Palavra que os nossos dicionários ignoram. Vislumbramo-la apenas nos dicionários bilingues, mas estes pouco ou nada contam.

 

[Texto 9678]

Helder Guégués às 10:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

Léxico: «Zoelas/zoela»

Nem vestígios

 

      «O Festival Intercéltico de Sendim (FIS), marcado para os dias 2, 3 e 4 de agosto, muda de figurino e vai realizar-se num recinto transformado numa aldeia zoela. [...] O investigador da história e cultura do Planalto Mirandês [Mário Correia] explica que os Zoelas foram uma tribo que ocupou o território delimitado pelo rio Sabor e a fronteira com Espanha (Castela), durante os séculos I e II (d. C.)» («Ao estilo tribal zoela, Intercéltico de Sendim está aí à porta», Olímpia Mairos, Rádio Renascença, 20.07.2018, 13h34).

      Zoela ou Zelas. No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: ✘. No VOLP da Academia Brasileira de Letras: ✔. Como é isto possível, um vocabulário brasileiro registá-lo e nos nossos vocabulários e dicionários nem vestígios? Refiro-me, evidentemente, aos modernos dicionários, porque, por exemplo, José Pedro Machado, no seu Grande Dicionário da Língua Portuguesa, acolhe zoela/Zoelas.

 

[Texto 9677]

Helder Guégués às 08:20 | comentar | ver comentários (4) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

Léxico: «bacia de visibilidade»

Coisa nova

 

      «Quanto à vigilância da mata, o instituto [Instituto da Conservação da Natureza e Florestas] diz que esta esteve cometida ao Corpo de Sapadores Florestais, mas após a integração deste na GNR, a responsabilidade passou para esta entidade. Refere ainda que “existem vários postos de vigia fixos que têm bacias de visibilidade sobre a área”» («Nas Caldas há 93 hectares de mata pública ao abandono», Carlos Cipriano, Público, 20.07.2018, p. 15).

   É a primeira vez que deparo com a expressão bacia de visibilidade. Neste estudo da Universidade de Coimbra, encontro a definição: «A bacia de visibilidade é definida como a área física de terra, ar ou água, que é visível para o olho humano a partir de um ponto de observação.»

 

[Texto 9676]

Helder Guégués às 08:17 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,
24
Jul 18

Como se escreve nos jornais

Ah, é isso

 

      «Os andares e cumprimentos erráticos de Jean-Claude Juncker», titulava o Observador há dias. Felizmente, era o Observador normal, não o premium, ou seria demasiado caro. Ainda pensei que se tratasse de mais um escândalo que envolvesse apartamentos, não no Guarujá, mas em Redange-sur-Attert.

 

[Texto 9675]

Helder Guégués às 08:16 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,