26
Ago 18

Léxico: «gorgorão»

É mais do que isso

 

      «Explica que este ano a moda deu uma mãozinha a um dos produtos que a empresa tem em catálogo: as faixas de gorgorão (as faixas laterais) que enfeitam as calças de senhora em várias colecções de vestuário» («A fábrica de fitas que está presa por um fio», Ana Brito, «P2»/Público, 21.08.2018, p. 3).

      A definição de gorgorão no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não me convence: «tecido encorpado de seda, algodão ou lã». Veja-se como o define o Aulete: «1. Tecido encorpado de seda, com relevo em forma de linhas finas que formam cordões, us. em estofados, cortinas, arremate de roupas etc. 2. Fita desse tecido.»

 

[Texto 9831]

Helder Guégués às 10:58 | comentar | ver comentários (1) | favorito
26
Ago 18

«Assassínio/assassinato»

Se eu percebesse

 

      O tradutor mandou o recado: prefere «“assassinato” a “assassínio” (ambas as palavras derivam de palavras estrangeiras, uma pelo francês, outra pelo italiano, mas, para mim, “assassinato” tem sempre conotação política, ao contrário de “assassínio”)». Não sei que conotação política seja essa. Alguém descortina o argumento subjacente? Há-de estar a confundir com outra questão, que nada tem que ver com esta, que é usar-se quase sempre (e porquê?) a expressão «assassinato de carácter» e não «assassínio de carácter», sendo quase sempre um político o visado. Pois, porquê? «Eram oito mil palavras de assassínio de carácter, um ato de vingança desprezível — e não só da parte da Odette» (Um Homem de Partes, David Lodge. Tradução de Francisco Agarez. Alfragide: Edições Asa II, 2013, p. 540).

 

[Texto 9830]

Helder Guégués às 09:14 | comentar | ver comentários (5) | favorito