02
Set 18

«Revezes/reveses», de novo

Uma lamentável confusão

 

      «Os seus negócios em Richmond tinham sofrido alguns revezes, e o ambiente mercantilista de Londres ter-lhe-á parecido mais próspero» (Poe, Uma Vida Abreviada, Peter Ackroyd. Tradução de Alberto Simões e revisão de Idalina Morgado. Parede: Edições Saída de Emergência, 2009, p. 25).

      Na imprensa, sem revisão, vê-se muito este erro, mas num livro revisto não contamos encontrá-lo. Idalina Morgado, o plural de revés é reveses. Tinha de ser, não é?, um s não se ia magicamente transmutar em z. Quanto a revezes, encontramo-lo na locução a revezes, isto é, cada um por sua vez, ora um, ora outro. Revez — que é simplesmente a repetição de vez — também existe, mas o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora esqueceu-se dele.

 

[Texto 9845]

Helder Guégués às 14:00 | comentar | ver comentários (3) | favorito | partilhar
02
Set 18

«Revisão textual»

Textualmente

 

      «Mas seria impossível inventariar aqui as revisões textuais que se lhe ficarão a dever, em muitos casos de obras cruciais da literatura portuguesa contemporânea, ao longo das décadas seguintes, quer na Portugália, quer durante os anos que esteve na Gulbenkian, onde entra como empregado eventual em 1970» («Luís Amaro (1923-2018): um homem que era a memória viva da literatura portuguesa contemporânea», Luís Miguel Queirós, Público, 24.08.2018, 19h30).

      Ia jurar que é a primeira vez que vejo isto num texto português. Talvez esteja enganado, talvez seja a segunda.

 

[Texto 9844]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: