09
Dez 18

Ortografia: «Estado-Maior-General»

Segunda chamada

 

      «O ministro da Defesa, o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, almirante Silva Ribeiro, e o chefe do Estado-Maior do Exército, general Nunes da Fonseca, estiveram este domingo, numa curta visita, com os militares portugueses nas missões da ONU [MINUSCA] e da União Europeia na RCA, em Bangui» («Portugal tem papel imprescindível na República Centro-Africana, diz ministro», Rádio Renascença, 9.12.2018, 15h22).

      Exactamente — tal como eu escrevo e advogo que se escreva, e como vemos na página da Internet do próprio Estado-Maior-General das Forças Armadas. É pena os dicionários não nos acompanharem.

 

            [Texto 10 427]

Helder Guégués às 21:49 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «epitáfio»

Uma ajuda

 

      «Que nos dizem os epitáfios, de que nos fala essa literatura funerária, por conseguinte marginal, que algo de morto pretende conservar, através da escrita? A etimologia da palavra vem do grego, “epi” (sobre) e “taphos” (sepultura). Texto de adeus, memória gravada» («Os crisântemos da escrita», Branquinho Pequeno, Diário de Lisboa, 31.10.1990, p. 4).

      Está certíssimo. Vem complementar o que os dicionários indicam sobre a etimologia deste vocábulo. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, por exemplo, dá esta indicação: «Do grego epitáphion, “inscrição tumular”, pelo latim epitaphĭu-, “idem”». O prefixo epi-, de origem grega, exprime, de facto, a ideia de por cima de, sobre, fora de, por fora de, e faz parte de muitos vocábulos da língua portuguesa.

 

            [Texto 10 426]

Helder Guégués às 12:09 | comentar | favorito

Léxico: «clunisiano»

Não é esse

 

      «É Santo Odilão, o abade de Cluny, quem introduz a comemoração dos Fiéis Defuntos, por volta de 1030, na data em que hoje é celebrada, espalhando-se rapidamente o uso cluniense por todo o mundo católico» («Das Bruxas e de Todos-os-Santos», Roby Amorim, Diário de Lisboa, 31.10.1990, p. 12).

      Há dois adjectivos relativos a Cluny — e «cluniense» não é um deles. Cluniense é o gentílico de Clúnia, antiga cidade da Hispânia. Relativo à Ordem de Cluny temos cluniacense e clunisiano. Este último, porém, se o encontramos em muitas obras, não o vemos nos nossos dicionários.

 

            [Texto 10 425]

Helder Guégués às 11:26 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «verde-rubro»

Só que não é

 

      «A equipa feminina do Marítimo encontra-se a passar a pior fase da época no campeonato, depois de, pela primeira vez, terem somado duas derrotas consecutivas: 3-4 na receção ao Futebol Benfica e 3-1 na deslocação a Estoril» («Verde-rubras combatem ‘crise’», Jornal da Madeira, 9.12.2018, p. 35).

      Para o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, e para outros dicionários, é apenas o «designativo da coloração que os metais tomam quando incandescentes».

 

            [Texto 10 424]

Helder Guégués às 09:07 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
09
Dez 18

Léxico: «electroporação»

Só com os copos

 

      «E se fosse possível deixar de ter cancro na próstata em 30 a 90 minutos, numa intervenção minimamente invasiva, e ter alta no dia seguinte? É o que permite a técnica de eletroporação irreversível. “Com base na fusão das imagens de ressonância magnética e ecografia, são introduzidas agulhas (elétrodos) através do perónio [sic], entre o ânus e os testículos, e entre cada par de agulhas é gerado um campo elétrico de alta intensidade e curtíssima duração (microssegundos), que destrói apenas a membrana das células cancerígenas, induzindo a sua morte”, explica José Sanches de Magalhães, urologista que realizou a 100ª intervenção em Portugal, no Hospital de Santa Maria, no Porto» («Tratamento do cancro da próstata permite cura em poucos minutos», Manuel Jorge Bento, Correio da Manhã, 8.12.2018, 1h20).

      Em nenhum dicionário se encontra o termo electroporação. (No perónio... O médico apenas teria dito isso se estivesse com os copos; um jornalista descuidado ou inculto, mesmo sóbrio, facilmente o diz. Pior: ainda que alertados, nunca corrigem. Fica-lhes muito bem, não haja dúvida.)

 

            [Texto 10 423]

Helder Guégués às 08:39 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,