25
Jan 19

Os vários tipos de barragens

Sempre a tempo

 

      «Uma barragem de contenção gerida pela empresa mineira Vale rompeu esta sexta-feira em Minas Gerais, no sudeste do Brasil, provocando “vários mortos”. [...] O caso de Brumadinho, lembra a agência Reuters, ocorre mais de três anos depois de uma rutura numa barragem de resíduos de mineração da Samarco, uma “joint venture” da Vale e da BHP. Esse acidente provocou 19 mortos e traduziu-se no maior desastre ambiental do Brasil até hoje» («Barragem rebenta em Minas Gerais, no Brasil. Bombeiros dizem que há “vários mortos”», Rádio Renascença, 25.01.2019, 16h39).

      Barragens há muitas, para diversos fins, mas os nossos dicionários não o explicam muito bem. Estamos, contudo, sempre a tempo de corrigir e melhorar tudo.

 

[Texto 10 655]

Helder Guégués às 17:55 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Os disparates que se dizem na rádio

Não vai lá com sabão

 

      O Vou ali e já Venho, na Antena 1, foi hoje ao Museu do Sabão em Belver, Gavião, onde existiu outrora a Real Fábrica de Sabão. O museu está instalado numa antiga escola primária. Será que há muitos museus dedicados ao sabão? Vamos dar a palavra a Sílvia Bernardo, responsável do museu: «Na Europa existem quatro: um em Espanha, outro em França e o outro no Líbano. Esse é o mais antigo, e este é o mais recente.» O Líbano na Europa? O jornalista Rui Gomes também acha que sim, ou, pelo menos, repetiu-o convictamente. Aposto que o sabão não lava isto.

 

[Texto 10 654]

Helder Guégués às 15:09 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

Léxico: «garra»

Não é uma unha forte

 

      «Reunidos no ‘I Encontro Nacional dos Produtores de Espargo’, que decorre esta sexta-feira na Casa das Artes de Felgueiras, promovido pela Cooperativa Agrícola Terras de Felgueiras, em parceria com as empresas Villabosque (Santarém) e Vale de Ceras (Tomar) e com a colaboração de especialistas e técnicos profissionais portugueses e internacionais, os cerca de 120 produtores nacionais vão discutir a importância da comunicação, a produção e a comercialização do produto. [...] O investimento inicial ronda os 18 mil euros, sendo 75% investido no preço das garras, “os bolbos que são colocados no solo” que darão os espargos passados dois a três ano» («O espargo perfeito e como o preparar. Para desconstruir [a] ideia de um vegetal gourmet», Liliana Costa, TSF, 25.01.2019, 10h20).

      Como se vê, está na boca dos falantes, está na Gazeta das Aldeias, mas não nos dicionários.

 

[Texto 10 653]

Helder Guégués às 14:55 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «transpacífico»

É pacífico

 

      «O primeiro sinal aconteceu no domingo à noite, quando os computadores e os telefones começaram a falhar. Um corte no cabo subaquático que leva as comunicações a Tonga, que terá sido provocado pela âncora de um navio, afetou a internet e começou assim a provocar o caos naquela ilha do Pacífico, com efeitos em muitos setores de atividade e afetando profundamente o dia-a-dia dos seus habitantes. [...] A população de Tonga, de cerca de 100.000 pessoas, está espalhada por mais de 30 ilhas. O cabo de Tonga, que une o país a cabos transpacíficos da internet em Suva, Fiji, foi cortado em dois pontos em 10 quilómetros da costa da ilha, segundo disse à Reuters Paula Piveni Piukala, diretora da empresa de comunicações responsável por estas ligações» («Ilha de Tonga isolada do mundo praticamente sem internet. Terá sido uma âncora de navio a cortar a rede», Diário de Notícias, 25.01.2019, 00h27).

      Transpacífico. No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: ✘. No VOLP da Academia Brasileira de Letras: ✔. (E estão ali a ver o «dia-a-dia»? Pois é...)

[Texto 10 652]

Helder Guégués às 10:22 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «reperfilamento/antifer»

Estamos sem palavras

 

      «A empreitada implicará a remoção do bloco de antifer de 7,5 toneladas, reperfilamento e reforço do manto de proteção, com a colocação de blocos antifer de 15 toneladas, bem como a reparação de aberturas entre caixotões, com enchimento com betão e selagem das juntas» («Cais deverá ficar como novo», Iolanda Chaves, Jornal da Madeira, 25.01.2019, p. 4).

      Ainda recentemente (ver aqui) sugerimos a inclusão dos termos tetrápode e acrópode no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, o que foi feito. Ora, antifer (plural: antiferes) está relacionado, pois que se trata também de um bloco de betão maciço, com a forma de um tronco de pirâmide quadrangular e uma ranhura vertical em cada uma das faces laterais, usado para garantir a estabilidade hidráulica de obras desta natureza. Também reperfilamento (reshaping, para a legião de anglófonos que nos segue), um termo técnico da área da engenharia, está ausente dos nossos dicionários. Enfim, devem querer que se façam omeletas sem ovos.

 

[Texto 10 651]

Helder Guégués às 09:57 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
25
Jan 19

Léxico: «microexplosão»

Devíamos segui-los

 

      «Em 13 horas, os mineiros escavaram à mão 1,5 metros dos quase quatro metros necessários para chegar ao poço e já tiveram de recorrer a duas “micro explosões”. As operações no terreno não pararam durante a noite, mas estão a revelar-se complexas e a demorar mais do que o previsto» («Mineiros recorrem a “micro explosões” para chegar a Julen», Rádio Renascença, 25.01.2019, 7h38).

      As aspas devem ser para conter os danos da explosão da ortografia. Em vão. Infelizmente, a analogia não é instrumento de que esta gente se sirva. Nem a comparação: logo depois do parágrafo que cito, inserem o Twitter da subdelegada do Governo espanhol em Málaga, María Gámez, em que se lê que até agora foram necessárias «dos microvoladuras». Microexplosão até podia ir para os dicionários, mas numa acepção específica de que já aqui falámos: o fenómeno climático downburst. Consoante o seu tamanho, um downburst pode ser considerado um microburst (microexplosão) ou um macroburst (macroexplosão). Encontramo-la, a «microexplosão», muito na imprensa brasileira; cá, os jornalistas pelam-se por termos estrangeiros, como se sabe.

 

[Texto 10 650]

Helder Guégués às 08:52 | comentar | favorito
Etiquetas: ,