19
Fev 19

Léxico: «ad nutum»

Última do dia

 

      A propósito de latim mal-amanhado (e será a última coisa que publicarei hoje, não vos maço mais): por curiosidade, fui verificar se o dicionário da Porto Editora registava — como outros, mesmo gerais, o fazem — a locução latina ad nutum. Ia caindo da cadeira, apesar de ter cinco rodas, o que é o mesmo que cinco pernas: está no dicionário de Italiano-Português! Corrijam isso (e para quando o dicionário de Latim-Português?) e, por favor, não dêem apenas a tradução literal, que é, afinal, a menos usada, a menos necessária.

 

[Texto 10 827]

Helder Guégués às 11:19 | comentar | favorito

Gramática e erros de latim

Faz mesmo falta

 

      «Este é um livro para todos? O autor acredita que sim. Os alunos e os professores serão os leitores mais assíduos, seja no secundário ou no ensino universitário, mas Frederico Lourenço está em crer que até os curiosos podem tirar partido desta obra. Uma gramática moderna e atualizada que vai ao essencial do que é preciso saber para abordar a leitura de textos latinos em prosa e em verso» («Habemus Gramaticae», Teresa Dias Mendes, TSF, 19.02.2019, 8h49).

      Eu vou comprá-la, certamente, mas a questão é: não fará mais falta a Teresa Dias Mendes? Quantas gramáticas são? É uma: «São 500 páginas, que se dividem em 3 partes: morfologia, sintaxe e uma lista do vocabulário essencial da língua latina, que ajuda os simplesmente curiosos. Há ainda uma “Antologia de textos” comentados, desde o século II a.C., onde o autor garante o prazer intelectual proporcionado pelo conhecimento do latim.» Grammatica, ae pertence à primeira declinação, como porta ou papa. E não se diz, Teresa Dias Mendes, «habemus papam», único latim que 99 % das pessoas sabem? Então, como quer concluir? Mesmo se fossem duas, dir-se-ia «habemus grammaticas», porque é objecto directo.

 

[Texto 10 826]

Helder Guégués às 10:29 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «caluga»

Palavra do dia

 

      A palavra do dia, hoje, no Infopédia, é caluga, de que eu já me tinha esquecido. Que significa? Isto: «1. regionalismo carne do cachaço e da espádua do porco; 2. regionalismo figurado parte posterior do pescoço; cachaço». Em alguns dicionários, não se diz que é regionalismo, nem nos brasileiros aparece como lusismo. Assim, sendo regionalismo, queria saber de onde. Por último, e mais importante: sim, é o nome que se dá à carne do cachaço do porco, mas, mais concretamente, junto à orelheira, considerada muito saborosa.

 

[Texto 10 825]

Helder Guégués às 09:51 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «familismo»

Quatro estrelas e meia

 

      A propósito de Rui Rio afirmar que no Conselho de Ministros, pela primeira vez na História de Portugal (vá lá, não é do mundo), se vão sentar marido e mulher e agora pai e filha, António Costa Pinto, na TSF, usou a palavra «familismo». Pois bem, apesar de o dicionário da Porto Editora ter mais acepções de familismo do que a generalidade dos dicionários (alguns nem sequer o acolhem), não regista uma acepção mais genérica. Não há nada que, estando bem, não possa estar melhor.

 

[Texto 10 824]

Helder Guégués às 09:23 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «candidatura laranja»

Mais brasilês

 

      Vamos lá aprender mais um bocadinho de brasilês: «Há uma primeira baixa no executivo do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, foi demitido esta segunda-feira. [...] Acontece na sequência de uma reportagem do jornal “Folha de S. Paulo” sobre “candidaturas laranja”, expressão utilizada no Brasil para descrever candidaturas de fachada» («Brasil. Primeira demissão no Governo de Bolsonaro», Rádio Renascença, 18.02.2019, 21h42).

 

[Texto 10 823]

Helder Guégués às 08:23 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

O estúpido politicamente correcto

É rezar

 

      «Em França, as escolas públicas estão prestes a eliminar a designação de pai e mãe nos formulários, de forma a não discriminar as pessoas do mesmo sexo. Segundo o jornal “Libération”, os formulários devem passar a ter “parente 1” e “parente 2”, em vez de pai e mãe. O ministro francês da Educação, Jean-Michel Blanquer, disse que esta designação “não é absolutamente ideal, já que parece instalar uma hierarquia entre os dois pais”» («França discute a eliminação a designação pai e mãe nas escolas», Rádio Renascença, 18.02.2019, 19h35).

      Ah, seus estúpidos, com números ainda é pior, nesse caso, sim, há hierarquia. (Claro que, se les parents se traduz por «os pais», parent 1 será «pai 1» e parent 2, «pai 2».) Agora é rezar para que no Bloco de Esquerda não leiam estas merdas.

 

[Texto 10 822]

Helder Guégués às 08:18 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «geolocalizador»

É pena

 

      «Este caso levantou ainda outra polémica: o uso de geolocalizadores por parte dos militares sem a autorização de um juiz» («Militares destroem carro à marretada. “Atuação na A29 foi irrepreensível”», João Carlos Malta, Rádio Renascença, 18.02.2019, 17h34).

      O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não tem destes aparelhómetros. É pena.

 

[Texto 10 821]

Helder Guégués às 08:17 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
19
Fev 19

Léxico: «sub-realizar»

Avistado pela primeira vez

 

      «Na visão da psicóloga [Ana Isabel Aguiar], “o diagnóstico nas meninas está sub-realizado”, não só porque “a expectativa em relação a uma menina não é tanto ainda que tome iniciativas, que interaja com todo aquele conjunto de estereótipos que ainda existem em relação aos rapazes, mas também porque as meninas têm uma maior capacidade em compreender as situações sociais — muitas vezes estão muito pacatas e muito atentas ao que os outros estão a fazer e às vezes esta socialização é mais aparente do que real”» («“O autismo não está na cara.” Mitos e verdade sobre a Síndrome de Asperger», Sara Beatriz Monteiro, TSF, 18.02.2019, 9h23).

 

[Texto 10 820]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,