Léxico: «bardajão»

Qual Putin, qual Obama

 

      «Criámos o nome mais repulsivo que encontrámos, pegámos no rótulo mais disruptivo que podíamos, juntámos Viosinho, Rabigato, Gouveio, Malvasia Fina e Moscatel por serem as castas nobres do Douro e chegámos a um vinho único», diz (in Paixão pelo Vinho, ed. 67, 2016, p. 41) Rui Pinto Reis, produtor do Bajardão, uma marca de vinho branco produzido no Douro, e mais concretamente em Sabrosa, nas margens do Pinhão, vinho que há uns anos foi notícia porque enviou uma garrafa a Vladimir Putin e outra a Barack Obama. Uma boa estratégia publicitária — mas antes as tivesse mandado para a Porto Editora, pois, com sorte, lembrar-se-iam de bardajão e acabavam por registá-lo.

 

[Texto 10 942]

Helder Guégués às 18:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,