13
Mar 19

Léxico: «androcentrismo»

Não pode

 

      «Elegeram Portugal devido à imagem criada através de informações de familiares, amigas/os e/ou conhecidas/os sobre as diferenças salariais, nível de vida, pela possibilidade de desempenharem funções indiferenciadas para as quais não necessitavam de dominar a língua portuguesa (Wall et al., 2005b) bem como de modo a romperem com normas sociais de género em que viviam, muito vincadas por um androcentrismo exasperado» (Cuidados de Saúde Materno-Infantis a Imigrantes na Região do Grande Porto: Percursos, Discursos e Práticas, Joana Topa: Lisboa: Alto Comissariado para as Migrações, 2016, p. 149).

      Claro que, se entretanto casaram com portugueses, já mudaram de opinião quanto ao androcentrismo — isto no caso de não terem sido assassinadas. Surpreendente é o dicionário da Porto Editora não registar a palavra, quando outros o fazem. Enfim, não pode, com verdade, dizer #MeToo.

 

[Texto 10 962]

Helder Guégués às 16:40 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «platonizante»

E por aí fora

 

      «Ora, como já foi dito, este veio a considerar a teoria da linguagem defendida no Tractatus uma teoria ‘dogmática’ e ‘platonizante’» (Filosofia da Linguagem: uma introdução, Sofia Miguens. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2007, p. 143).

      Dizem que há aí um dicionário que não regista platonizante, mas há-de ser mentira, só pode ser mentira. Calúnias.

 

[Texto 10 961]

Helder Guégués às 15:17 | comentar | ver comentários (1) | favorito (1)
Etiquetas: ,

Léxico: «husserliano»

Sei que há

 

      «O conceito husserliano de Filosofia que, no sentido estrito, está implicado com o de Metafísica, é portanto suficientemente claro» (A Fenomenologia de Husserl como Fundamento da Filosofia, Júlio Fragata. Braga: Livraria Cruz, 1959, p. 208).

      Sei que há aí um dicionário que precisa urgentemente disto:

 

      adjectivo

        FILOSOFIA

     relativo ao filósofo alemão Edmund Husserl (1859-1938), ou à sua obra

 

 

[Texto 10 960]

Helder Guégués às 15:11 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «helenizante»

Precisas disto

 

      «Tolices, na verdade, não faltaram, com a introdução dos dígrafos helenizantes e latinizantes, de yy às centenas, de gg e cc no meio das palavras» (A Imprensa e o Caos na Ortografia, Marcos de Castro. São Paulo: Editora Record, 1993, p. 60).

      O quê, registas latinizante, mas não helenizante? Estás a precisar urgentemente de uma coisa assim:

 

      adjectivo de 2 géneros

      que heleniza, que dá forma helénica a

 

[Texto 10 959]

Helder Guégués às 14:37 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «biocarvão»

Ignorado por todos

 

      «Depois das árvores como método de captura de carbono, está a ser equacionada a utilização de biocarvão — já em fase de projecto-piloto —, um tipo de biomassa produzido a partir de carvão que permite reduzir a quantidade de carbono na atmosfera e melhorar os solos» («“Se uma cadeia de hambúrgueres consegue combater as alterações climáticas, o mundo também consegue”», Claudia Carvalho Silva, Público, 13.03.2019, p. 33).

 

[Texto 10 958]

Helder Guégués às 14:33 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «espanholidade»

Há dicionários que a desconhecem...

 

      «Numa altura em que Portugal e a Espanha ensaiam uma candidatura conjunta da viagem a Património Mundial da UNESCO, a declaração da Real Academia de História de que “é incontestável a plena e exclusiva espanholidade da empresa” só pode acirrar velhas animosidades que a integração europeia e a democracia haviam remetido para o baú da memória» («Um parecer absurdo que vale a pena desvalorizar», Manuel Carvalho, Público, 12.03.2019, p. 4). Há dicionários que a ignoram, gostam mais de espanholices.

 

[Texto 10 957]

Helder Guégués às 14:28 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Ortografia: «palatabilidade»

O que se diz e o que se escreve

 

      «“Vamos tentar diminuir o fosforo [sic] o máximo possível sem tirar a palatibilidade[,] que é extremamente importante num produto como este”, conclui [a nutricionista Flora Correia]» («Uma alheira para doentes e atletas? Mirandela tem», Olímpia Mairos, Rádio Renascença, 13.03.2019, 11h00).

      De onde vem aquele primeiro i, podem explicar-nos? Pode ter sido a nutricionista a dizê-la assim, mas foi a jornalista que a escreveu — e devia ter corrigido o erro. Ou a nutricionista também usou a palavra «fósforo» sem acento?

 

[Texto 10 956]

Helder Guégués às 11:28 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

As aspas nos jornais

Verdes com aspas e verdes sem aspas

 

      «Só que para fazer vingar estes hambúrgueres “verdes” — uns sem produtos de origem animal e outros ovolactovegetarianos —, há o desafio de os tornar saborosos: “Estes hambúrgueres têm de saber pelo menos tão bem como os de carne bovina, e [dizer] isso não nos compete a nós, mas aos nossos consumidores”, argumenta Török. Ainda assim, os resultados têm sido positivos, as vendas têm subido “a pique” e o negócio verde “está a florescer”» («“Se uma cadeia de hambúrgueres consegue combater as alterações climáticas, o mundo também consegue”», Claudia Carvalho Silva, Público, 13.03.2019, pp. 32-33).

      Os hambúrgueres são verdes com aspas, o negócio é verde sem aspas. Há aqui mais qualquer coisa verde, veja o leitor se adivinha.

 

 

[Texto 10 955]

Helder Guégués às 10:47 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

«Vegano/flexitariano»

Estranhas opções

 

      «E o futuro é vegan? “Para mim, o futuro é flexitariano: pode comer-se carne, mas menos do que se come hoje. A ciência não diz que temos de deixar de comer carne, diz que temos de deixar de comer tanta carne”, responde Török [do departamento de sustentabilidade da empresa sueca Max Burgers], adepto desta corrente alimentar» («“Se uma cadeia de hambúrgueres consegue combater as alterações climáticas, o mundo também consegue”», Claudia Carvalho Silva, Público, 13.03.2019, p. 32).

      Que sentido faz, Claudia Carvalho Silva, optar por escrever vegan, mas flexitariano? Absolutamente nenhum. Natural era o par vegano/flexitariano. Fica para a próxima. (Procure também escrever correctamente a fórmula molecular do dióxido de carbono: CO2. Demora tanto a fazer bem como mal.)

 

[Texto 10 954]

Helder Guégués às 09:27 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
13
Mar 19

«Piloto de linha aérea»

Pilotos há muitos

 

      «“Tudo o que se disser agora é pura especulação”, alerta Jaime Prieto, piloto de linha aérea há 22 anos. Sem o primeiro relatório dificilmente se terá uma ideia se a decisão chinesa foi precipitada ou se foi a mais correcta» («O futuro da Boeing depende das caixas negras do voo ET 302», Victor Ferreira, Público, 12.03.2019, p. 3).

     Pois é, diz-se assim, mas nem sempre nos lembramos. É que pilotos há muitos.

 

[Texto 10 953]

Helder Guégués às 09:25 | comentar | favorito
Etiquetas: ,