04
Abr 19

Léxico: «sonoquímica» e mais dois

Aos três e quatro

 

      «Um grupo de investigadores da Universidade de Artes de Berna (Bern University of the Arts), na Suíça, descobriu que as ondas sonoras podem afetar o sabor dos queijos. [...] Este efeito pode ser explicado pelo facto de o sabor e a formação do queijo resultarem da ação de bactérias, que podem ser influenciadas por fatores como a humidade, a temperatura, sons e ultrassons (frequência superior aos limites dos sons que o ouvido humano consegue detetar). [...] O trabalho da Universidade de Berna surge no âmbito de uma investigação mais abrangente sobre os efeitos de ondas sonoras em reações químicas, uma área científica denominada de [sic] “sonoquímica”. Depois dos testes cegos com degustadores profissionais de queijo, falta agora confirmar os resultados através de análises bioquímicas» («É apreciador de queijo? Experimente dar-lhe música», Rádio Renascença, 4.04.2019, 14h35).

      Que colheita impressionante! O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora — e refiro-me sempre à versão sem o Acordo Ortográfico de 1990 — não regista nenhum. (Se bem que, é claro, se diz prova cega.)

 

[Texto 11 116]

Helder Guégués às 19:18 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «pedanteria»

Olha que não

 

      «Mas, depois destas palavras, o ambiente distendeu-se um pouco, Miguel ocultou a aversão que lhe causava a pedanteria do padre, o padre a irritação que lhe causavam os ares displicentes de Miguel e os dois decidiram fazer boa cara a uma conversa que ambos queriam ver, quanto antes, terminada» (A Vida É Sonho, Manuel Lemos Macedo. Lisboa: Guimarães Editores, 2004, p. 200).

      Não, Porto Editora, pedanteria não é apenas italiano ou castelhano: é português, e até foi usado pelo criteriosíssimo Camilo. Não afuniles.

 

[Texto 11 115]

Helder Guégués às 14:32 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «pronto-socorro»

Vejam a lei

           

      «A unidade de Ação Fiscal de Faro apreendeu na quarta-feira 114 mil maços de cigarros, avaliados em 513 mil euros, na Fronteira de Monte Francisco, concelho de Castro de Marim. [...] “No âmbito de uma fiscalização rodoviária foi intercetado e fiscalizado um pronto-socorro, que se deslocava para Espanha, o qual rebocava duas viaturas. Os militares verificaram que uma das viaturas rebocadas continha uma quantidade avultada de maços de cigarros no seu espaço de carga, sem ostentarem qualquer estampilha fiscal”, é referido [no comunicado da Guarda Nacional Republicana]» («Apreendidos 114 mil maços de cigarros em Castro Marim», Rádio Renascença, 4.04.2019, 10h55).

      Serve a presente para comunicar que a definição de pronto-socorro no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não é rigorosa. Não invoquem em vão a palavra «sinistro». É sinistro. Queiram proceder em conformidade. Lisboa, tantos do tal, neste Tribunal da Língua.

 

[Texto 11 114]

Helder Guégués às 11:52 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «mulher»

E a igualdade, pá?

 

      «A cidade de Chicago tornou-se a primeira entre as grandes cidades americanas a ter uma mulher negra e lésbica como presidente da câmara: Lori Lightfoot. [...] Lori Lightfoot celebrou a vitória com a mulher e a filha» («Chicago elege uma presidente de câmara negra e lésbica», Maria João Guimarães, Público, 4.04.2019, p. 30).

      Mulher, negra e lésbica, gosto. Pelo menos ali e desta vez, perdeu o caciquismo. Vejam: celebrou a vitória com a mulher e a filha. Ora, dá-se o caso de o dicionário da Porto Editora (veja o leitor preguiçoso noutros, não espere que eu faça tudo) não registar no verbete mulher o que regista no verbete marido: «homem em relação à pessoa com quem está casado». Tem de o redigir então assim: «mulher em relação à pessoa com quem está casada». Se acharem demasiado tautológico, há solução: «pessoa do sexo feminino em relação à pessoa com quem está casada». Haja lógica, igualdade, abertura, decência. A verdade é que eu próprio tive de amochar (define melhor o verbo, Porto Editora), a sociedade mudou, isto não se encontra já somente na imprensa cor-de-rosa, mas em toda.

 

[Texto 11 113]

Helder Guégués às 10:18 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «tentacular»

Já se sabe quem perde

 

      «Três anos depois dos “Papéis do Panamá”, os 22 estados envolvidos neste escândalo tentacular de evasão fiscal conseguiram recuperar 1.200 milhões de dólares. Reino Unido, Alemanha e França são os três países mais beneficiados até ao momento, divulgou o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação» («1.200 milhões de dólares», Destak, 4.04.2019, p. 6).

      Há por aí dicionários que se esquecem do sentido figurado do adjectivo tentacular. É pena, o falante fica a perder.

 

[Texto 11 112]

Helder Guégués às 08:49 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «puxar»

Mais gíria brasílica

 

      «Numa destas sextas-feiras, um homem, cujo nome não foi divulgado, foi surpreendido em flagrante a assaltar uma residência em Brazlândia, bairro de Brasília, a capital federal do Brasil. [...] “Eu já puxei 16 anos, não me leva, não”, dizia ele, em pranto, sendo que “puxar” no calão do Brasil é “cumprir pena”» («Preso pela 74ª vez, fica inconformado», João Almeida Moreira, TSF, 4.04.2019, 7h31).

 

[Texto 11 111]

Helder Guégués às 08:35 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «híbrido»

Não preenche os requisitos

 

      A genial Xiaomi, por intermédio da submarca Redmi, vai lançar o seu primeiro SUV. É uma boa notícia, pois a Xiaomi tudo o que faz faz bem. Previsivelmente, no horizonte já está o lançamento de um veículo eléctrico. Não se fala em híbrido, e queira Deus que, enveredando por este caminho mais prometedor, não vão buscar a receita ao dicionário da Porto Editora, que afirma de híbrido: «que ou veículo que dispõe de duas ou mais fontes de energia distintas». Errado. Lamento desiludi-los, mas esse é um requisito insuficiente para se considerar híbrido um veículo: tem de dispor de duas ou mais fontes de energia distintas e assentar em duas motorizações diferentes. Vá, não enganem o cliente.

 

[Texto 11 110]

Helder Guégués às 08:32 | comentar | ver comentários (4) | favorito
04
Abr 19

Léxico: «microgestão»

A gestão picuinhas

 

      «As equipas valorizam a autonomia na realização das suas tarefas e os bons gestores sabem disso, focando-se em dar as diretrizes e aconselhamento para atingirem os objetivos finais. Deste modo a microgestão, ou seja, o controlo apertado de todas as tarefas é uma falha comum de muitos gestores que causa desconforto e desmotivação nas equipas» («10 características que fazem um bom gestor», João Godinho, Dinheiro Vivo, 19.04.2018, 18h27).

 

[Texto 11 109]

Helder Guégués às 08:31 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,