10
Mai 19

Léxico: «Quinta-Feira de Ascensão»

Que espiga!

 

      «D. Maria I fazia questão de participar nas Festas da Senhora do Cabo, que se realizavam na Quinta-Feira de Ascensão, sempre muito completas e concorridas» (As Invasões Francesas e a Corte no Brasil, Paulo Jorge Fernandes, Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Alfragide: Editorial Caminho, 2011, p. 58).

      No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, nem Quinta-Feira de Ascensão nem Quinta-Feira de Espiga, e ainda recentemente para lá propus uma carrada de quintas-feiras. Que espiga!

 

 

[Texto 11 343]

Helder Guégués às 15:05 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «dar crédito»

Dar a mão

 

      Os dicionários não se podem substituir aos falantes, mas podem e devem dar uma ajuda preciosa. Um exemplo lido (e corrigido) mesmo agora: alguém foi contar uma história qualquer na roda de amigos, mas, como fosse pouco crível, «não deram credibilidade à narrativa». Ora, a expressão correcta é dar crédito, isto é, crer, acreditar, ter como verdadeiro. Noutros não fui comprovar, mas o dicionário da Porto Editora não acolhe a expressão. Já não é mau não registar o galicismo, como esteve outrora em voga, «ajuntar crédito».

 

[Texto 11 342]

Helder Guégués às 10:51 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
10
Mai 19

«Boa-Hora | Moel»

E um pouco de memória

 

      «“Um pesado de recolha do lixo da Câmara de Lisboa, quando estava a fazer marcha-atrás, caiu de uma altura superior a quatro metros para a Travessa da Boa-Hora à Ajuda, em circunstâncias ainda por apurar”, disse fonte dos bombeiros, referindo que o alerta foi dado pelas 00h20» («Acidente aparatoso em Lisboa. Camião do lixo cai para a rua e danifica viaturas», Rádio Renascença, 10.05.2019, 7h54).

      São mais as vezes em que se vê sem hífen do que com hífen — mas é com hífen que se escreve. Na placa toponímica da Travessa da Boa-Hora ao Bairro Alto, garanto que o hífen está lá. Os topónimos também são maltratados, essa é a verdade. Já hoje corrigi aqui uma jornalista que escreveu «São Pedro de Muel». Seja verdade ou não que Moel vem de Moer (antiga denominação da ribeira de Moel, situada a norte de São Pedro de Moel), temos de convir que como mnemónica é muito útil.

 

[Texto 11 341]

Helder Guégués às 09:17 | comentar | favorito
Etiquetas: ,