10
Jul 19

Léxico: «glucídico»

Usam-no, mas não o dicionarizam

 

      «Podem também causar alterações no metabolismo glucídico, com tendência para a hiperglicemia, conduzir a níveis elevados de ácido úrico no sangue e provocar alterações no metabolismo do cálcio e sódio que podem predispor os praticantes desportivos a lesões desportivas» (Prevenção de Lesões no Desporto, Luís Horta. Alfragide: Texto Editores, 2011, p. 233).

 

[Texto 11 733]

Helder Guégués às 12:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «feromona»

Não me ofendam

 

      O dicionário da Porto Editora define assim feromona: «QUÍMICA substância segregada por um animal que influencia o comportamento ou o desenvolvimento morfológico, ou ambos, de outros animais da mesma espécie, tais como os estimulantes sexuais das borboletas e os rastos odorosos das formigas». Um animal... O que vários dicionários fazem é referir-se a um organismo, por exemplo, um mamífero ou um insecto, e a definição é nesse caso correcta.

 

[Texto 11 732]

Helder Guégués às 12:13 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «vermicompostor»

Ainda não o descobriram

 

      «Para ajudar a acabar com o uso de plásticos descartáveis, haverá um kit de aniversários — com serviços de loiça reutilizáveis — e um kit para piqueniques. E quem quiser experimentar [a] compostagem num apartamento, vai poder levar para casa, por três meses, um vermicompostor» («E se uma comunidade ajudasse a definir o perfil do seu autarca?», Abel Coentrão, Público, 3.03.2019, 7h00).

 

[Texto 11 731]

Helder Guégués às 12:10 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «exutor»

Pelo menos até agora

 

      «À obra principal, “acrescentou-se a reparação do emissário entre o centro de saúde de Rio Tinto e a ETAR do Meiral (tubo construído em 1982 e que já não era impermeável) e um exutor, entre o Freixo e o rio Douro”, detalhou o autarca de Gondomar» («Rio Tinto livre de esgotos voltou a ter peixes e patos», Marta Neves, Jornal de Notícias, 9.07.2019, p. 19).

      Ao que parece, só nas câmaras municipais é que sabem muito bem o que é um exutor; nos dicionários, nem vestígios.

 

[Texto 11 730]

Helder Guégués às 12:03 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

O AO90 no dia-a-dia

Mal estudado

 

      «O polícia, de 46 anos, e dois cúmplices, de 34 e 43 anos, foram detidos na zona do Montijo, no trajeto entre o Sul de Espanha e o Norte de Portugal, num carro que transportava cerca de 90 kg de haxixe» («Ferrari e Mercedes traem polícia detido com 90 kg de haxixe», Alexandre Panda, Jornal de Notícias, 9.07.2019, p. 18).

      Alexandre Panda, deite-se aí nesse divã e fale-nos da sua relação com o Acordo Ortográfico de 1990.

 

[Texto 11 729]

Helder Guégués às 12:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «patuleia | patulear»

Aqui não há patas

 

      Duas notas rápidas: Camilo aventava a hipótese de o vocábulo patuleia derivar de «pata ao léu». (No que se enganou.) O mesmo Camilo até usou o verbo patulear, que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não regista. Ora, também em castelhano existe o verbo patulear, «alborotar, crear desórdenes (der. de patulea). “La marinería patuleaba descalza.” (Baza de espadas, 570)», lê-se no Léxico del 98, de Consuelo García Gallarín (Madrid: Editorial Complutense, 1998, p. 45). Mais: patuleia não devia também figurar como adjectivo nos dicionários?

 

[Texto 11 728]

Helder Guégués às 11:57 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «biocentrismo»

Não somos o centro

 

      «Se tiver de encontrar a raiz da sua defesa do biocentrismo, Francisco viaja até aos domingos em que se sentava com a mãe a ver o programa televisivo BBC Vida Selvagem: “Ela era bióloga e sempre me transmitiu a ideia de cuidarmos uns dos outros, da natureza, dos restantes animais."» («“Ó Francisco[,] estás lá no Parlamento, eles não querem perceber?”», Vera Moutinho, Público, 8.07.2019, p. 10).

      Vera Moutinho, talvez esteja na hora de saber que o vocativo se isola com vírgulas, não?

 

[Texto 11 727]

Helder Guégués às 11:55 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Ortografia: «ascensão»

É mais queda

 

      «Grandeza e ascenção» (Paulo Pereira, historiador de Arte e professor da FAUL, Público, 8.07.2019, p. 5). Já se sabe que os títulos, nas publicações periódicas, poucas vezes serão dos autores dos textos. No caso, o autor não usa no texto nem a palavra «ascensão» nem «ascenção». Esta última grafia, como se sabe, só em apelidos é admissível. Por coincidência, umas páginas mais à frente, num artigo menciona-se Jorge Ascenção, presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap).

      Não quero desiludir os meus leitores: também neste texto terei uma palavra em relação aos dicionários (por enquanto, o da Porto Editora). Este erro ortográfico é tão frequente, que até na Infopédia aparece dez vezes. Ih, Jesus, senhor! (Quanto à revisão do jornal, é coisa que não existe, ou o director teria tido oportunidade de repensar na oportunidade de publicar o inconcebível texto racista da historiadora Maria de Fátima Bonifácio.)

 

[Texto 11 726]

Helder Guégués às 11:48 | comentar | ver comentários (1) | favorito
10
Jul 19

Léxico: «níger»

Bíblico

 

      Abram a Bíblia nos Actos (ou «Atos», na grafia derrancada) dos Apóstolos. Se escrevermos Simão Níger, é mais um nome, como Gaio de Derbe ou Tício Justo, por exemplo. Já se o escrevermos, como acabo de ver, Simão, o Níger, o caso muda de figura. Trata-se da mesma palavra, mas desta maneira percebe-se claramente que temos um substantivo comum, níger, aportuguesamento do vocábulo latino niger, «negro». Ora, temos mais palavras do mesmo radical, e até temos o superlativo nigérrimo, «muito negro». Boas razões para dicionarizar níger.

 

[Texto 11 725]

Helder Guégués às 11:45 | comentar | favorito
Etiquetas: ,