11
Set 19

Léxico: «explorador»

Não deixa de ser estranho

 

      «Os proprietários das duas pedreiras onde aconteceu a derrocada de uma estrada em Borba, em novembro de 2018, não conseguiram entregar dentro do prazo os estudos e projetos para garantir a segurança e estabilização das pedreiras. [...] Ultrapassado o prazo, segundo a DGEG os exploradores das duas pedreiras de Borba argumentam com a falta de condições de segurança para fazer os trabalhos do estudo geotécnico» («Insegurança trava recuperação das pedreiras de Borba. Estado ameaça com tribunal», Nuno Guedes, TSF, 5.08.2019, 7h29).

      Parece que não conheces este tipo de explorador, Porto Editora — quando não passa daquele que explora. Pois é...

 

[Texto 11 957]

Helder Guégués às 15:05 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «peixe-carvão»

Xi, peixe-carvão!

 

      «Entre os peixes identificados na Europa Setentrional, do Paleolítico Superior à Idade do Ferro, contam-se os seguintes: lúcio, brema, perca, tenca, pintarroxa, bacalhau, enguia, cavala, pescada, atum, badejo, solha, hadoque, peixe-carvão e bodião» (A Alimentação na Antiguidade, Don e Patricia Brothwell. Tradução de Maria Idalina Furtado. Lisboa: Editorial Verbo, 1971, p. 63).

     Há-de ser, de seu nome completo, o peixe-carvão-do-pacífico (Anoplopoma fimbria). Teve tanta sorte, nos nossos dicionários, como o boi-de-corcova.

 

[Texto 11 956]

Helder Guégués às 15:02 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «boi-de-corcova»

Não gostam de sinónimos

 

      «O zebu ou boi de corcova, cujo principal habitat vai hoje em dia da Índia à África, constitui outro grupo muito discutido» (A Alimentação na Antiguidade, Don e Patricia Brothwell. Tradução de Maria Idalina Furtado. Lisboa: Editorial Verbo, 1971, p. 51).

      Até na literatura é usado — nos dicionários, nada de nada. São alérgicos a sinónimos e a variantes.

 

[Texto 11 955]

Helder Guégués às 15:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «halafense»

Também passam

 

      «Embora as obras de arte das cavernas europeias do Paleolítico Superior dêem testemunho de acentuadas variações na forma selvagem do Bos primigenius, os restos de bovídeos da jazida halafense de Bandahilk (Iraque) pertencem muito provàvelmente a gado domesticado e não a uma pequena população selvagem, o que faz presumir que a domesticação destes animais se processou há pelo menos 7000 anos» (A Alimentação na Antiguidade, Don e Patricia Brothwell. Tradução de Maria Idalina Furtado. Lisboa: Editorial Verbo, 1971, p. 49).

 

[Texto 11 954]

Helder Guégués às 14:58 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «osteoarqueólogo»

Pois... também não

 

      «Os estudos sobre estes dois géneros são complicados pela frequente dificuldade em distinguir os ossos de caprinos dos de ovinos, o que leva alguns osteo-arqueólogos a englobar ambos numa única estatística» (A Alimentação na Antiguidade, Don e Patricia Brothwell. Tradução de Maria Idalina Furtado. Lisboa: Editorial Verbo, 1971, p. 47).

      Pois, mas a ortografia é osteoarquéologo — não que o saibamos por algum dicionário da língua portuguesa o registar, porque isso não acontece.

 

[Texto 11 953]

Helder Guégués às 14:56 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «maglemosense | maglemosiano»

Isso é para os outros

 

      «Magnus Degerbol comenta que os restos de cães do maglemosense descobertos na Dinamarca se apresentam em fragmentos — como acontece com outros restos alimentares de origem animal — e com vestígios de cortes» (A Alimentação na Antiguidade, Don e Patricia Brothwell. Tradução de Maria Idalina Furtado. Lisboa: Editorial Verbo, 1971, p. 44).

      Nos nossos dicionários, nem maglemosense nem maglemosiano. Os dicionários das outras línguas é que têm de ser bons, não é? Os nossos contentam-se com serem razoáveis, assim-assim, sofríveis.

 

[Texto 11 952]

Helder Guégués às 14:53 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «natufense | natufiano»

Já são crescidinhos

 

      «São muito pouco convincentes outros elementos recolhidos na caverna de Belt, no Irão (c. 9500 a. C.), e em níveis natufenses da Palestina» (A Alimentação na Antiguidade, Don e Patricia Brothwell. Tradução de Maria Idalina Furtado. Lisboa: Editorial Verbo, 1971, p. 44).

      Nos nossos dicionários, nem natufense nem natufiano. Os falantes, essas grandes melgas, que se desenrasquem.

 

[Texto 11 951]

Helder Guégués às 14:51 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «avanço»

Assim não se avança

 

      A oportunidade do mês na E-bikelovers é uma Stevens E-Wave, uma bicicleta eléctrica todo-o-terreno equipada com um motor da Bosch de 75 Nm. Bem sei: a E-Triton Gent é melhor, mais potente. Ora bem, e qual é o dicionário português que acolhe avanço para designar a peça das bicicletas? Nenhum. E o avanço tem toda a importância, dele depende a nossa postura ao andar de bicicleta.

 

[Texto 11 950]

Helder Guégués às 14:49 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
11
Set 19

Léxico: «simpósio | simpótico»

Melhorável

 

      Não é bem assim: pode sempre dizer-se mais, e quase sempre melhor. A palavra do dia, na Infopédia, é simpósio, e está tudo certo, excepto que faltam pelo menos duas acepções registadas noutros dicionários. Não escrevo, porém, por isso, mas para chamar a atenção para a ausência do respectivo adjectivo — simpótico. Então em estudos literários não se fala em poesia simpótica, lírica simpótica, narrativa simpótica, género simpótico, etc., não fala? Como é que não está nos dicionários?

 

[Texto 11 949]

Helder Guégués às 10:18 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,