16
Set 19

Léxico: «macroplástico»

O grande e o pequeno

 

      «“Desde que a produção em massa de polímeros sintéticos começou nos anos 1950, o lixo plástico foi-se acumulando e degradando nos ambientes terrestres e oceânicos”, introduzem os cientistas num artigo científico publicado ontem na revista Scientific Reports. Se se considerasse toda a produção e emissão de plástico desde os anos 50, deveriam estar na superfície do oceano dezenas de milhões de toneladas de macroplásticos (plásticos com dimensões superiores a cinco milímetros). Contudo, haverá apenas 250 mil toneladas de macroplásticos flutuantes no oceano, de acordo com o artigo. O que acontece então ao plástico desaparecido?» («Afinal, para onde vão os plásticos desaparecidos no oceano?», Teresa Sofia Serafim, Público, 13.09.2019, p. 32).

      Isso mesmo: microplástico todos os dicionários registam — quanto a macroplástico, não o vejo em nenhum.

 

[Texto 11 984]

Helder Guégués às 16:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «mata-cavalos»

Quanto mais português, menos ligam

 

      No sábado, morreu um homem de 32 anos na freguesia de Infantas, concelho de Guimarães, vítima da picada de uma vespa. Inicialmente, pensava-se que pudesse ser uma vespa-asiática, mas não. Entrevistada pela CMTV, a presidente da Junta de Freguesia de Infantas afirmou saber-se agora que se tratava de um crabro (Vespa crabro) ou — acrescentou, como se diz ali — um mata-cavalos. Diz-se ali e diz-se noutros lados, como pude comprovar. Os nossos lexicógrafos é que não sabem nada disto.

 

[Texto 11 983]

Helder Guégués às 15:58 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «sinaptogénese»

Formação de sinapses

 

      «“Para compreender os conceitos científicos complexos de cada uma dessas peças – sinaptogénese, ribossoma ou axónio –, importa, antes de mais, entender como o puzzle funciona. Os nossos neurónios são divididos em três estruturas: corpo celular, dendrites e axónio”, explica o comunicado desta quinta-feira relativo a este trabalho publicado na revista científica Cell Reports» («Decifrado mistério relativo à formação de sinapses», Público, 8.08.2019, 16h34).

 

[Texto 11 982]

Helder Guégués às 15:54 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «macrossocial | microssocial»

Como também «microssocial»

 

      «São noticiados os acontecimentos de referência macrossocial, embora sejam privilegiadas as dimensões das relações diplomáticas e comerciais entre os dois países, talvez porque a visibilidade do imigrante português no Brasil assegurou a permanência da associação de Portugal a um cenário de pobreza, tradição e de ausência de mudança social» («A imprensa na construção do processo migratório: a constituição de Portugal como destino plausível da emigração brasileira», Filipa Pinho, in Imigração Brasileira em Portugal, Jorge da Silva Macaísta Malheiros (org.). Lisboa: Paulinas Editora, 2007, p. 66).

      Como também existe microssocial, que encontramos num texto de apoio («Félix Guattari») da Infopédia, mas o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não acolhe nenhum dos dois.

 

[Texto 11 981]

Helder Guégués às 15:51 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «sociotécnico»

Não há apenas «sociotécnica»

 

      «As cerâmicas brunidas (em particular as decoradas) e outros items sociotécnicos não são mais do que indícios desse movimento mais geral» (Portugal, das Origens à Romanização, Vítor Oliveira Jorge. Lisboa: Editorial Presença, 1990, p. 248).

 

[Texto 11 980]

Helder Guégués às 15:49 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «justiçável»

Há alternativa?

 

      «Em contrapartida, porém, justificava pegar em armas contra todo o obstáculo que se podia colocar entre o rei justiceiro e os súbditos justiçáveis, especialmente os maus agentes régios» (Poder e Oposição Política em Portugal no Período Filipino (1580-1640), António de Oliveira. Lisboa: DIFEL, 1991, p. 192).

      Na Infopédia, só num bilingue. É inacreditável! Noutros dicionários, nem vestígios. Numa tradução muito recente, o termo foi usado — e muito bem — não menos de dez vezes pelo tradutor. Qual a alternativa?

 

[Texto 11 979]

Helder Guégués às 15:47 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «túnel»

Foram fintados

 

      «Em entrevista a Bola Branca, Jéssica Silva, cujas fintas — incluindo os “túneis” — são presença habitual nas redes sociais, sublinha que, embora este primeiro ano em França seja de adaptação, não tem medo de lutar por um lugar. [...] “O primeiro ano é sempre de adaptação, mas isso não esconde a minha ambição de querer ter a minha oportunidade e conseguir aproveitá-la. Eu sei que, neste momento, estou numa equipa em que elas fazem todas parte da lista das melhores jogadoras do mundo. Eu quero também fazer parte da lista. Quero que as pessoas saibam quem é a Jéssica Silva, não só porque fez uma ‘cueca’ ou duas, ou três ou quatro. Quero mostrar as capacidades que tenho como jogadora”, afirma a extremo do Lyon» («“Quero que as pessoas saibam quem é a Jéssica Silva, não só porque fez uma ‘cueca’ ou duas”», Inês Braga Sampaio, Rádio Renascença, 8.08.2019, 12h45).

      Pois, cueca, nesta acepção, ainda os nossos dicionários registam, já quanto a túnel, nada.

 

[Texto 11 978]

Helder Guégués às 15:44 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «subexplorar»

Só que faz falta

 

    Então como é que os nossos lexicógrafos querem que se traduza, por exemplo, a frase «les informations recueillies sont sous-exploitées»? Se dicionarizam sobreexplorar, mas não subexplorar...

 

[Texto 11 977]

Helder Guégués às 15:41 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
16
Set 19

Léxico: «aristo»

Nas lojas, fora dos dicionários

 

      Na lista de material para a escola, muitos pais vão encontrar um aristo. No caso, era um de 325 mm da marca Rumold ou Rötring. Comprei um da... Aristo, uma empresa austríaca. Custou 23 euros! Como aconteceu com tantas outras palavras, começou por ser um nome próprio — uma marca — e agora é um nome comum. É o que se designa por derivação imprópria. Ainda não o encontramos no dicionário da Porto Editora. Trata-se de um esquadro para desenho técnico. Portanto, é, para muita gente, um objecto do dia-a-dia que alguns dicionários, como o da Porto Editora, desconhecem.

 

[Texto 11 976]

Helder Guégués às 15:36 | comentar | favorito
Etiquetas: ,