10
Out 19

Léxico: «espinossaurídeo(s) | terópode»

Apanhem este

 

      «Uma nova espécie de dinossauro carnívoro foi identificada na província de Castellon, em Espanha, o primeiro representante do grupo na Península Ibérica a que deram o nome de ‘Vallibonavenatrix cani’. A espécie habitou a Península Ibérica há 125 milhões de anos e segundo um comunicado divulgado esta quinta-feira pela equipa que a identificou “é o primeiro representante do grupo de dinossáurios espinossaurídeos descrito no registo fóssil ibérico”» («Nova espécie de dinossauro carnívoro identificada na Península Ibérica», TSF, 22.08.2019, 17h37).

      Porto Editora, agarra-me aí este terópode (e regista também terópode, singular) pelos cornos, ou, enfim, pela crista, que alguns têm.

 

[Texto 12 143]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «botulismo»

Alimentos estragados

 

      «A Agência Espanhola de Segurança e Nutrição Alimentar ativou esta sexta-feira um alerta para um surto de intoxicação alimentar causado pela toxina botulínica, detetada em atum enlatado da marca Dia. [...] O botulismo é uma doença rara, mas potencialmente mortal, causada pela bactéria “Clostridium botulinum”. A toxina botulínica ataca o sistema nervoso. Pode provocar paralisia dos músculos, insuficiência respiratória e, nos casos mais graves, a morte» («Depois da listeriose, surto de botulismo devido a atum contaminado em Espanha», Rádio Renascença, 30.08.2019, 17h56).

      A definição de botulismo no dicionário da Porto Editora é assim um pouco... à merceeiro ou dona de casa: «PATOLOGIA intoxicação do homem e dos animais, provocada pela ingestão de alimentos estragados (charcutaria e conservas mal preparadas) que contêm botulina». (A Porto Editora não tem dona de casa — que muita gente hifeniza —, apenas o desusado dona de honor.)

 

[Texto 12 142]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

O verbo «abster» trucidado

Tubo de ensaio estilhaçado

 

      «Por hoje é tudo. Voltamos amanhã, se eu não me abster de aparecer» («Um outro pós-eleições», Bruno Nogueira, TSF, 8.10.2019). O erro anda no ar... Logo de manhãzinha, os ouvintes da TSF, tumba!, levam logo com um erro crasso em cima. Caro João Quadros, os verbos abster, ater-se, deter, entreter, manter, reter, suster e mais alguns conjugam-se pelo verbo ter: tiver — abstiver. «Se eu não me abstiver.» Não tem de quê. Vá falando (mas com menos erros).

 

[Texto 12 141]

Helder Guégués às 07:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «LGBTQIA+»

Só mais um esforço

 

      «O 50.º aniversário da primeira pedra atirada em Stonewall, histórico marco nova-iorquino da luta pelos direitos LGBTQIA, será um dos focos da extensão portuense do festival de cinema Queer Lisboa. Entre 16 e 20 deste mês, as exibições de filmes e os debates distribuem-se entre o Rivoli, o Maus Hábitos e a Reitoria da Universidade do Porto» («O Queer Porto celebra a primeira pedra de Stonewall», Rodrigo Nogueira, Público, 9.10.2019, p. 36).

      A Porto Editora, exausta, parou em LGBTQI, mas agora já sabemos que isto só pára em LGBTQIA+, porque o + é que dá abrigo a tudo o resto.

 

[Texto 12 140]

Helder Guégués às 06:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «bocagiano»

Está caladinha

 

       O autor escreveu «auto-retrato bocageano», mas nós sabemos que se escreve bocagiano. A Porto Editora também há-de saber que é assim, mas está caladinha.

 

[Texto 12 139]

Helder Guégués às 05:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «cartuxa»

Tropeço nelas

 

      «“Não havia outra solução”, considera o padre Antão, superior de Scala Coeli (escada para o céu em latim), em entrevista à Renascença realizada na parte de fora dos muros do mosteiro – lá dentro as mulheres não entram. “Roma pediu à Igreja que una as comunidades pequenas e por isso vamos reforçar uma cartuxa de oito monges em Barcelona”, explicou. A idade dos quatro religiosos (o mais novo tem 82 anos) também influenciou a decisão. “Ainda somos capazes de nos movimentar e de cantar todas as noites, mas antes que algum de nós fique numa cama, preferem passar-nos para outra cartuxa”» («Cartuxa, os dias do fim», Ana Catarina André e Ricardo Fortunato, Rádio Renascença, 8.10.2019).

    Pois claro, uma cartuxa, um convento de cartuxos — mas a informação ainda não chegou à Porto Editora. É preciso paciência.

 

[Texto 12 138]

Helder Guégués às 04:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «tendinopatia»

Nem nos termos médicos...

 

      «A Unidade de Saúde e Performance da FPF avaliou o jogador e considerou-o “indisponível”. Mais tarde, o Benfica divulgou, também no seu site oficial, que o avançado tem uma “tendinopatia no adutor à esquerda”» («Rafa dispensado da Seleção Nacional Unidade de Saúde e Performance da FPF considerou que o jogador está “indisponível”», Cátia Carmo, TSF, 7.10.2019, 20h37, itálico meu).

       O dicionário da Porto Editora é que não pode ajudar — não sabe o que é tendinopatia, nem à esquerda nem à direita.

 

[Texto 12 137]

Helder Guégués às 03:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
10
Out 19

Léxico: «abrilista»

Um espanto e uma surpresa

 

      «Para o investigador [Ricardo Marchi] do ISCTE, ao usar o tema da lei e da ordem ou argumentos contra a subsidiodependência, André Ventura pode continuar “a captar largas faixas do eleitorado”. Ao contrário do PNR, que “teria dificuldade, porque é um partido com um discurso e uma cultura politica anti-abrilista”, este investigador considera que André Ventura “não quer ter nada a ver nem com fascismo nem com nacional-socialismo, nem com salazarismos ou franquismos” e antecipa que até poderá ter “toda a facilidade de festejar o 25 de Abril de cravo vermelho ao peito”» («“Era bastante expectável.” Especialistas explicam eleição de deputado pelo Chega», TSF, 7.10.2019, 19h29).

     Ainda hoje não compreendo a opção da Porto Editora pela grafia «subsídio-dependência», mas não estou aqui por isso, mas sim pelo abrilista — que se usa, mas todos os nossos dicionários ignoram. (Claro que se escreve «antiabrilista», mas isso são minudências que ultrapassam o espectro de preocupações dos nossos jornalistas.)

 

[Texto 12 136]

Helder Guégués às 02:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,