16
Out 19

Léxico: «entreguerras»

Pelo menos mexer

 

      Numa obra que estou a rever, o autor, que se mostra dono de um vocabulário riquíssimo, avassalador, talvez mesmo sem par nos nossos dias, usa o termo, que eu conheço há anos, mas que raramente encontro, entreguerras. Ora, dá-se o caso de o podermos ver (por quanto tempo mais?) no Dicionário de Neerlandês-Português da Porto Editora: à expressão «de tijd tussen beide wereldoorlogen» fazem corresponder, e bem, «o período de entreguerras». Sempre quero ver se agora não acontece nada. Não quero que o mundo trema, mas pelo menos os dicionários deviam mexer.

 

[Texto 12 178]

Helder Guégués às 12:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «europalete»

Europalette

 

     Fiquem pois a saber: «Já a área chamada de “Zuslog” tem uma capacidade de armazenamento de 21 mil europaletes, 70 mil contentores e 12 milhões de livros» («Porto Editora renova gráfica e armazenamento», Miguel Amorim, Jornal de Notícias, 2.09.2019, p. 18). Perdido entre os bilingues — o que significa que, termo técnico ou não, faz falta.

 

[Texto 12 177]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «charca»

Nada de atoleiro

 

      «A vítima e uns amigos “foram dar uns mergulhos para a charca que existe no rio Tora. O jovem mergulhou e não apareceu, o que nos leva a pensar que terá batido com a cabeça”, explicou Filipe Guimarães, comandante dos Bombeiros de Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo» («Jovem de 15 anos morre afogado no rio Tora», Ana Peixoto Fernandes, Jornal de Notícias, 2.09.2019, p. 48).

      Esta específica acepção de charca não está no dicionário da Porto Editora, nem, para ser franco, em nenhum outro, tanto quanto vi. Se não sabem, telefonem ao comandante dos Bombeiros de Arcos de Valdevez. É a minha melhor sugestão.

 

[Texto 12 176]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «freira-da-madeira»

Nem nos dicionários

 

      «Se decidir voar até às ilhas do Atlântico[,] vai encontrar no Portugal insular aves que não existem em mais lado nenhum. É o caso da freira-da-madeira [Pterodroma madeira], uma das aves marítimas mais raras do mundo que chegou a ser considerada extinta até aos finais dos anos 60» («A ver os passarinhos», Cláudia M. Almeida, «Revista E»/Expresso, 24.08.2019, p. 85).

      Em inglês é Zino’s petrel. Ora, nós também temos o nome petrel (cujo plural é petréis), que é a designação extensiva a várias aves marinhas.

 

[Texto 12 175]

Helder Guégués às 07:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «minutagem»

Não desta vez

 

      «Em poucas voltas a minutagem dos relógios deixará os ponteiros em ângulo reto, anunciando as 3 horas da madrugada» («Doces perfeitos», Fortunato da Câmara, «Revista E»/Expresso, 24.08.2019, p. 48).

      A Porto Editora, sempre prestável, inquire (já que, por vezes, somos burros): «Queria pesquisar miudagem, montagem, tintagem?» Bem sabem que não. Vocês são testemunhas.

 

[Texto 12 174]

Helder Guégués às 06:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «cassete | ciclocomputador | cubo»

Quem falou em fitas?

 

      Ontem o Armando recebeu uma encomenda muito especial: uma nova cassete para a sua bicicleta. Custou mais do que algumas bicicletas inteiras: 369 euros. Com desconto. Agora só falta a Porto Editora saber que cassete não designa apenas a caixa com fita magnética, mas também o conjunto de rodas dentadas localizado no cubo traseiro de algumas bicicletas. Boas pedaladas. Ah, esperem, esperem: em Agosto, já ele tinha comprado um ciclocomputador Polar. Quase 200 euros. Neste caso, os dicionários também não sabem do que se trata, e, contudo, é um termo do dia-a-dia para muitas pessoas. Mas também ignora cubo nesta acepção... Vão três. Paro.

 

[Texto 12 173]

Helder Guégués às 05:00 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «quartela»

Cavalgaduras? Não

 

      «Incompreensível o uso de plásticos duros junto ao volante do lado esquerdo, no mesmo tom claro aplicado ao lado direito e tablier, e quartelas da porta, que apresentam aqui um material aborrachado, agradável ao toque» («Toyota Corolla Touring Sports 2.0 Hybrid Luxury: Cruzador de boa qualidade», José Carlos Silva, Rádio Renascença, 14.10.2019, 13h59).

      Neste caso, a Porto Editora incorre no pior dos erros da dicionarística: usa quartela num verbete, mas não o acolhe nem define num verbete autónomo. De «quartel» salta logo, prestes e leviana, para «quartelada». Vamos encontrá-lo em vívula: «VETERINÁRIA inflamação que afecta a pele e os tendões da quartela das cavalgaduras». E, como fica patente, quartela tem várias acepções.

 

[Texto 12 172]

Helder Guégués às 04:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «pajem»

Essas têm de ser de cor

 

      Sim, é uma excepção — mas a estas, é claro, temos de conhecê-las de cor. É pajem que se escreve. Infelizmente, aparece pelo menos quatro vezes grafado «pagem» na Infopédia, duas em dicionários bilingues. Pobres estrangeiros, pobres falantes. ↧↧↧↧

 

[Texto 12 171]

Helder Guégués às 03:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
16
Out 19

Léxico: «enduro»

Não é o mesmo

 

     «Um piloto morreu este domingo numa prova do campeonato nacional de enduro realizada no Marco de Canaveses» («Piloto morre em prova de enduro no Marco de Canaveses», Rádio Renascença, 13.10.2019, 18h01).

      É claro que o enduro do Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora nada tem que ver com este: «DESPORTO treino rigoroso e demorado que tem por fim aumentar a resistência dos atletas».

 

[Texto 12 170]

Helder Guégués às 02:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,