12
Nov 19

Léxico: «meiinho | rabia»

Estabelecido isso

 

     A propósito do vocábulo meiinho, escreveu o leitor Nuno de Mendonça Raimundo: «Bem podia a Porto Editora aproveitar o ensejo e melhorar também a definição da parente rabia. “Espécie de jogo popular” pouco ou nada diz.» De facto, podia. Mas será parente ou é o mesmo jogo? «— Agora podemos jogar à rabia — disse Aggie, a rir-se. — E tu ficas à rabia, está bem, papá?» (Um Anjo da Guarda, James Patterson e Gabrielle Charbonnet. Tradução de Rita Figueiredo. Amadora: Topseller, 2014, p. 247). No original? Monkey in the middle — precisamente o que, no Dicionário de Inglês-Português da Porto Editora, é traduzido por «meiinho».

 

[Texto 12 270]

Helder Guégués às 19:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Gramática: «se não | senão»

Agora já sabem

 

      «O que podemos nós fazer perante tanta justificação grosseira e tão grande lata se não gozar com a sua cara, enquanto ele continua a gozar com a nossa? Percebo e comungo desse sentimento» («Sócrates transformou-se em anedota — e isso é mau», João Miguel Tavares, Público, 7.11.2019, p. 48). Preferimos Régio, claro: «Não chovendo, porém, que remédio teria Lèlito senão gozar quase uma hora de recreio?» (Uma Gota de Sangue, José Régio. Lisboa: Portugália, 1961, p. 12).

 

[Texto 12 269]

Helder Guégués às 18:45 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «transferrina | apotransferrina»

Muito a propósito

 

      Recentemente, a palavra do dia na Infopédia foi transferrina: «BIOQUÍMICA proteína globular existente no plasma sanguíneo, capaz de fixar o ferro e de o transportar até à medula óssea». Sim, é isso, uma glicoproteína que transporta ferro (Fe3+) e é sintetizada e metabolizada sobretudo nos hepatócitos. A transferrina transporta e cede o ferro aos eritroblastos da medula óssea ou a outros tecidos, onde ficará armazenado. Mais útil seria ter uma remissão para ferritina. Mais: à porção proteica da transferrina sem ferro dá-se o nome de apotransferrina, e este termo falta na Infopédia, não o encontramos em nenhum dicionário.

 

[Texto 12 268]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «cordão»

Nas bicicletas, por exemplo

 

      «Não sei como é que estes homens têm usado as mãos, que não sabem servir-se delas. Pegam no alicate como se pesasse toneladas, atiram o eléctrodo contra a chapa como se estivessem a picar bois. O cordão da soldadura que deixam é irregular, cheio aqui, comido logo a seguir» (Docas Secas, Fernando Miguel Bernardes. Lisboa: Editorial Escritor, p. 107).

      É termo usado pelos soldadores — porque é isso que faz lembrar, um cordão. Onde podemos ver bem estes cordões de soldadura é nas bicicletas, nas várias partes do quadro. O dicionário da Porto Editora não o regista. Talvez até — rai’s parta! — nenhum dicionário o registe.

 

[Texto 12 267]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «carraceiro»

Ainda se extingue antes

 

      Parece que, por causa das alterações climáticas, agora os carraceiros (Bubulcus ibis) não saem de Portugal, disseram há dias na Antena 1. Coitados, mesmo assim, ainda não conseguiram meter o bico no dicionário da Porto Editora.

 

[Texto 12 266]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «pediografia | pediográfico»

É o nosso fado

 

      «Poeta, ficcionista, dramaturgo, autor de obras de pedagogia e de investigação pediográfica, é por excelência um contador de histórias, estando muitos dos seus livros e contos traduzidos em várias línguas» (Da nota biográfica na obra 100 Histórias à Janela, António Torrado. Alfragide: Edições ASA II, 2010). Pediografia e pediográfico estão no VOLP da Academia Brasileira de Letras, mas o dicionário da Porto Editora, deste lado do charco, desconhece-os.

 

[Texto 12 265]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «versalete»

De pouco serviria

 

      Uma pessoa perguntou-me recentemente o que era eram exactamente versaletes. Não pude remetê-la para o dicionário da Porto Editora, porque de pouco serviria: «versal de tipo pequeno». Os falantes sabem o que é um missal, não versal.

 

[Texto 12 264]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «assímptota | assíntota | assintota»

Cada uma para seu lado

 

      É assímptota, assíntota e assintota. Quem entrar por assímptota, desemboca em assíntota, mas fica sem saber que existe também assintota. Quem entrar por assintota, desemboca em assímptota. No dicionário da Porto Editora, pois claro.

 

[Texto 12 263]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «monopolo»

Não será por isso

 

      Lá porque ninguém, até hoje, viu a carga magnética (em vez de eléctrica) da partícula designada monopolo magnético, isso não é motivo para monopolo ver a entrada proibida nos dicionários. É mais uma clandestina.

 

[Texto 12 262]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
12
Nov 19

Léxico: «desintreflar»

Como desprezamos a História

 

      Um objecto que se pode ver no Museu Judaico de Belmonte (um dos 50 melhores pequenos museus da Europa, segundo o Sunday Telegraph) é um cântaro de barro que os criptojudeus usavam no ritual de desintreflar (de treph, «impuro») a casa, isto é, purificar a casa após a morte de alguém, para evitar que o veneno do anjo da morte pudesse ser bebido pelos da casa. Nos nossos dicionários, nada de nada — desprezamos a nossa História. Lamentável.

 

[Texto 12 261]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,