15
Nov 19

Léxico: «paládio»

Desactualizado

 

      Por estes dias, o paládio está a recuar de máximos históricos na sua cotação. Superou os 1800 dólares por onça. Ora bem, parece que a Porto Editora está desactualizada quanto à utilização deste metal, pois define-o como um metal «muito usado nos relógios antimagnéticos». Não: a enorme procura actual decorre da sua utilização em dispositivos que reduzem as emissões poluentes dos automóveis. Este é o principal uso, mas também se utiliza em odontologia, no fabrico de instrumentos cirúrgicos, de contactos eléctricos, etc. O paládio costuma ser extraído como um subproduto da platina em minas da África do Sul e do níquel em minas na Rússia, onde são encontrados os principais depósitos deste metal precioso — mais precioso do que o ouro, hoje em dia.

 

[Texto 12 296]

Helder Guégués às 15:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «assassino em série»

Três ou mais

 

      «O FBI definiu um assassino em série como alguém que cometeu três ou mais homicídios em separado em três ou mais locais diferentes com um período de arrefecimento emocional e estima que existam até cinquenta assassinos em série ativos nos Estados Unidos» («Mentes criminosas. Entre a ficção e a realidade dos assassinos em série», Mauro Paulino, psicólogo clínico e forense, Expresso Diário, 4.11.2019). Os nossos dicionários não dizem uma palavra sobre isto.

 

[Texto 12 295]

Helder Guégués às 15:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Como se fala por aí

Vá-se lá saber

 

    Diz Luís Montenegro: «Eu não tentei nada, houve pessoas que tentaram. Seria uma tragédia política se o futuro do PSD, numa situação tão grave, [sic] como aquela em que se encontra fosse decidida por questões administrativas e de intendência» («Luís Montenegro responde a Rui Rio: “Vigarices? Se calhar isso faz ricochete”», Paula Caeiro Varela (Renascença) e Sofia Rodrigues (Público), 14.11.2019, 00h00). Ah, não me perguntem o que quer Luís Montenegro dizer com «questões de intendência». Usa a palavra duas vezes. Já temos sorte que não diga, como o chefe Passos, «pra futuro».

 

[Texto 12 294]

Helder Guégués às 10:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito

Léxico: «ferodo»

Mais uma importada de Espanha

 

      Não podemos apenas corrigir dicionários, também temos de lavar o carro, por exemplo. Agora comprei outra marca do produto para limpar as jantes: «Para todo o tipo de jantes. Remove ferodo e gorduras.» Pois, o ferodo... Na Península Ibérica, só falta nos nossos dicionários: está no castelhano, no galego, no basco, no catalão. Em 2017, quando notei esta ausência, só dicionários galegos o registavam. Todos avançam, menos nós.

 

[Texto 12 293]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «gluão»

Ciência sem palavras?

 

      E o gluão, onde está ele, Porto Editora? No Merriam-Webster: «a hypothetical neutral massless particle held to bind together quarks to form hadrons». Sim, é hipotético, se bem que em dicionários de castelhano, catalão e italiano não se diz tal. No Dicionário da Real Academia Espanhola: «m. Fís. Partícula que transmite la interacción fuerte.» No Trecanni, o mais completo, lê-se esta definição: «In fisica delle particelle, particella priva di massa appartenente alla classe dei bosoni e dotata di spin unitario, che rappresenta, nella teoria della cromodinamica quantistica, il quanto che propaga le interazioni forti tra quark.»

 

[Texto 12 292]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «argilite»

Em dois bilingues...

 

      «Em tempos, uma corrente de magma incandescente penetrara numa fenda aberta entre as estratificações de pedra de areia e de argilite» (Sol à Meia-Noite, Rosie Thomas. Tradução de Maria da Fé Peres. S. Pedro do Estoril: Chá das Cinco, 2015, p. 140). É muito expressivo em inglês: mudstone.

 

[Texto 12 291]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «Rabigato | vineferina»

Queremos saber tudo

 

      «O engaço de uva da casta portuguesa Rabigato tem potencialidades anti-inflamatória e antioxidante e pode ser usada na indústria farmacêutica e cosmética, revelou esta sexta-feira à Lusa a investigadora da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) Ana Barros. [...] O objetivo agora é fazer ensaios com a vineferina, o composto que a distingue relativamente às outras castas, ou com o extrato completo, em linhas solares da pele para verificar a sua atividade anti-inflamatória, revelou» («Investigação da UTAD aponta potencial anti-inflamatório em casta de uva portuguesa», TSF, 25.10.2019, 16h09).

      Então se o composto identificado o distingue das restantes castas, não devia fazer parte da definição de Rabigato nos dicionários? Mas não. 

 

[Texto 12 290]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «tunelização | supermaciço»

Não é esse

 

      Quando se fala do efeito de túnel quântico, também se fala do processo de tunelização. Ora, na Infopédia, encontramos uma tunelização, mas no Dicionário de Termos Médicos: «Formação de um canal artificial no interior de um tecido, especialmente num osso.» Outra ausência com consequências nos nossos livros é supermaciço, como em buraco negro supermaciço.

 

[Texto 12 289]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,
15
Nov 19

Léxico: «conho | conheira»

Partir pedra

 

      «A acção transportadora e a força erosiva dos rios é bem patente nos calhaus rolados ou godos — a sua forma arredondada mostra o efeito do arrastamento sob o leito que acaba por eliminar as arestas. Regionalmente estes materiais são conhecidos por conhos, tendo ampla utilização na arquitectura tradicional, em edificações e muros», lê-se num painel no Ecomuseu do Zêzere, em Belmonte. Assim, ou o conho que vemos no dicionário da Porto Editora é outra acepção ou a sua definição está errada: «penedo redondo e insulado no meio de um rio». Mais: numa área bem mais alargada do que a zona da serra da Estrela, dá-se o nome de conheira ao local onde abundam conhos. Aliás, há ainda outra acepção, pois também se designa por conheira o espaço, habitualmente amplo e escavado, onde há ou houve exploração mineira a céu aberto, também chamado corta. Ora, os nossos dicionários nem sequer registam conheira! Ah, miséria.

 

[Texto 12 288]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | ver comentários (2) | favorito