29
Nov 19

Léxico: «hematoencefálico | hematencefálico»

Nenhum dos dois?

 

      «A técnica, que não exige intervenção cirúrgica, permite dirigir os fármacos às zonas do cérebro afetadas pela doença de Parkinson e ajustar as dosagens, “abrindo” por um curto período de tempo, entre duas a quatro horas, antes da administração dos compostos, a barreira hematoencefálica, uma estrutura protetora do sistema nervoso central» («Misericórdia de Lisboa distingue trabalhos de neurocientistas Mónica de Sousa e Fábio Teixeira», Rádio Renascença, 26.11.2019, 22h10). Não o tens, Porto Editora, e ainda por cima é duplo: hematoencefálico ou hematencefálico.

 

[Texto 12 376]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
29
Nov 19

Léxico: «sinópia»

Longe das artes

 

      «A sua [de Álvaro Pires] primeira obra documentada em Itália é uma campanha de frescos encomendada em 1410 para as fachadas do Palácio Datini, em Prato, em que trabalhou com outros quatro pintores originários de Florença. Desaparecidos estes frescos, restam as chamadas “sinópias”, os esboços preparatórios que foram descobertos quando o palácio foi restaurado» («O primeiro pintor português tem finalmente a sua primeira exposição no MNAA», Isabel Salema, Público, 28.11.2019, p. 4).

      Nos nossos dicionários, nada. Está explicado no artigo: sinópia é o esboço feito no próprio suporte (estamos a falar de frescos, atenção) e à escala real.

 

[Texto 12 375]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
28
Nov 19

Léxico: «subsidiação»

Não chega já?

 

      «Por um lado, o país é elogiado pelos objetivos estabelecidos para 2050, pela aposta nas energias renováveis e pelo fim antecipado da produção de energia a partir do carvão, mas também criticado pela ausência de medidas em termos de eficiência energética e pela continuação da subsidiação de combustíveis fósseis. [...] Por um lado, o país é elogiado pelos objetivos estabelecidos para 2050, pela aposta nas energias renováveis e pelo fim antecipado da produção de energia a partir do carvão, mas também criticado pela ausência de medidas em termos de eficiência energética e pela continuação da subsidiação de combustíveis fósseis» («Relatório. Portugal tem de melhorar eficiência energética e calafetar janelas pode ajudar muito», João Pedro Barros, Rádio Renascença, 27.11.2019, 23h00). Quantas mais décadas terão de transcorrer até deixarmos de dizer que é um neologismo? Somos muito idiotas.

 

[Texto 12 374]

Helder Guégués às 11:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «monga»

Em que se fala de Ken

 

      «Tira a mão, monga (Action Man) Ai que parva, tens um cabelo tão lindo todo aos caracóis, tão amarelinho, é mesmo amarelinho da cor do sol, parece um ovo estrelado (dão beijinhos, entra o Ken)» (Vanessa Vai à Luta, Luísa Costa Gomes. Porto: Porto Editora, 2014, p. 8).

      Para mim, é redução de songamonga. Mas vejam o que se lê no Dicionário Brasileiro de Insultos, de Altair J. Aranha (Cotia/SP: Ateliê Editorial, 2002, p. 238): «Monga Retardado mental. É uma redução de mongolóide, termo usado para designar a pessoa que sofre de mongolismo.» O dicionário da Porto Editora não o regista.

 

[Texto 12 373]

Helder Guégués às 11:00 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «rinotraqueíte»

Coisa de eleitos

 

      «Nos gatos, a maior complicação são as rinotraqueítes, responsáveis por cerca de 45 por cento das infeções respiratórias felinas que, no primeiro ano de vida, podem resultar em complicações mais graves» («Os animais também se protegem dos rigores do inverno», Vanessa Fidalgo, «Sexta»/Correio da Manhã, 8-14.11.2019, p. 48).

      Ainda deve ser um segredo dos eleitos, pois os nossos dicionários desconhecem a palavra. Lá está no VOLP da Academia Brasileira de Letras. (Em compensação, também têm Bolsonaro.)

 

[Texto 12 372]

Helder Guégués às 10:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «vitriolizar»

É preciso voltar atrás

 

      O autor fala das «raparigas abandonadas pelos amantes, que, para se vingarem, os vitriolizam», mas temos de consultar dicionários centenários para ficar a saber que vitriolizar, neste sentido, significa atacar alguém arremessando-lhe vitríolo.

 

[Texto 12 371]

Helder Guégués às 10:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
28
Nov 19

Tradução: «chief rabbi»

Não para nós

 

      «A duas semanas das eleições legislativas no Reino Unido e a uma distância pontual considerável dos conservadores, favoritos, o Partido Trabalhista foi ontem confrontado com um ataque sem precedentes do rabino-chefe britânico, que promete agitar o que resta da campanha eleitoral: Ephraim Mirvis acusou a direcção de Jeremy Corbyn de aprovar o anti-semitismo que se enraizou no partido e apelou à “consciência” dos eleitores na hora de votarem» («Rabino critica “veneno” anti-semita no Labour e agita campanha eleitoral britânica», António Saraiva Lima, Público, 27.11.2019, p. 27).

      António Saraiva Lima traduziu mal: está a confundir com designações como «engenheiro-chefe» e outras semelhantes. Em inglês é chief rabbi, sim, mas em português de lei diz-se grão-rabino.

 

[Texto 12 370]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | favorito
Etiquetas: ,