Léxico: «pericárdio»

Nem os médicos conhecem...

 

      «Na sua investigação, [João Almeida, diretor do Departamento de Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Coimbra (ESTeSC)] o também professor da escola do Instituto Politécnico de Coimbra, identificou duas categorias de consequências fisiológicas adversas para as populações residentes na proximidade de parques eólicos, associados à exposição a infrassons e ruído de baixa frequência: uma mais ligeira, que se caracteriza por mal-estar geral e prolongado, com dores de cabeça, dificuldade em dormir, falta de concentração ou irritabilidade, entre outros sintomas; e outra mais grave, com problemas pulmonares (muita tosse e dificuldade em respirar), apneias, arritmias cardíacas ou espessamento do pericárdio, a dupla membrana que envolve o coração» («Ruídos não audíveis de turbinas eólicas têm riscos para a saúde», Rádio Renascença, 29.11.2019, 10h30).

      Sim, o pericárdio é uma membrana dupla, ao contrário do que se lê no dicionário da Porto Editora: «ANATOMIA membrana serosa que envolve o coração; teca cardíaca». Dupla: é uma formação sacular constituída por uma estrutura externa, fibrosa, e outra interna, serosa. E quanto a «teca cardíaca», consultados cardiologistas, nunca ouviram falar em tal: «Não se usa essa designação para referir o pericárdio. Tenho ideia que teca poderá exprimir uma membrana que recobre um órgão. Talvez me tenha cruzado com essa palavra nalgum livro antigo, mas não para reportar ao coração (pericárdio). Julgo que referente à pleura, talvez...»

 

[Texto 12 384]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,