10
Dez 19

Léxico: «cosmogénico»

Outra ausente dos dicionários

 

      «Para os beneficiários, a JT [justiça de transição] é, então, um projeto cosmogénico que limpa o passado e através do qual eles se tornam, sem quaisquer condições, pós-coloniais e já não colonizadores» (O Pluriverso dos Direitos Humanos: a diversidade das lutas pela dignidade, Boaventura de Sousa Santos, ‎Bruno Sena Martins (orgs.). Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019, p. 301). Nos dicionários, nada. E não se fala também em técnicas de datação por isótopos cosmogénicos?

 

[Texto 12 444]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «colaborante»

Quase grego

 

      «Eu sou partidário de um regime jurídico que permita a delação premiada com garantias da dignificação do próprio processo, da própria justiça. Quero dizer, o delator é colaborante com a justiça. É evidente que o faz em interesse próprio, mas a justiça recolhe o benefício maior da delação. Por outro lado, a delação tem que ser enquadrada por exigências que façam com que tenha, de facto, substância fundamental para o processo em causa» («João Cravinho: “Espanta-me que a principal preocupação do MP seja castigar Rui Pinto e não investigar o que ele revelou”», Pedro Mesquita, Rádio Renascença, 9.12.2019, 17h21).

      Para o dicionário da Porto Editora, isto é quase grego, não é assim?

 

[Texto 12 443]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «sequestrante»

Por outras palavras

 

      Ora aqui temos um magnífico queijo curado alentejano. Mas não posso comer queijo... Entre outros ingredientes, contém sequestrante (cloreto de cálcio). Podemos, claro, traduzi-lo por um E, que, no senso comum (e ignorante), é sempre prejudicial: E 509. No portal da ASAE, lê-se isto sobre este aditivo: «E 509 — Cloreto de cálcio; utiliza-se como sequestrante (complexante de metais) e para dar firmeza; não tem efeitos adversos.» No dicionário da Porto Editora não vamos encontrar o termo sequestrante — é coisa apenas para um (um!) dicionário bilingue.

 

[Texto 12 442]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «abelha-carpinteira»

Também é nossa

 

      A autora fala nas carpenter bees e, é claro, a tradutora verteu para abelha-carpinteira (Xylocopa violacea), que é grande — mede entre 20 mm e 30 mm — e completamente preta com reflexos azul-púrpura. É linda. Já vi carros com pinturas semelhantes. Está-se a ver a razão do nome: constrói o seu ninho em madeira morta.

 

[Texto 12 441]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «terramoto | terremoto»

Grande mentira

 

      Primeira boa acção do dia: contribuir para que a Porto Editora corrija um erro crasso do seu dicionário. Vejamos: terremoto não é, como afirmam, um brasileirismo. Então se o Vocabulário de Gonçalves Viana dá ambas as formas como igualmente boas, e Rebelo Gonçalves não diz outra coisa, a Porto Editora vem estabelecer o contrário? Não não e não. Aliás, a forma preferível é mesmo terremoto, como vem no Morais. Alguém andou a brincar com coisas muito sérias.

 

[Texto 12 440]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «Triásico | Triássico | Trias»

Erro e gralha

 

      «É “Triásico” ou “Triássico”?», perguntam-me. Ambos, respondo. «Ah, mas o dicionário da Porto Editora só tem o primeiro.» Pois é: «GEOLOGIA período mais remoto do Mesozóico, sucedido pelo Jurássico, que se iniciou há, aproximadamente, 245 milhões de anos e terminou há, aproximadamente, 208 milhões de anos; Triásico». Mas tenho eu a culpa? Aliás, não se vê logo que há ali uma gralha? Quem ia indicar «Triásico» como sinónimo de «Triásico»? Tem de se saber interpretar o que se lê, não basta ler. Seja como for, diga-se que, se aqui há gralha, no dicionário há um erro: não regista Triássico. Que é a grafia mais conforme à nossa língua. Mais: em cada uma das formas (Trias, Triásico, Triássico) deve remeter-se para as outras duas.

 

[Texto 12 439]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «politológico»

E agora o adjectivo

 

      «J. Zask escreve sobre o cataclismo escondido atrás dos fogos florestais, em Quand la Forêt Brûle (P. Paralléle), e R. J. Álvarez coordena Cultural Politics in Harry Potter (Routledge), uma interpretação politológica do universo J. K. Rowling» («Sugestões para editores», Nuno Rogeiro, Sábado, 21.11.2019, p. 69).

      O dicionário da Porto Editora ficou na ciência, politologia; quanto ao adjectivo, já não houve tempo.

 

[Texto 12 438]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
10
Dez 19

Léxico: «grelha costal»

Só em dicionários médicos

 

      «Luís Neto sofreu uma “fratura na grelha costal com pneumotórax associado”, segundo anunciou o assessor do Sporting antes da conferência de imprensa de Jorge Silas» («Luís Neto sofre fratura e fica “internado alguns dias”», Rádio Renascença, 8.12.2019, 20h20). Vá, têm de comprar outro dicionário.

 

[Texto 12 437]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,