Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «radiómica»

Uma coisa nova

 

      «Leonardo Vanneschi [Nova IMS] vê muito potencial na radiómica, uma subárea recente da oncologia que tem o objectivo de obter características de imagens médicas para lá do que o olho humano consegue ver. Através da inteligência artificial, ajuda os médicos a decidir sobre quais as terapias mais adequadas. [...] Contudo, o investigador realça que a radiómica ainda não está a ser desenvolvida em larga escala porque é “um processo complexo”: “Hoje em dia, muitas fases da radiómica são lentas, têm erros e implicam o uso de máquinas sofisticadas”. [...] No futuro, pretende-se criar uma rede internacional de hospitais e clínicas que querem trabalhar com a radiómica» («E se víssemos lesões do cancro para além do olho humano?», Teresa Sofia Serafim, Público, 20.01.2020, p. 32).

 

[Texto 12 681]

Léxico: «consórcio»

Não é uma companhia

 

      «Investigação é feita por um consórcio internacional de jornalistas que analisou os negócios de Isabel dos Santos feitos ao longo de 38 anos» («Faturas, ordens de pagamento, mails e contratos. Luanda Leaks reúne 715 mil documentos», Rádio Renascença, 19.01.2020, 22h21). É impressão minha ou a palavra não está dicionarizada exactamente neste sentido?

 

[Texto 12 680]

Léxico: «swingar»

Se calhar já a temos...

 

      «Enquanto a Swinging London swingava, Reginald Dwight, desde o seu quarto na casa da mãe e do seu padrasto — os pais haviam-se separado entretanto — absorvia toda a música com que contactava, em palco e em disco» («E se Elton John fosse, afinal, um de nós», Mário Lopes, «Ípsilon»/Público, 29.11.2019, p. 20).

      Ouço a palavra desde criança — e, contudo, na Infopédia só a vamos encontrar num dicionário bilingue, embora não deixe de acolher swing. Noutros dicionários, nem rasto. Entretanto, os dicionaristas brasileiros avançaram, como já nos habituaram, com o aportuguesamento do verbo: suingar. O mais semelhante, no dicionário da Porto Editora, é «singar» e «sungar». E se a primeira, que a Porto Editora regista como termo da Guiné-Bissau e diz significar «balançar-se; cambalear», afinal derivasse do termo inglês? Ah, a etimologia é matéria tão escorregadia...

 

[Texto 12 679]

Léxico: «trauteável»

Pode dizer-se o mesmo desta

 

   «Elton John, dotado para a criação de melodias orelhudas, trauteáveis, aplica esse talento àquilo que vão sendo os seus interesses ao longo dos anos — o country-rock da the Band, a ambição conceptual do prog, a nostalgia do velho rock’n’roll, o apelo funk do disco — e nascem então os discos que lhe fizeram a carreira, como Tumbleweed Connection, Honky Chateux ou Goodbye, Yellow Brick Road» («E se Elton John fosse, afinal, um de nós», Mário Lopes, «Ípsilon»/Público, 29.11.2019, p. 20).

 

[Texto 12 678]

Léxico: «fotografável»

Usada e ignorada

 

      «Basta que comecem a dizer de qualquer coisa: “Ah, que belo, devia ser mesmo fotografado!”, e já estão no terreno de quem pensa que tudo o que não for fotografado se perde, é como se nunca tivesse existido, e que portanto para viver realmente se deve fotografar o mais que for possível, e para fotografar o mais que for possível é preciso: ou viver do modo mais fotografável possível, ou então considerar fotografável todo e qualquer momento da sua própria vida» (Os Amores Difíceis, Italo Calvino. Tradução de José Colaço Barreiros. Alfragide: Publicações Dom Quixote, 2018, p. 57).

 

[Texto 12 677]

Léxico: «repositor | reposição»

Todos os dias, de norte a sul

 

    Será que a Porto Editora não sabe que nos supermercados e hipermercados há repositores? Não lê jornais? Não fala com ninguém? Nem sequer regista a palavra em nenhum sentido! Exacto: também falta a acepção de reposição relacionado com esta actividade. Só está a outra, relacionada com espectáculos e filmes. A propósito, no domingo fui ver a reposição do filme Os Parasitas, do sul-coreano Bong Joon-ho. Ao meu lado, uma criança de meros 12 anos dizia-me que os diálogos da família embusteira eram muito mais crus («malcriados», disse a criaturinha) do que transparece nas legendas em português. Pois... Faz-se o que se pode e sabe.

 

[Texto 12 676]

Léxico: «pinguim-gentoo»

Assim não há espectáculo

 

      «Um pinguim-gentoo, o nadador subaquático mais rápido de todos os pinguins, tenta por todos os meios escapar ao ataque de uma foca-leopardo» («Apanha-me se puderes», 19.09.2019, Visão, p. 19).

     O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, infelizmente, não vai conseguir reproduzir este combate, pois falta-lhe pinguim-gentoo.

 

[Texto 12 675]

Definição: «pechblenda»

Ainda é mais informativa

 

      Uma definição mais útil de pechblenda, Porto Editora, diria o seguinte: «MINERALOGIA variedade de uraninite, finamente granulada, de cor negra ou castanho-escura, constituída maioritariamente por óxido de urânio (50 % a 80 %), rádio e outros metais».

 

[Texto 12 674]