20
Fev 20

Léxico: «matematiquês»

Ouvi, e mais de uma vez

 

     Muito me espanta que os nossos dicionários não acolham o termo matematiquês. Acabei de o ver para traduzir «math speak». E é claro que já o ouvi mais de uma vez.

 

 

[Texto 12 852]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Definição: «ceroulas»

Quem disse?

 

      Traduzir long underwear por «ceroulas compridas» não é redundante? Ceroulas, e chega. Mas também fico pasmado com o que leio em ceroulas no dicionário da Porto Editora: «antiquado peça de vestuário interior masculino, até aos tornozelos, usada por baixo das calças». Antiquado o quê — as próprias ceroulas ou a palavra? Que eu saiba, ainda há ceroulas à venda e ainda se usam. Se o problema for o nome, então pergunto: como se designa agora essa peça de vestuário? Até pode haver agora, em pleno século XXI, ceroulas com sensores que mandem um espermograma para uma aplicação no nosso telemóvel, mas já não se chamarem ceroulas é que me deixa espantado. Porto Editora, sou todo ouvidos.

 

[Texto 12 851]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Como se escreve por aí

Pouco recomendável

 

      «Vibradores, massajadores ou dildos. Que 2020 seja o ano de deixar o tabu do bel-prazer às escondidas para exibir orgulhosamente os nossos brinquedos sexuais. Afinal, o que ainda nos impede? Se disser que são feios ou os formatos são demasiado explícitos, damos-lhe algumas sugestões para mudar a sua opinião sobre os sex toys. Afinal, o ponto G também merece estar em boa companhia» («15 sex toys elegantes», Aline Fernandez, Máxima, 13.02.2020).

      O tabu do bel-prazer... Tive de ir espreitar o perfil da jornalista. Veio do Rio de Janeiro. «Cá, aprendeu a amar os desdobramentos da língua portuguesa, e descobriu que bambolê é hula hoop e isopor é esferovite.» Aqui não há desdobramento, há atrapalhamento. Que é isso de «bel-prazer»? Aline Fernandez, o que existe vagamente semelhante é a locução «belo sexo». Não invente.

 

[Texto 12 850]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «imunomodulação»

Acompanhemos a ciência

 

      «Este momento na organização da resposta imunitária (entre a análise da densidade celular e a decisão sobre a activação de macrófagos) abre uma série de oportunidades terapêuticas, porque expõe um mecanismo onde se podem identificar “novos alvos para imunomodulação”. Ou seja, formas para amplicar uma resposta ou impedir um alarme falso» («Células imunitárias “conversam” antes de tomar uma decisão», Andrea Cunha Freitas, Público, 15.02.2020, p. 34).

 

[Texto 12 849]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «sanjoanense»

Um defeito do mundo

 

      «Na primeira volta, o Sanjoanense-Canelas ficou marcado por confrontos entre adeptos e jogadores» («Estádio da Sanjoanense vandalizado de madrugada», Jornal de Notícias, 8.02.2020, p. 47). Não encontrarmos sanjoanense nos nossos dicionários, mas usar-se no dia-a-dia, deve fazer parte dos defeitos do mundo.

 

[Texto 12 848]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «monodimensional»

Pormenores

 

      «“Se há alguma ironia na minha vida, é que o meu tempo na Microsoft foi atipicamente monodimensional. (...) Segui durante oito anos focado no objectivo único de fazer da Microsoft a líder da revolução dos computadores pessoais. E aconteceu, muito para lá do que eu poderia ter esperado ou antecipado”, escreveu Allen em Idea Man, publicado em 2011» («O outro fundador da Microsoft», João Pedro Pereira, «P2»/Público, 21.10.2018, p. 23).

    Deveis ter presente que monodimensional está num dos vossos dicionários bilingues, eindimensional. Viel Glück!

 

[Texto 12 847]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «gafanhoto-do-deserto»

Uma praga

 

      «Cada gafanhoto do deserto consome o seu peso em comida todos os dias e a nuvem, que pode ter 200 mil milhões de insetos, pode deslocar-se 140 quilómetros em apenas 24 horas. A Somália declarou este domingo emergência nacional, tal como já tinha feito o Paquistão, igualmente afetado no sudoeste asiático» («Invasão de gafanhotos em África. ONU alerta para “ameaça sem precedentes”», Diário de Notícias, 1.02.2020, 19h15).

      O gafanhoto-do-deserto (Schistocerca gregaria) ainda não está no dicionário da Porto Editora.

 

[Texto 12 846]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,
20
Fev 20

«Reservar-se o direito»

Um erro persistente

 

      «O Governo reserva-se ao direito de promover a exploração mineira em caso de interesse público» (jornalista Luís Peixoto, noticiário das 7h00 na Antena 1, 14.02.2020). Erro persistente, próprio de quem reflecte pouco ou nada sobre a língua, com a agravante de se tratar de um jornalista. Aqui, «o direito» é o complemento directo — logo, correcto é «reserva-se o direito», que é como que diz, reserva o direito para si.

 

[Texto 12 845]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,