13
Mar 20

Léxico: «sopa seca»

Desta, diga-se, as criancinhas gostam

 

      «São esperados cerca de 40 participantes no IV Concurso da Melhor Sopa Seca do Concelho de Valongo, que acontece este domingo à tarde, a partir das 15h30, no Auditório Dr. António Macedo. A iniciativa é organizada pela Confraria do Pão, da Regueifa e do Biscoito, e tem como objetivo promover aquele doce regional feito a partir de sobras de pão, dispostas em fatias numa caçarola de barro e levadas ao forno» («A melhor sopa seca de Valongo é eleita este domingo», Ana Costa, Evasões, 26.02.2020).

      Se formos ver sopa seca nos dicionários, levamos sopa. Ficamos a pão e laranjas.

 

[Texto 12 952]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «parga»

Outra acepção

 

      «A empresa [Minaport] refere que as principais alterações entre a exploração experimental e definitiva se prendem com a construção de mais instalações para resíduos de estéreis e de rejeitados e de uma nova área de depósitos [parga], e que vão resultar “num acréscimo de 7,36 hectares de área artificializada, perfazendo um total de 15,61 hectares”» («Empresa quer explorar ouro no Alto Douro Vinhateiro», Luísa Pinto, Público, 6.03.2020, p. 24).

 

[Texto 12 951]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Um «malvisto» mal visto

A padeira e o juiz

 

      «Conheci mal o ex-juiz Rui Rangel. Quando cheguei à carreira, no princípio dos anos 90, estava ele a sair muito mal visto e chamuscado do cargo de secretário-geral da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP)» («O “menino bonito”», Manuel Soares, presidente da Direcção da Associação Sindical dos Juízes Portugueses, Público, 12.03.2020, p. 15).

      Vamos ensinar o Sr. Juiz Manuel Soares a escrever? Vamos a isso: «Pena é que os ingleses sejam tão malvistos por aqui» (Padeira de Aljubarrota, Maria João Lopo de Carvalho. Alfragide: Oficina do Livro, 2013, p. 185).

 

[Texto 12 950]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «epicicloidal»

Nos bilingues...

 

      «Acoplado ao motor está uma caixa de velocidades com apenas uma mudança e sem embraiagem, que tem um conjunto epicicloidal para gerir a transmissão de potência às rodas da frente, que parece uma caixa de variação contínua quando se pressiona mais fortemente o acelerador. Dentro desta caixa existe um motor eléctrico com 122 cv, cuja finalidade é ajudar o motor a gasolina, para que este seja mais comedido no apetite, daí que anuncie um consumo de 5,5 litros/100 km em WLTP» («RAV4 estreia versão híbrida plug-in 4x4 com 306 cv», Alfredo Lavrador, Observador, 21.11.2019, 21h29).

 

[Texto 12 949]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «charriô»

Alguém sabe?

 

      Na cobertura ampla dos contratos de aluguer da EasyTerra, ficam abrangidos danos em vidros, rodas, tejadilho e parte inferior do veículo (subchassis, chassis, charriot). Eles é que escrevem assim, mas devemos, naturalmente, aportuguesá-lo: charriô. Imagino que se use a palavra por essas oficinas de norte a sul do País... Mas temos um problema: eu, e não sou o único, pensava que subchassis e charriô eram uma e a mesma coisa. A EasyTerra veio abalar seriamente essa quase certeza. Alguém sabe de ciência certa?

 

[Texto 12 948]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «batente»

Um entre milhares

 

      «Falta aqui um batente do eixo traseiro», disse o mecânico. Partiu-se e perdeu-se? Sabe Deus. Nos dicionários também se perdeu.

 

[Texto 12 947]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Definição: «vírus»

Talvez não seja como dizem

 

      Vírus, lê-se no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, é o «agente (microrganismo) infeccioso de muitas doenças, por vezes tão pequeno que pode atravessar os poros de filtros (vírus filtrante, ultravírus, etc.)». Será a definição correcta? Para já, falta mencionar que se trata de um agente não celular, ou acelular. E será mesmo um organismo? O Cambridge Dictionary resiste a defini-lo assim, e, a meu ver, com razão: «a very small thing that causes illnesses, or an illness that it causes». Reparem, a very small thing, não a living thing. E não são seres vivos porque precisam de se meter dentro das células — dos seres humanos, dos animais, das plantas — para poderem multiplicar-se. Precisam de toda a maquinaria que há no interior das células para poderem fazer cópias de si mesmos. Ora, isto tem de ser referido na definição.

 

[Texto 12 946]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (4) | favorito
13
Mar 20

Léxico: «cartão branco»

Agora é o branco

 

      «No passado domingo, o Grupo Desportivo de Trancoso recebeu a Fundação Laura dos Santos para um jogo do campeonato distrital de infantis da Associação de Futebol da Guarda. A equipa visitante venceu por 3-1, mas a grande nota de destaque foi para o cartão branco mostrado pelo árbitro aos adeptos das duas equipas» («Árbitro mostra cartão branco a adeptos por bom comportamento», MaisFutebol, 25.02.2020, 16h58).

      Cartão vermelho e cartão amarelo já tu tens, Porto Editora, agora falta este, o cartão branco.

 

[Texto 12 945]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,