16
Mar 20

Léxico: «adutor»

E é o mais usado

 

      «“Mas o troço final do antigo adutor da EPAL (também conhecido por canal do Alviela) passa próximo do Hospital de Vila Franca de Xira e atravessa o interior da vila do Forte da Casa e da cidade da Póvoa de Santa Iria e a possibilidade de viver paredes-meias com um oleoduto está a gerar muita preocupação. Moradores da Póvoa de Santa Iria estão já a preparar o lançamento de uma petição online, onde sublinham que estão “frontalmente contra” uma medida que teria grandes impactos no ambiente e na saúde pública e seria potencialmente geradora de grandes riscos para quem vive nas proximidades do antigo adutor de água» («População contra transformação do canal do Alviela em oleoduto», Jorge Talixa, Público, 4.03.2020, p. 22).

      Para o dicionário da Porto Editora, adutor, tirando a acepção referente à anatomia, é o «que ou o que aduz», e já está, não se fala mais no caso.

 

[Texto 12 962]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Definição: «golpada»

Não é suficiente

 

      «Golpada na origem de perdas de cerca de dois milhões de euros da Santa Casa» (Rádio Renascença, 28.02.2020, 8h31). No dicionário da Porto Editora, para golpada dizem apenas que é «grande golpe». Tal sucintez nem sempre é louvável num dicionário.

 

[Texto 12 961]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «caudalímetro»

Mais abrangente

 

      «O Trilho da Ribeira das Vinhas [em Cascais] é um dos projetos, com comparticipação de fundos comunitários, destinado a combater as alterações climáticas e as consequências das ondas de calor. E que lhe deu o título. [...] É o caso de Marco – igualmente um “parceiro científico” que permitiu a colocação de um caudalímetro nas suas terras para monitorizar a altura do caudal da ribeira» («João Dinis, o “herói” que deu nova vida à Ribeira das Vinhas», Ana Carrilho, Rádio Renascença, 27.02.2020, 23h28).

      Para a Porto Editora, é o «instrumento que mede directamente o caudal instantâneo de um fluido que passa numa conduta, indicando-o num mostrador». Está bem, podíamos considerar que o leito de um curso de água é também uma conduta, mas convém alargar a definição.

 

[Texto 12 960]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «vê-se-te-avias»

Vê se a registas

 

      «Dizer que teve namorados, plural, pode dar a ideia errada de um contínuo vê-se-te-avias. Nada disso, digamos que uma média normal, seja isso o que for» (O Pianista de Hotel, Rodrigo Guedes de Carvalho. Alfragide: Publicações Dom Quixote, 2017, p. 208).

 

[Texto 12 959]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «granotriagem | turbidito»

Porto Editora, agora geologia

 

      «Com efeito, há uma ritmicidade dada pela alternância de xistos e grauvaques; nestes são frequentes a granotriagem vertical e as figuras de base de bancada, que indicam que se trata de turbiditos» (Estudos, Notas e Trabalhos do Serviço de Fomento Mineiro, Vol. 20, partes 1-2. Lisboa: Serviço de Fomento Mineiro, 1970, p. 161).

 

[Texto 12 958]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «envelope climático»

Dado e explicado

 

      «O investigador Miguel Bastos Araújo, da Universidade de Évora, indicou esta sexta-feira uma relação entre o clima e características epidemiológicas do novo coronavírus, cuja maior parte dos casos aconteceu em áreas “secas e com temperatura fresca”. [...] Conseguiram assim caracterizar o que, tecnicamente, se designa como “envelope climático”, ou seja, “as condições climáticas onde esses casos positivos se deram”. “Ao fazer essa análise geográfica, detetámos qual é que é o ‘envelope ambiental’ global do vírus, neste momento, e projetámos, com uma série de modelos de inteligência artificial”, qual será, ao longo do ano, “o risco de contágio, com base em variáveis climáticas, em particular a temperatura e a precipitação”, explicou Miguel Bastos Araújo» («Coronavírus. Por causa do calor, março e abril devem ser meses de “expansão” em Portugal», Rádio Renascença, 13.03.2020, 20h57).

 

[Texto 12 957]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «electrocoagulação»

Verás que é mais do que isso

 

      Deixo-te aqui o TPC para hoje, Porto Editora: tentar descobir que outras acepções tem o vocábulo electrocoagulação, que, neste momento, dizes que é apenas isto, e não é: «MEDICINA técnica que consiste na utilização de uma corrente eléctrica de alta frequência para coagulação de tecidos celulares».

 

[Texto 12 956]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
16
Mar 20

Léxico: «coronopolarímetro | mamofauna»

Conformemo-nos

 

      «Os picos da coroa do vírus permitem que se agarre a uma célula. Depois, segue-se o sequestro do metabolismo dessa célula. Com a invasão, chegam as novas ordens: multiplicar o vírus. A viagem segue para os brônquios. Quando atinge os pulmões, inflama as membranas mucosas e pode causar danos nos alvéolos» («Como é que este agente infeccioso invade o organismo?», Andrea Cunha Freitas, Público, 15.03.2020, p. 9).

      Pois, corona, coroa. Pergunta o leitor Gonçalo Esteves: «Não seria mais rigoroso dizer-se “coronovírus” como se diz, por exemplo, “coronopolarímetro” ou “mamofauna” — cujos prefixos são ambos palavras do género feminino?» Creio que sim, mas já se sabe que nem sempre a lógica preside à formação das palavras. Tentar contrariar isso é como querer endireitar a sombra de uma vara torta.

 

[Texto 12 955]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,