18
Mar 20

Léxico: «peleteiro»

O pai de Shmuel Yosef Agnon

 

      «Na toponímia [de Castelo Branco], caminhamos entre artesãos (oleiros, ferreiros, peleteiros) e a herança judaica, como na Rua do Caquelé ou no número 12 da Rua da Misericórdia, onde se presume ter sido a sinagoga» («A Beira Baixa desenha-se pela mão do Tejo e no colo das serras», Mara Gonçalves, «Fugas»/Público, 16.11.2019, p. 6). Lembra-te do pai de Shmuel Yosef Agnon, Porto Editora.

 

[Texto 12 978]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «garageiro»

E, no Brasil, é «garagista»

 

      «Tudo reunido, começou a anunciar-se Endless Voyage, álbum que funciona como diálogo entre “um herói e o vilão que está a prendê-lo na sua simulação de vida” — o vilão a acalmar-nos com electrónica dolente, o herói a sobressaltar-nos com rock’n’roll apunkalhado, punk garageiro, psych qualquer coisa a agitar o torpor e nós a atravessar a montanha-russa de olhos vendados, sem saber o que se seguirá no momento seguinte (mas se pudermos ficar para sempre a levitar no groove de Oscillations, vozes a repetirem o título como mantra, guitarra a abrir caminho na noite como John Dwyer, feedbacks e sintetizadores a preencher o quadro, temos a vida feita)» («Com os Sunflowers não há torpor que aguente», Mário Lopes, «Ípsilon»/Público, 21.02.2020, p. 6).

 

[Texto 12 977]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «hidrolipídico»

Uma barreira cutânea

 

      «Apesar de o banho ser considerada uma prática saudável, pode também ser prejudicial. “Tomar banho remove parte da película hidrolipídica da pele. Uma fina película protetora, que é uma mistura de células mortas da pele, suor, água, queratina e sebo, que mantém hidratada protege contra agressões externas causadas por bactérias e fricção”, explica, por sua vez, a dermatologista Marie-Estelle Roux» («Fazemos bem em tomar banho todos os dias?», Mariana Dias, Máxima, 2.03.2020).

 

[Texto 12 976]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «dermográfico»

Não se percebe, não

 

      Salvo melhor opinião (onde está ela?), ninguém que queira saber o que é um lápis dermográfico saberá do que se trata depois de consultar o verbete dermografismo (aonde se chega remetido de dermográfico) no dicionário da Porto Editora.

 

[Texto 12 975]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «tubarão-de-pontas-negras»

Mais um tubarão

 

      «A experiência não envolverá mergulhos nem contacto direto com os pinguins, peixes-palhaço, tubarões-de-pontas-negras ou cavalos-marinhos que habitam o Sea Life» («Jantar debaixo de água», Joana Loureiro e Mariana Almeida Nogueira, Visão, 13.02.2020, p. 100).

      Pois, este tubarão-de-pontas-negras (Carcharhinus limbatus) não o tens tu, Porto Editora. O que tens é o tubarão-de-focinho-negro (Carcharhinus plumbeus).

 

[Texto 12 974]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «sumbia»

Mais lusofonia, Porto Editora

 

      «Nos dois selos, Cabral tem o semblante sério, no entanto, tal como em Cabo Verde, podemos distinguir duas formas diferentes de representá-lo. Com efeito, num dos selos ele tem a sua sumbia e usa óculos, com o vestuário que usava certamente no terreno da guerrilha» (Os Dirigentes do PAIGP, Ângela Sofia Benoliel Coutinho. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2017, p. 139). «Martínez Viera foi o autor de outro dos cartazes mais marcantes da exposição londrina: um retrato de Amílcar Cabral, com a tradicional sumbia na cabeça, desenhado com cores muito vivas e claramente inspirado pelo movimento pop art (“Dia de Solidariedade Mundial com a Luta do Povo da Guiné-Bissau e das Ilhas de Cabo Verde”, 1974)» («¡Revolución!», Paulo Anunciação, «Revista E»/Expresso, 30.11.2019, p. 48).

 

[Texto 12 973]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «escondidinho | malagueta-dedo-de-moça»

No Brasil e cá

 

      O chefe Kiko tem aqui uma receita de escondidinho de pernil, um dos pratos de que mais gostava na sua infância no Brasil. Um dos ingredientes é malagueta-dedo-de-moça. Curiosamente, em Portugal, escondidinho só como nome de tasca, ou despretensioso restaurante, ocorre.

 

 [Texto 12 972]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
18
Mar 20

Léxico: «imunidade de grupo»

Agora que se fala nisto

 

      «Por imunidade de grupo (herd effect, efeito rebanho ou imunidade comunitária, populacional, social) entende-se a protecção indirecta que se assegura à comunidade em geral através da vacinação individual de massas: para lá dos efeitos benéficos a nível individual, a vacinação de uma elevada maioria da população e correspondente elevada taxa de imunidade (taxa de cobertura vacinal elevada, normalmente igual ou superior a 95%) assegura nuns casos o controlo, noutros até a erradicação (desaparecimento da doença numa dada região, caso da varíola, por este motivo retirada do nosso PNV) do microorganismo e da infecção em causa» (Quem Está contra a Medicina?, Miguel Oliveira da Silva. Alfragide: Editorial Caminho, 2019, p. 49).

 

 [Texto 12 971]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,