Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «brucista»

Mais do desporto

 

      Depois de ontem teres dicionarizado mariposista, era só esforçar-me um bocadinho para encontrar outras ausências também da área do desporto. Nada mais fácil. «Na prova mais longa a brucista ficou em 10.º, com 2m26,02s, abaixo do anterior recorde de 2m28,72s, que já lhe pertencia e que foi registado também em Belo Horizonte» («Portugal com três recordes absolutos na Taça do Mundo de natação», Público, 11.11.2009, 16h34). «As alterações anátomo-funcionais que caracterizam o “joelho do brucista” têm sido relacionadas com o envolvimento do ligamento lateral interno e articulação fémuro-tibial» (Prevenção de Lesões no Desporto, Luís Horta. Alfragide: Texto Editores, 2011, p. 424).

 

[Texto 13 201]

Léxico: «sobredensidade»

Agora cá

 

      «Outro radiologista, Sébastian Malan, do Centro Henry Dunant, adianta: “Existem características comuns nas manchas brancas sobre fundo negro nos scanners a doentes Covid-19. Nota-se uma opacidade de vidro despolido sobre a imagem. Há sobredensidade na periferia dos pulmões, em resultado da inflamação do espaço intersticial dos alvéolos pulmonares.” Os que põem reservas ao teste mais rápidos observam o risco de se confundir imagens com as provocadas por doenças como influenza, SARS, MERS e H1N1» («Teste à Covid-19 em 15 minutos», João Vaz, Correio da Manhã, 10.04.2020, p. 16).

 

[Texto 13 200]

Léxico: «imunocomprometido»

São demasiados assim

 

      «Se estiver infetado, vou transmitir-lhes a doença. Se algum deles tiver uma doença que o torne imunocomprometido poderá ter uma forma mais grave da doença e morrer; os outros irão levar o vírus para dentro das suas casas, infetar os seus filhos, pais, outros amigos» («Precisa de pensar e agir como se tivesse Covid-19», Raquel Duarte, Jornal de Notícias, 27.03.2020, p. 13).

      Precisamos dele em todos os dicionários, não apenas em alguns dicionários. É exactamente o que se passa com o termo leucograma.

 

[Texto 13 199]

Léxico: «videoaula | simulado»

Voltamos ao Brasil

 

      «Enquanto isso, no Colégio Bernoulli, escola privada em BH, alunos estão tendo aulas ao vivo e videoaulas pela internet desde o início da suspensão. Alunos do ensino médio e pré-vestibular foram priorizados. A escola, que costuma ocupar os primeiros lugares do Enem no país, possibilita monitoria online, para esclarecer dúvidas, e suporte psicológico. Vai manter o calendário de simulados, realizando as provas pela internet» («Há um mês em casa, alunos do país vão das classes virtuais ao ócio total», Folha de S. Paulo, 21.04.2020, p. B5).

 

[Texto 13 198]

Léxico: «engenharia reversa»

Isto é muito interessante

 

      «Reuniram-se 56 voluntários de 12 estados em torno da tarefa de reproduzir e certificar o equipamento, entre eles médicos, designers, engenheiros e advogados. “Em oito horas fizemos a engenharia reversa dos aparelhos e em uma semana fizemos um protótipo que já ventilava”, diz [o Diógenes de Oliveira] Silva» («Contra Covid-19, grupo recria respirador brasileiro dos anos 50», Fernanda Wenzel, Folha de S. Paulo, 21.04.2020, p. B6). Este conceito é interessantíssismo, e andar arredado dos dicionários é criminoso. Quem não fez já engenharia reversa? Bem, é verdade, há pessoas que nem sequer sabem usar bem um elevador. Eu já fiz. Imagino que várias marcas automóveis já o tenham feito com Teslas, por exemplo.

 

[Texto 13 197]

Léxico: «cenarização»

Agora uma nova

 

      «Esta cenarização é relativamente idêntica ao indicado para Portugal pelo Presidente da República a 4 de abril — quatro fases, com o levantamento das medidas mais duras entre maio e junho e posterior controlo da epidemia —, mas a realidade parece ser menos animadora» («Crise já, no verão e mais além», Bruno Faria Lopes, Sábado, Abril de 2020, p. 58).

      Ainda anteontem, no telejornal da TVI, ouvi o jornalista Pedro Santos Guerreiro usar o verbo cenarizar.

 

[Texto 13 196]

Léxico: «sacada»

E mais uma

 

      «O Takaoka foi criado em 1951 por um brasileiro filho de japoneses. O médico Kentaro Takaoka morreu em 2010, aos 91 anos. Sua grande sacada foi criar um respirador que usa a pressão do próprio oxigênio para entrar em movimento, impulsionando o ar para dentro e para fora dos pulmões. “Este aparelho é uma obra de arte”, diz Borges. “Uma genialidade da física e engenharia”, acrescenta Silva. “Orgulho nacional”, diz [o médico anestesista Alberto Esteves] Gemal» («Contra Covid-19, grupo recria respirador brasileiro dos anos 50», Fernanda Wenzel, Folha de S. Paulo, 21.04.2020, p. B6).

 

[Texto 13 195]

Léxico: «marola»

Ainda além-Atlântico

 

      «Ele se autoentretém. Essa foi a grande lição das câmaras de privação sensorial: isolado de acontecimentos externos, em questão de minutos o cérebro começa a se divertir sozinho, com sons, imagens e todo tipo de experiências criadas por ele mesmo. Não que ele não já tivesse vida interior própria, pois tinha — ela só era abafada, uma marolinha no mar de eventos sensoriais da vida cotidiana. Quando o mar se acalma, ficam as marolas internas» («O cérebro autorreferente e autossuficiente», Suzana Herculano-Houzel, Folha de S. Paulo, 21.04.2020, p. B16).

 

[Texto 13 194]