09
Mai 20

Silabada ignorante

Desde 1958

 

      Alguém aí conhece pessoalmente o jornalista Victor Bandarra, da TVI? Há menos de uma hora, naquele programa chocarreiro que tem na TVI 24, usou a palavra «léxico» — e pronunciou-a como se o x valesse ch, «léchico», o que até uma criancinha do 1.º ciclo sabe que está errado. Nunca ouviu os outros pronunciarem a palavra? Nunca foi corrigido? Nunca a viu num dicionário — léxico /cs/ — nestes anos todos, desde 1958? Estamos bem, estamos.

 

[Texto 13 306]

Helder Guégués às 22:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

«Tragédia humana» — muito bem

Mas não aprendem

 

      «“Mais que um choque económico, vivemos uma tragédia humana e um desafio à nossa forma de vida”, diz Centeno, adiantando que se pode chamar Marshall ao referido plano de recuperação económica, mas que desta vez este tem de ser financiado pela Europa e não por outros» («Centeno alerta para “tragédia humana” e defende plano poderoso para recuperar Europa», Rádio Renascença, 9.05.2020, 9h18).

      Interessante é ouvir o ministro das Finanças falar assim e, ao mesmo tempo, sabermos que há troca-tintas em muitas editoras e redacções que falam em «tragédias humanitárias». É só pena não aprenderem.

 

[Texto 13 305]

Helder Guégués às 14:00 | comentar | favorito
09
Mai 20

Léxico: «suboficial | suboficialidade»

Já por aqui passou

 

      «Emilia Kaczorowska (1884-1929) nasceu [em] Cracóvia, no seio de uma família de artesãos e Karol Wojtyla (1879-1941) nasceu em Lipnik, perto de Biala, numa família de alfaiates. Foi militar[,] serviu como suboficial em Cracóvia e Wadowice. Casaram em 1906 e tiveram três filhos: Edmund (1906), Olga, que faleceu logo após o nascimento (1916) e Karol (1920), que viria a ser Papa» («Aberto caminho para a beatificação​ dos pais de João Paulo II», Aura Miguel, Rádio Renascença, 7.05.2020, 13h02).

      Isto vê-se muito em traduções más. Nós não temos este posto nas nossas Forças Armadas, logo, tinha de se procurar saber o posto correspondente. Registem-se, porém, os termos, pois têm uso no Brasil.

 

[Texto 13 304]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,