22
Jul 20

Léxico: «queijo de sal»

Para não haver confusões

 

      «É deles a Loja do Sal, um cantinho onde este produto artesanal de alta qualidade ganha várias formas — incluindo o queijo de sal, porque é prensado com uma forma redonda — e utilizações: temperos, exfoliantes ou bombons» («O sabor do mar», Joana Loureiro e Susana Lopes Faustino, Visão, 19.07.2018, p. 103).

 

[Texto 13 769]

Helder Guégués às 10:00 | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «[cabra] serpentina»

Cabras portuguesas

 

      «É a partir da combinação de azeite, leite de cabra e óleos essenciais de plantas que nascem os sabonetes naturais da Olivae. A fórmula, aparentemente simples, tem, no entanto, muito para contar. Fabricados à mão, levam azeite virgem da Cooperativa Agrícola de Portel, leite de cabra serpentina, raça autóctone portuguesa, em risco de extinção, e ervas aromáticas de produtores locais. “A ideia é trabalhar com esta economia e aproveitar recursos”, diz Elza Neto, fundadora da Olivae» («À flor da pele: 9 marcas portuguesas de saboaria artesanal que vale a pena conhecer», Florbela Alves e Susana Lopes Faustino, Visão, 26.06.2019, 15h05).

      Serpentina, raça autóctone portuguesa que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não regista. «As cabras naturais do país são a bravia, a serrana, a charnequeira, a serpentina e a algarvia» («Rotas para peregrinos da carne», Ana Fernandes, Público, 27.06.1999, 00h00).

 

 

[Texto 13 768]

Helder Guégués às 09:45 | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «criqueiro»

Para fazer pão

 

      «Do menu, constam ostras ao natural e gratinadas, o pão de criqueiros (ou berbigão), amêijoas à Bulhão Pato e salicórnia com ovos mexidos ou com cogumelos. Tanto as visitas guiadas como as degustações exigem reserva prévia. Quem quiser também pode levar para casa os produtos, embora as ostras exijam uma depuração de, pelo menos, 24 horas» («O sabor do mar», Joana Loureiro e Susana Lopes Faustino, Visão, 19.07.2018, p. 101). «Queria pesquisar caiqueiro, chiqueiro

 

[Texto 13 767]

Helder Guégués às 09:30 | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «chiba»

Há quem diga que são sinónimos

 

      «As instalações da Terra Chã incluem um alojamento com 36 camas em beliche e um restaurante panorâmico, que deverão reabrir em Setembro próximo, se a pandemia o permitir. Do menu cabe destacar especialidades locais tais que o cabrito assado, o galo com nozes, a espetada de porco em pau de loureiro, a chiba (versão mais suave da chanfana) e o bacalhau assado com chícharos» («Guia», «Fugas»/Público, 11.07.2020, p. 11).

 

[Texto 13 766]

Helder Guégués às 09:15 | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «commodity»

Mas não devia acontecer

 

      Acontece a todos: «Depois já faço.» Dá nisto, por exemplo: no verbete de commodity, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, a indicação fonética, sempre útil, ficou desta linda maneira: «knullnullmnulldnulltnull». Isto de os dicionários não terem revisão é simplesmente inacreditável.

 

[Texto 13 765]

Helder Guégués às 09:00 | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «melaria | opérculo | desoperculação | desoperculador»

Agora é sobre o mel

 

      «Deste leque de actividades cabe destacar o apoio aos apicultores da região, através da dinamização de uma melaria comunitária, construída na antiga escola primária da aldeia. Em 2019 foram extraídos 8000 quilos de mel, cerca de dois terços depois vendidos sob a marca Terra Chã Natur» («Guia», «Fugas»/Público, 11.07.2020, p. 11).

      Se falta o vocábulo melaria no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, outros faltarão nesta mesma área. Assim de repente, e a título de exemplo, desoperculação e desoperculador. A desoperculação é a operação de abertura dos alvéolos fechados dos favos ou a remoção dos opérculos (acepção que também não vejo naquele dicionário, e que o selo ou tampa da cera) com um garfo ou faca desoperculadores.

[Texto 13 764]

Helder Guégués às 08:45 | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «caíca | bateiro»

Embarcações tradicionais

 

      «Trabalhou nos estaleiros do Ouro e nos de Matosinhos. “Barcos grandes nunca fiz, ajudei a fazer.” Fez barcos de seis, sete, nove metros de comprimento. Fez caícas, bateiros... Trabalhavam “dez, vinte homens” na construção de um barco dos grandes» («Afurada. As miniaturas dos barcos da vida de Carlos Marques», «Fugas»/Público, 11.07.2020, p. 6).

      Pelo que vi, nenhum dicionário, antigo ou actual, regista o termo bateiro. Todos acolhem, isso sim, o termo bateira, que também designa um tipo de embarcação.

 

[Texto 13 763]

Helder Guégués às 08:30 | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Uma estranha acepção de «tesoureiro»

Nunca tal vi

 

      No Bloco de Notas de segunda-feira, na Antena 1, Rui Tavares veio falar, no âmbito da disciplina de História da Cultura e das Artes, no Marquês de Pombal e no teatro de Molière. A propósito da política de educação de Pombal, referiu-se a um tesoureiro — não, enfatizou, alguém que tivesse a seu cargo o tesouro, mas o artesão que fabrica tesouras. Nunca tal ouvi. Lexicógrafos, tendes alguma informação?

 

[Texto 13 762]

Helder Guégués às 08:15 | favorito
Etiquetas: ,
22
Jul 20

Léxico: «malófago | hipoboscídeo»

Parónimos e perdidos

 

      Lá ficaram pelo caminho nalça, nalca, neotrópico... Avancemos: «Dentre um vasto número de ectoparasitos que pode ser encontrado em aves, destacam-se: os ácaros plumícolas, os carrapatos moles e duros, os malófagos e os hipoboscídeos» (Ornitologia e Conservação: Ciência Aplicada, Técnicas de Pesquisa e Levantamento, Sandro Von Matter et al. (org.). Rio de Janeiro: Technical Books Editora, 2010, p. 349). Atenção, Porto Editora, o VOLP da Academia Brasileira de Letras regista melófago e malófago, além de acolher também hipoboscídeo.

 

[Texto 13 761]

Helder Guégués às 08:00 | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,