Léxico: «bis-bis»

Apesar de endémico

 

      «A provar que por aqui não se pára, avançaremos para uma caminhada de quase oito quilómetros pela Levada dos Cedros, em Porto Moniz. Ao longo de três horas, Gonçalo revela alguns dos segredos da floresta Laurissilva, que ocupa cerca de 20% da ilha e com características só encontradas nos Açores e Canárias, bem como nos ajuda a descobrir algumas espécies endógenas como o bis-bis, um pássaro que pesa cinco gramas» («Esta ilha é mais do que um jardim para ser descoberto pelos turistas nacionais», Bárbara Wong, «Fugas»/Público, 15.08.2020, p. 12).

      Não está no dicionário da Porto Editora, mas vamos encontrá-lo, incorrectamente escrito, num texto de apoio da Infopédia: «No que diz respeito à fauna, aves como o melro-comum, o tentilhão-comum e o bisbis podem observar-se mesmo nos pontos mais elevados, já que adotam o urzal como meio alternativo. O pintarroxo-comum e a perdiz-comum também habitam o pico Ruivo.» Tanto quanto vejo, a grafia é só uma — bis-bis (Regulus madeirensis). É uma espécie endémica do arquipélago da Madeira.

 

[Texto 13 901]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,