16
Set 20

Léxico: «microempréstimo»

Porque se usa

 

      «A Comissão anunciou nesta segunda-feira ter feito contratos com instituições de crédito em seis países (entre os quais não está Portugal), que passarão a ter acesso a uma garantia total de 17 milhões de euros. O objectivo é diminuir o risco de conceder microempréstimos, cujos valores oscilam entre dois mil e 25 mil euros» («UE cria garantia para microcréditos que a banca não quer fazer», João Pedro Pereira, Público, 19.10.2015, 16h31).

   Se no microcrédito, que está nos dicionários, se concedem microempréstimos, termo que se usa, não estou a ver a razão para se não dicionarizar também.

 

[Texto 13 973]

Helder Guégués às 10:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «hipercubo | tessera(c)to»

De novo a ciência

 

      «Computadores fizeram em meia hora aquilo que nenhum humano conseguiu fazer em 90 anos. Uma equipa de cientistas treinou um algoritmo para resolver um problema matemático conhecido como Conjetura de Keller. Este problema diz que colocar lado a lado um espaço n-dimensional com hipercubos n-dimensionais de tamanho igual produz um arranjo em que pelo menos dois hipercubos têm um ‘lado’ (n-1)-dimensional em comum» («Em meia hora, computadores resolveram problema matemático sem solução há 90 anos», ZAP, 11.09.2020).

      Quando algum termo, por muito técnico que seja, começa a surgir na imprensa não especializada, é altura também de ser dicionarizado — é a Lei de Guégués.

 

[Texto 13 972]

Helder Guégués às 10:30 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «chamado»

Isso é muito pouco

 

      «Na Mensagem para o Dia Mundial das Missões, este ano celebrado no contexto da pandemia, o Papa Francisco convida os baptizados a serem criativos, impulsores e motivadores da vocação missionária, e a acolher com generosidade o chamado de Deus para ser enviados como testemunhos do Evangelho até aos confins do mundo.» É o que se pode ler na próxima edição da revista comboniana Além-Mar.

      Brasileirismo? Não me parece. Seja como for, a Porto Editora tem de acrescentar algumas acepções a chamado — e admiti-lo igualmente como substantivo, como o vemos no texto acima.

 

[Texto 13 971]

Helder Guégués às 10:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Definição: «pixelizado»

Panteras e imprecisões

 

      «O casal conseguiu, alegadamente, fotografar o animal à solta, apesar de a imagem estar muito pixelizada, devido à distância a que foi tirada. Álvaro Aguado garante que se trata de uma pantera, depois de ter usado uns binóculos para observar melhor» («Guarda Civil espanhola continua buscas por suposta pantera à solta», Sofia Freitas Moreira, Rádio Renascença, 15.09.2020, 00h48).

      É fácil comprovar que a definição de pixelizado que lemos no dicionário da Porto Editora não está correcta: «que foi ampliado de forma a ficar distorcido». Pode estar pixelizado por vários motivos — e em nenhum caso corresponder à intenção de alguém. Na suposta pantera de Ventas de Huelma, a intenção até seria a oposta: mostrar nitidamente que se tratava de uma pantera.

 

[Texto 13 970]

Helder Guégués às 10:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «empolgação | bloco»

Ainda no Brasil

 

      «No entanto, na década de 60, no rastro do sucesso crescente das escolas de samba, os blocos começam a reviver. Em 1965, tornam-se oficiais e se organizam em duas categorias: de enredo e de empolgação» (Carnaval, Rachel Teixeira Valença. São Paulo: Editora Abril, 2003, p. 52).

 

[Texto 13 969]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «passista | bateria | abre-alas»

Já são muitos

 

      «Para alegrar os participantes e dar ritmo às festas, surgiram as famosas marchinhas, hoje as escolas de samba se compõem de passistas, porta-bandeiras, mestres-salas, bateria, abre-alas e outros...» (Desbravando Nosso Folclore, Angelita Faleiro. São Paulo: Biblioteca 24 Horas, 2010, p. 250).

      Não, nestas exactas acepções, bateria e abre-alas não estão no dicionário da Porto Editora, e passista está num bilingue, iemand die carnavalsdansen uitvoert. Qual é a surpresa? Também não regista samba-enredo, por exemplo, nem apitador.

 

[Texto 13 968]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (5) | favorito
Etiquetas: ,

Sobre «bordalês»

Não é indiferente

 

      «Muito mais bordalês no aroma, com melhor presença do Cabernet Sauvignon aqui aliado a notas de especiaria e quase a lembrar caril, mais concentrado na cor, todo ele mais rico e mais atractivo» (Vinhos de Portugal 2013, João Paulo Martins. Alfragide: Oficina do Livro, 2012, p. 327).

      Está em todos os nossos dicionários, mas apetece perguntar onde diabo foram buscar isto: de Bordéus, só podemos fazer derivar bordelês. Pelo menos que em «bordalês» dissessem que a forma preferível é outra.

 

[Texto 13 967]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
16
Set 20

Plural: «cidade-satélite»

Porque eles não sabem

 

      «As grandes cidades padecem dos problemas que lhes são típicos, aliados ao facto de geralmente terem em seu redor cidades-satélite, formando a área metropolitana» (Manual de Direito Administrativo Angolano, António Francisco de Sousa. Porto: Vida Económica, 2014, p. 191).

      Porto Editora, faz-te útil: indica os dois plurais de cidade-satélite, que os pobres falantes não sabem.

 

[Texto 13 966]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,