07
Out 20

Léxico: «transfuguismo»

Vai deixar de o ser

 

      «Desta forma, consideram, assegura-se “a defesa da lealdade democrática, o respeito pela vontade expressa pelos eleitores, impedindo a possibilidade de adulteração dessa vontade por via do que a literatura da ciência política vem caracterizando como transfuguismo” («PS quer que transfugas percam mandato», Público, 7.10.2020, p. 12).

      Apesar de tudo, não deixo de me espantar com a negligência com que se escreve nos jornais. Enfim, em quase todo o lado. Tratando-se do título, não será culpa da Lusa. Escrito assim, parece o nome de uma empresa de transportes — Transfugas, Lda. Espera, com uma pitada de inglês: Your delivery experts. Quanto ao neologismo transfuguismo, já é abundantemente usado quer em países de língua castelhana, quer no Brasil.  

 

[Texto 14 102]

Helder Guégués às 10:15 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «prepósito»

Não é apenas isso

 

      «Em Coimbra deixava a governar o condado sua mulher Tareja, acolitada por Soeiro Mendes da Maia como prepósito» (O Cavaleiro da Águia, Fernando Campos. Lisboa: Difel, 2005, p. 257). Então como é que a Porto Editora diz que prepósito é a «antiga designação de certos dignitários de ordens religiosas»? Em Constantinopla já havia este cargo, uma espécie de camareiro-mor. Soeiro Mendes da Maia, que foi governador das terras a sul de Coimbra uns anos antes de terem sido conquistadas aos Mouros, era também o representante do conde D. Henrique na sua ausência.

 

[Texto 14 101]

Helder Guégués às 10:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «etnolinguista»

Para fechar o dossiê

 

      «Não é de excluir que, quando a pátria de Bernardo Soares estiver finalmente morta, um etnolinguista encontre entre os destroços uma estela com este poema conhecido por “Soneto já antigo”» (Século de Ouro: antologia crítica da poesia portuguesa do Século XX, Osvaldo Manuel Silvestre e Pedro Serra (org.). Lisboa: Angelus Novus & Cotovia, 2002, p. 152). Então, Porto Editora, depois de registares etnolinguística e etnolinguístico, só falta mesmo este — etnolinguista.

 

[Texto 14 100]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «radioncologia»

Antes que seja tarde

 

      «Para assinalar a abertura do novo espaço e a operacionalidade do equipamento, o Conselho de Administração do Hospital e a diretora do Serviço de Imagiologia, acompanhados pelo presidente da Unidade de Saúde de Ilha de São Miguel e a diretora clínica de Radioncologia, Madalena Paiva, visitaram as novas instalações, que foram alvo de trabalhos de remodelação e de adaptação do espaço para a colocação do novo equipamento de Ressonância Magnética» («Novo equipamento de ressonância magnética do HDES em funcionamento», Ana Carvalho Melo, Açoriano Oriental, 1.10.2020, p. 6).

      Ai, ai, Porto Editora, que o colégio da especialidade ainda te manda um raio para cima.

 

[Texto 14 099]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «jiadistão»

Parece que faz falta

 

      «Não obstante, o receio de um novo jiadistão na Líbia revelou-se exagerado» («Era uma vez na Líbia», Rui Cardoso, «Revista E»/Expresso, 5.09.2020, p. 42). «Se o desenlace final na Síria, como preveem sofisticados analistas israelitas, for a sua fragmentação em três ou quatro entidades rivais (já que é pouco provável que Assad ou os seus sucessores consigam restabelecer o seu domínio sobre o todo), com toda a concomitante limpeza etno-sectária que isso implicará, então mesmo em qualquer “jiadistão” sunita resultante o EIIS terá de enfrentar a dura concorrência da Alcaida, que se julga estar a transferir os seus líderes para a Síria na expectativa desse resultado» (Uma História do Presente: o melhor e o pior dos mundos, Michael Burleigh. Tradução de Jaime Araújo, Lisboa: Edições 70, 2019).

 

[Texto 14 098]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Bolandistas, eunomianos, eusebianos...

Tantos, que não cabem

 

     Se estivermos a ler uma obra sobre o Cristianismo, podemos encontrar largas dezenas de vocábulos que não estão registados nos dicionários. Assim, bolandistas, eunomianos, eusebianos, homoousianos, macedonianos, melecianos, porfirianos, semiarianos, entre muitíssimos outros, não estão no dicionário da Porto Editora.

 

[Texto 14 097]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «apressamento»

Estas também estão muito ausentes

 

      «Este apressamento, ou este retardamento da conclusão é executado por agentes sobrenaturais, a que se chama o maravilhoso, ou pelas circunstâncias incidentes na marcha da acção na ordem natural, que se chamam episódios» (Percursos do Oitocentismo Português, Luís Machado de Abreu. Aveiro: Universidade de Aveiro, 1998, p. 26).

 

[Texto 14 096]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Nomes próprios

Entre milhares

 

      É muito bom que o Dicionário de Nomes Próprios da Porto Editora registe Vanessa e Sandra, mas a grande dificuldade para quem trabalha com a língua são os nomes de que a História está semeada. Estou a trabalhar num texto sobre o Império Romano e os nomes que leio e não vejo naquele dicionário são tais como Ablávio, Adauto, Amiano, Anibaliano, Anulino, Aristóbulo, Avídio, Calpúrnio, Caracala, Cedreno, Cina, Ciríades, Cósroes, Crisanto, Delfídio, Diadúmeno, Ecdício, Edésio, Epícaris, Fídias, Filostórgio, Fineu, Galério, Geta, Gordiano, Heliogábalo, Hélvio, Hiérocles, Joviano, Lamprídio, Macriano, Magnêncio, Mameia, Maxêncio, Meónio, Minervina, Mitrídates, Odénato, Opílio, Papiniano, Plauciano, Popeia, Soemias, Sucessiano, Sulpício, Táscio, Trásea, Ulpiano, Vetrânio, Zeuxipo, etc.

 

[Texto 14 095]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «parabiose»

Precisamos das outras

 

      «Referindo-se à investigação científica em curso, na qual podemos incluir pesquisas sobre terapêutica genética, medicina regenerativa, ação sobre as células senescentes (ao surgirem, levam a modificações na vizinhança que contribuem para a deterioração dos tecidos) e estudos sobre a parabiose (transfusão de plasma do jovem para o idoso), Miguel Coelho, “ex-vizinho” de Sinclair como investigador em Harvard e agora analista na área da biotecnologia na Truist (o sexto maior banco dos Estados Unidos), afirma: “Até agora, podemos olhar para tudo isto com desconfiança, uma vez que ainda não existe um fármaco antienvelhecimento disponível, mas quando houver um resultado, as pessoas vão bater palmas e vai haver um Prémio Nobel”» («Felizes para sempre», Rute Barbedo, «Revista E»/Expresso, 5.09.2020, p. 20).

      Está em alguns dos nossos dicionários, mas não nesta acepção. No dicionário da Porto Editora, está assim: «BIOLOGIA união de dois organismos, natural ou artificial».

 

[Texto 14 094]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
07
Out 20

Léxico: «arónia»

Um fruto

 

      Pelo que vejo, este iogurte tem pelo menos um ingrediente desconhecido do dicionário da Porto Editora: arónia. É um fruto de cor escura do tamanho do mirtilo, proveniente de um arbusto resistente (Aronia melanocarpa) que cresce na América do Norte e na Europa.

 

[Texto 14 093]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,