20
Out 20

Léxico: «módico»

Outro mistério

 

      «A entrevista é rara e por isso Paulo Portas faz questão de explicar o porquê de ter acedido ao convite da jornalista Maria João Avilez, no Público: “As eleições presidenciais estão à porta e achei que talvez fosse relevante — para lá da espuma dos dias e de alguma gritaria — fazer uma interpretação, como me pediu, do mandato do atual Presidente, que apoiei e em quem votarei”. É que o ex-líder do CDS diz que “conhece pessoas com dúvidas e reservas legítimas”, daí a importância de “recentrar os factos lembrando o que é — e o que não é — um chefe de Estado, e apelar a um módico de racionalidade numa discussão que frequentemente é apenas de estilo ou forma”. “Pareceu-me um contributo possível”. Para isso e para explicar a importância dos “ciclos” políticos, que tantas vezes se sobrepõem às “pessoas” políticas» («Paulo Portas espera de Marcelo “um afeto mais atento” no segundo mandato (quando houver o “declínio da esquerda”)», Rita Dinis, Observador, 18.10.2020, 10h57).

      Este é outro mistério: não se lê aqui e ali «um módico de», isto, aquilo? Lê. E está nos dicionários como substantivo? Não está. Quem não se lembra de o ler em Vasco Pulido Valente? Onde, a propósito, Paulo Portas o terá ido beber.

 

[Texto 14 185]

Helder Guégués às 10:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «incrustação»

No dentista, de novo

 

      De novo no dentista, mas desta vez não para uma ferulização. «As incrustações são restaurações que encaixam no dente de forma a restabelecer com precisão a estrutura e a anatomia perdida. Este tipo de tratamento constitui um grande avanço na medicina dentária estética conservadora, permitindo a substituição de restaurações de dimensão média a grande, quando existe ainda estrutura dentária remanescente, permitindo minimizar o desgaste da estrutura dentária sã» («Incrustações dentárias: o que são e para que servem?», Flávio Rocha, dentista, «Caderno Comercial»/Jornal de Notícias, 18.10.2020, p. 5).

 

[Texto 14 184]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «abutre-de-capuz»

Para feitiçaria...

 

      «Um grupo internacional de investigação e proteção das espécies denunciou o envenenamento de mais de 2000 abutres Necrosyrtes monachus (abutre-de-capuz, em risco de extinção) na Guiné-Bissau, para alimentar o comércio ilegal de cabeças, asas, unhas e patas para feitiçaria na África Ocidental» («Abutres mortos e vendidos para feitiçaria», Jornal de Notícias, 18.10.2020, p. 32).

 

[Texto 14 183]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Como se escreve por aí

Em Angola, na verdade

 

      «Segundo a Angop, do material consta bacia, álcool em gel, sabão, luvas, tesoura, bisturi, algodão, detergente, gases, entre outros instrumentos, para prevenir a propagação da Covid-19 naquela circunscrição» («Parteiras tradicionais beneficiam de material de biossegurança», Jornal de Angola, 18.10.2020, p. 8).

      É claro que as «parteiras tradicionais» (como eles escrevem, mas ninguém dirá: são curiosas ou comadres — comadronas em castelhano) precisam, pelo menos de vez em quando, de gases, mas diária há-de ser a necessidade de gazes, tecido esterilizado. Precisam e muito, de metros e metros.

 

[Texto 14 182]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «vermifugar | vermifugação»

Problemas gatescos

 

      Pois, o gato: também tem de ser vermifugado, naturalmente, e essa vermifugação, que podia ser feita por mim, será feita pelo veterinário. E não, não queria pesquisar «vermicular». Vá, Porto Editora, vamos lá recuperar todo este atraso.

 

[Texto 14 181]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «navio-sonda»

Mas se até temos navios-varredores...

 

      «A Turquia consome, por ano, entre 45 e 50 mil milhões de metros cúbicos de gás natural, quase todo importado, especialmente da Rússia, o que representa cerca de 11 mil milhões de euros, de acordo com a Autoridade Reguladora do Mercado Energético. O país aumentou a procura marítima em recursos hidrocarbonetos com vários navios-sonda em águas próximas» («Reservas do Mar Negro têm mais 85 mil milhões de metros cúbicos», Jornal de Angola, 18.10.2020, p. 32).

 

[Texto 14 180]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

«Enquanto que»? Ná

Uma só palavrinha

 

      Divulgo a mensagem, não o nome do autor: «Caro Helder, mais uma queixinha. Num post da Porto Editora aqui no Facebook, apareceu um “enquanto que”. O meu reflexo imediato foi ir ao dicionário... e lá está “enquanto que” a significar “ao passo que”. Faço esta queixinha, porque sei (fui ver ao Linguagista) que é, como eu, avesso ao “enquanto que”. Cá está a prova do crime.» Não digo o nome, mas sempre revelo que se trata de um linguista de mérito (porque linguistas de mérito não são apenas os que já morreram). É simplesmente enquanto, ou, se forem especialmente verbosos, ao passo que.

 

[Texto 14 179]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «arabização | moçarabizar | moçarabização»

Logo três

 

      «Toponímico árabe, sem dúvida, faz parte da malha de locais que, em Portugal, dão pelo nome de Fátima, a filha do profeta Mafamede, locais esses que atestam o nível de arabização do país a partir do século IX, e, segundo julgamos, mais do que arabização, de moçarabização» (Memórias da Guarda, Josué Pinharanda Gomes. Guarda: Câmara Municipal da Guarda, 2001, p. 184).

 

[Texto 14 178]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,
20
Out 20

Léxico: «panleucopenia | calicivirose | clamidiose»

Vamos crescer um pouco mais

 

      Dentro de duas semanas, o meu gato vai levar as primeiras vacinas. Ainda não sei se é a vacina tríplice (que protege contra rinotraqueíte, panleucopenia e calicivirose) ou quádrupla (aquelas três e mais a vacina contra a clamidiose). Ah, sim, e também a anti-rábica. Ora, acontece que, de todos os nomes, somente rinotraqueíte se encontra no dicionário da Porto Editora — sugerido por mim em 28 de Novembro do ano passado.

 

[Texto 14 177]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,