29
Out 20

Léxico: «aventurismo»

Mais anomalias

 

      «Cantava o Sérgio Godinho que esteve “quase morto no deserto e o Porto aqui tão perto”. A letra serve de mote para uma aventura — mesmo que talvez possa ser sem aventurismo — no Gerês» («Das aldeias mágicas aos banhos quentes no rio. O Gerês aqui tão perto», Bárbara Baldaia, TSF, 29.10.2020, 07h54).

      Não se deve confundir com «aventureirismo», de que não é forma haplológica. Num texto de apoio («Maio de 68») da Infopédia, porém, julgo que foi isso mesmo que aconteceu: «Apesar do envolvimento da classe operária, o Partido Comunista Francês e a CGT (Confederação Geral do Trabalho) adotam uma posição calculista, classificando as revoltas estudantis e a greve geral como “aventurismo” e concentrando-se apenas em reivindicações profissionais e laborais, em contraponto às exigências de reformas estruturais dos estudantes (maoistas, anarquistas, trotskistas...).»

 

[Texto 14 248]

Helder Guégués às 10:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «subestirpe»

Para prevenir

 

      «Em análise esteve uma das estirpes de ratinhos mais utilizada mundialmente em investigação biomédica — a C57BL/6. Além de ter sido uma das primeiras a ser produzida, e por isso a originar várias subestirpes usadas em larga escala, caracteriza-se por espécimes muito activos, beneficiando sobretudo os estudos que possuem uma componente de análise comportamental» («Primeiro estudo em larga escala identifica causas de morte precoce em ratinhos de laboratório», Ana Rita Maciel, Público, 20.08.2020, p. 29).

      Se registam subespécie, por exemplo, não sei porque não hão-de registar também subestirpe.

 

[Texto 14 247]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «automaticidade»

Automaticidad, automaticité

 

      «Um tanto hesitante, entro na A5 em direção a Lisboa, a fim de testar o automóvel “na cidade”. A tensão é evidente, ainda estou a tentar adaptar-me à automaticidade deste modelo, que é extrema [começando logo pela caixa automática ZF de oito velocidades]» («Testei um Aston Martin Vantage. Isto foi o que aconteceu», Rita Silva Avelar, Máxima, 10.08.2020, 8h15).

 

[Texto 14 246]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «radioesterilizar | radioesterilização»

A intenção

 

      «“A grande vantagem deste método de esterilização é que se pode aplicar na própria embalagem e daqui o produto pode ir para o cliente final”, sublinha o físico nuclear, responsável pelo Laboratório de Aceleradores e pela Unidade de radioesterilização (UTR) do CTN [Campus Tecnológico e Nuclear], Eduardo Alves» («Radiação que limpa», Sara Sá, Exame Informática, Agosto de 2020, p. 64).

      Claro que UTR é de «unidade tecnológica de radioesterilização», não de «unidade de radioesterilização», mas, pelo menos neste caso, o que conta é a intenção. Isso e, o que mais nos interessa, que se dicionarizem os vocábulos radioesterilizar e radioesterilização.

 

[Texto 14 245]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «informacional»

Não conhecem

 

      «“É óbvio o que faz a informação: consome a atenção das pessoas”, comentou Herbert Simon (1916–2002), Prémio Nobel da Economia. Esta abundância informacional e comunicacional, constante no dia-a-dia, favorece o pular de assunto em assunto, a superficialidade e a emocionalidade» («Vida híbrida», Fernando Ilharco, «Domingo»/Correio da Manhã, 26.07.2020, p. 6).

 

[Texto 14 244]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «nota de pé de página»

E por isso mais necessário

 

      «Mesmo privada, já pela doença do autor, do seu previsto remate, a “História de Portugal” de Joaquim Serrão constitui exemplo único, entre nós, e não sei se fora de portas, de obra semelhante, sóbria, séria, objectiva, inteira, até porque completa pela bem escolhida bibliografia e pelas notas de pé de página, cuja investigação e cuja exposição couberam a um só homem, através de toda uma vida de trabalho, de amorosa dedicação à sua própria obra e de independência» («Será sempre lembrado pelos portugueses», Pedro Soares Martínez, O Diabo, 7.08.2020, p. 8). para designar a parte inferior de livro ou de página já o dicionário da Porto Editora acolhe, agora só falta a nota de pé de página, designação menos conhecida, e por isso a precisar ainda mais da protecção dos dicionários.

 

[Texto 14 243]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Ortografia: «bola-de-berlim»

Só se for no cu-de-judas

 

      «Parou na primeira pastelaria e entrou. Foi ao admirar os bolos no expositor, precisamente a olhar para umas bolas-de-berlim, que se fez luz na sua cabeça» (Os Cavaleiros de São João Baptista, Domingos Amaral. Lisboa: Editorial Notícias, 2004, p. 83). A pergunta é só uma, e já andava aqui atravessada há muito: porque é que a Porto Editora grafa bola de Berlim, mas cu-de-judas? Então, a bola é mesmo de Berlim? É mesmo o cu de Judas? Vamos ver se também neste caso se faz luz. Mehr Licht!

 

[Texto 14 242]

Helder Guégués às 08:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito

Léxico: «isopropílico | cal aérea»

Não pode

 

      «O produto que deve ser usado para desinfetar um telemóvel ou tablet é uma solução à base de álcool isopropílico, à venda nas lojas que vendem equipamentos eletrónicos. facilmente encontra. Deve usar esta solução porque é a mais indicada para não estragar os ecrãs» («Sabe como desinfetar o seu telemóvel?», Cristina Nascimento, Rádio Renascença, 27.10.2020, itálico meu).

      A Porto Editora não pode usar álcool isopropílico, não sabe o que é. Ou talvez saiba, mas não o regista — apenas o encontramos num verbete do Dicionário de Termos Médicos. Exactamente o mesmo se passa com cal áerea, que podemos agora encontrar em duas entradas, mas não está definido. As boas práticas estão esquecidas.

 

[Texto 14 241]

Helder Guégués às 08:15 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,
29
Out 20

Léxico: «zircónia»

Conheço um dicionário que

 

      «Nesta coleção, composta por 60 peças, em prata banhada a ouro, Gio Rodrigues privilegiou as pedras naturais, como zircónias, pérolas e madrepérolas[,] materiais que conferem um aspeto delicado e elegante a anéis ou a brincos que se destacam entre as propostas» («Gio Rodrigues», S. L. F., Visão, 9.07.2020, p. 103).

 

[Texto 14 240]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,