Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Mehmet e Maomé

Deve pois

 

      «Quando, em 1453, o exército otomano comandado por Maomé II se aprestava a conquistar Constantinopla (atual Istambul e à data capital do Império Bizantino), as autoridades eclesiásticas dedicavam-se a uma estimulante discussão: sobre se os anjos teriam sexo e, no caso afirmativo, de que sexo seriam. Nenhuma fonte histórica atesta que tenham descoberto a resposta» («O sexo do vírus», Rui Pereira, Correio da Manhã, 31.10.2020, p. 2).

      Mas nestes casos (quando não em todos) não se deve optar pela grafia Mehmet? Neste caso, seria então Mehmet II. Claro que não estou à espera de ver um especialista em direito saber estas coisas. Embora julguem ser pau para toda a colher, não exageremos.

 

[Texto 14 268]

Léxico: «virtópsia | autopiloto»

Onde já vai o virtual

 

      «O Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF) informou que, no contexto da pandemia, houve apenas dois corpos que entraram nas suas instalações com diagnóstico de covid-19. “Sendo absolutamente necessária uma autópsia médico-legal”, aqueles corpos foram sujeitos a “virtópsias”, ou “autópsias virtuais”, disse o instituto sediado em Coimbra, explicando que está em causa “um método científico inovador que consiste no estudo imagiológico do cadáver”» («Autópsias virtuais realizadas em dois corpos infetados com covid», Nelson Morais, Jornal de Notícias, 31.10.2020, p. 12).

      Depois disto, e em plena pandemia, só faltam os enterros virtuais, sem a presença de gatos-pingados, coveiro ou sacerdote, só robôs. O carro funerário pode ser um Tesla em modo FSD (full self-driving capability). A propósito, Porto Editora, perdeste o verbete de autopiloto.

 

[Texto 14 267]

Léxico: «rotulamento»

São especialistas

 

      «Segundo um estudo da Nutri-Hia, realizado em 2016, 40% dos consumidores portugueses têm dificuldade em interpretar a informação presente nos rótulos dos produtos alimentares. Vários países têm vindo a adotar diferentes modelos de rotulamento com vista a tornar os rótulos mais legíveis» («Ler os rótulos», Correio da Manhã, 1.11.2020, p. 8).

      A interpretar e a aplicar as regras do Acordo Ortográfico de 1990 é que eles são bons, não é? Isso e também as regras do Código da Estrada.

 

[Texto 14 265]

Léxico: «multidrogas»

Usa-se

 

      «Carlos Masseca explicou que, de forma geral, estão internados no Hospital Sanatório de Luanda cerca de 264 doentes nas diferentes áreas, desde os infectados com tuberculose multidrogas resistente, HIV/Sida e outras patologias» («Número de mortes por tuberculose diminui em cinco por cento», Alexa Sonhi, Jornal de Angola, 31.10.2020, p. 25).

 

[Texto 14 264]

O peso das palavras

Que ultraje!

 

      «O administrador do Instituto Politécnico de Tomar (IPT), José Júlio Filipe, tratou os professores por “colegas” e, segundo o site Tomar na Rede, os docentes não gostaram do uso do termo. [...] O administrador argumenta que todos os trabalhadores exercem funções públicas, pelo que são todos colegas. A classe docente do IPT enviou um texto de protesto à presidência da instituição, subscrito por dezenas de professores» («Politécnico de Tomar. Administrador criticado por chamar “colegas” a professores», Rádio Renascença, 31.10.2020, 11h23).

 

[Texto 14 263]

Léxico: «catamito»

É isso que se tem de dizer

 

      Aqui num glossário leio que Antínoo era o favorito e catamito do imperador Adriano. Era, eu já sabia. Como o dicionário da Porto Editora, tal como outros, afirma simplesmente que catamito é o «homem efeminado», o falante em busca de certezas fica na mesma. Muito melhor está no Michaelis, e merece por isso ser seguido por todos: «1 Menino mantido para fins sodomitas. 2 Indivíduo efeminado; homossexual.»

 

[Texto 14 262]

Léxico: «consubstancialismo | consubstancialista | consubstanciável»

Sejam três

 

      «Os consubstancialistas, que graças ao seu êxito mereceram e conseguiram o título de católicos,...» Pára, pára! A Porto Editora não vai perceber, pois não sabe o que é consubstancialismo, consubstancialista, consubstanciável, etc. Tem paciência, volta aqui amanhã.

 

[Texto 14 261]

Léxico: «ruído»

Não tão raramente

 

      O Oppo Reno4 Pro, um dos melhores telemóveis da actualidade, veio com «cores vibrantes, aumento da fotossensibilidade e imagens sem ruído». Este ruído não está contemplado em nenhuma das seis acepções do dicionário da Porto Editora, e não se pode dizer que seja assim tão raro.

 

[Texto 14 260]