Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «viático»

Assim não

 

      A palavra do dia, na Infopédia, é viático, que, na acepção respeitante à religião, diz isto: «[com maiúscula] RELIGIÃO sacramento da Eucaristia ministrado a doente impossibilitado de sair ou moribundo; Senhor-fora». Maiúscula? Não concordo, nem sequer em textos de religiosos é seguido maioritariamente e — sobretudo — não vejo o mesmo tratamento dicionarístico nos restantes sacramentos. Ou este é especial? Deixem-se disso. Aliás, também não há uniformidade, pois nem todos os restantes sacramentos têm indicação de domínio.

 

[Texto 14 415]

Léxico: «decaimento»

Não é impressão

 

      «Segundo a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), que tutela os Jerónimos[,] a intervenção “pretende fazer face ao problema urgente da alteração e decaimento das pedras da Igreja”, e está inserida no Plano de Conservação e Restauro das abóbadas da Igreja, que compreende intervenções exteriores e interiores por um período de 10 anos, entre 2012 e 2022» («Obras nos Jerónimos com ajuda estrangeira», Miguel Azevedo, Correio da Manhã, 28.11.2020, p. 38).

      É impressão minha ou o verbete de decaimento, no dicionário da Porto Editora, não serve para nada? Remete logo para decadência. Então, onde pára, por exemplo, o decaimento radioactivo?

 

[Texto 14 413]

Léxico: «adenoviral»

Serás a primeira

 

      «Ao contrário de outras vacinas internacionais cujos ensaios clínicos estão mais avançados e que estão a ser produzidas a partir de vetores adenovirais ou vírus inativos, este fármaco cubano é baseado numa proteína recombinante» («Cuba anuncia mais duas vacinas e já conta com quatro possíveis fármacos», Diário de Notícias, 27.11.2020, 7h44).

 

[Texto 14 412]

Definição: «extrusora»

E agora?

 

      «O primeiro passo é amassar e aquecer tudo numa misturadora com capacidade para 250 quilos. O resultado é uma espécie de plasticina branca que é depois colocada sobre umas mesas compridas, refrigeradas, para arrefecer – à primeira vista parece pão. Dois homens vestidos de branco pegam então na massa arrefecida e atiram-na para uma nova máquina. “É a extrusora, tem um sem-fim [uma espécie de parafuso gigante] que empurra a massa para ela sair na forma de cordão comprido”, vai explicando Gonçalo [Brandão]» («45 anos a mascar. Na fábrica das pastilhas Gorila», Diogo Lopes, Observador, 28.11.2020, 10h54).

      Oh, diacho, as extrusoras da Porto Editora só trabalham com metal e plástico... E agora — damos outro nome a estas ou corrigimos a definição?

 

[Texto 14 411]

Léxico: «nucleossíntese»

Falta o mais útil

 

      «“Em condições laboratoriais, são reproduzidas as reações de fusão nuclear que ocorrem no interior das estrelas, num processo denominado nucleossíntese estelar, podendo vir a ser uma das tecnologias do futuro para a geração de energia elétrica renovável, limpa e mais barata”, acrescenta José Figueira [administrador do ISQ], no comunicado do ISQ» («ISQ ganha contrato de €2,7 milhões para testar energia nuclear de nova geração», Hugo Séneca, Expresso Economia, 10.11.2020, 19h54).

      Encontramo-lo, na Infopédia, num dicionário bilingue e em dois textos de apoio. Falta o mais útil — a sua inclusão e definição no dicionário geral.

 

[Texto 14 410]

Léxico: «mesolímbico»

Outra que tal

 

      «Iniciar uma nova actividade, um novo desporto, aprender a tocar piano, começar a pintar, avançar com novos estudos, etc., tal como ficar apaixonado, activa no cérebro os mesmos mecanismos de recompensa, de bem-estar ­— o circuito da dopamina mesolímbica —, que a nicotina dos cigarros, o álcool e as drogas, incluindo a heroína e a cocaína» («Algo de novo», Fernando Ilharco, «Domingo»/Correio da Manhã, 4.10.2020, p. 6).

 

[Texto 14 409]

Léxico: «peplómero»

Não podemos esperar

 

      No episódio de segunda-feira do programa Amanpour Shows, na RTP 3, foi entrevistado Noubar Afeyan, o co-fundador e presidente da farmacêutica Moderna, que explicou assim o funcionamento da vacina daquela empresa: «Neste caso, a vacina é uma molécula que codifica a proteína do peplómero, essa imagem representativa que as pessoas conhecem do coronavírus.» Ora, o tradutor, Fernando Palma Neto, não ia pedir licença aos lexicógrafos para usar a palavra peplómero, não é? Não está dicionarizada, paciência.

 

[Texto 14 408]

Definição: «sirga | rabelo»

Isso é que era

 

      «A velha escola da Rede transformou-se numa homenagem ao barco rabelo e aos homens do rio Douro. O espaço abre as portas aos visitantes na quarta-feira e a entrada é gratuita. [...] Já no centro da sala foram recriadas algumas das partes que constituem o barco, como a vela, a espadela (remo longo à popa) ou a sirga, um mecanismo de corda através da qual a embarcação era puxada por homens ou juntas de bois nos sítios de pouco vento ou caudal curto. [...] Os rabelos desciam o rio carregados de vinho e, no regresso, traziam bens que não eram produzidos na região, como sal ou peixe» («Antiga escola primária dá lugar a Centro Interpretativo do Barco Rabelo», Olímpia Mairos, Rádio Renascença, 30.11.2020, 8h39).

      Se os dicionários incluíssem estes aspectos na definição de sirga e de rabelo, estávamos bem.

 

[Texto 14 406]