Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Como se escreve nos jornais

Desgraça II

 

      «“Guerreira”, “resistente”, “uma força da natureza” são alguns dos adjetivos com que familiares, amigos, responsáveis e funcionários do Lar da Fundação Lopes da Fonseca qualificam o feito da dona Fernanda da Costa, que, com 106 anos de idade, foi infetada pelo novo coronavírus» («‘Fernanda da Esperança’ vence duas pandemias», Luís Oliveira, Correio da Manhã, 31.12.2021, p. 3).

 

[Texto 14 613]

Como se escreve nos jornais

Desgraça I

 

      «“Caos” foi a adjetivo que utilizou para descrever a situação política no país, e no partido que apoia em particular» («Joe Biden, o presidente construtor de pontes», eurodeputada M. Graça Carvalho, Diário de Notícias, 20.01.2021, p. 11).

 

[Texto 14 612]

Léxico: «titanossauro»

Por uma letrinha apenas

 

      «“O que foi encontrado até agora são as 24 primeiras vértebras da cauda, elementos da cintura pélvica, da cintura peitoral”, declarou Alejandro Otero, autor principal da primeira comunicação sobre o titanossauro, um grupo de dinossauros com um pescoço longo com representantes em todos os continentes, publicado na revista científica Cretaceous Research» («Restos fósseis na Argentina podem ser do maior dinossauro alguma vez descoberto», TSF, 21.01.2021, 7h27). «Queria pesquisar tiranossauro

 

[Texto 14 611]

Léxico: «sobrepressão»

Usam-na, mas não a registam

 

      «Numa exposição aos administradores, a que o Expresso teve acesso, a decisão — apesar de reativa face à sobrepressão da pandemia sobre os serviços — é tida como incompreensível. Numa das maiores unidades do país, fecha “15 camas, as únicas no hospital que asseguram terapêutica com ventilação não invasiva (VNI) a doentes não-covid”. Estão nestas circunstâncias, por exemplo, quem sofre de doença pulmonar obstrutiva crónica ou precisa de suporte de oxigénio constante. Ou seja, precisamente doentes que pela sua fragilidade estão no primeiro grupo a vacinar contra o novo coronavírus» («Covid-19. Santa Maria suspende ventilação a doentes não infetados», Vera Lúcia Arreigoso, Expresso, 22.01.2021, 17h04). Até a Porto Editora a usa e não a dicionariza.

 

[Texto 14 610]

Léxico: «desencuba»

Desconhecida dos dicionários

 

      «Os vinhos fermentam naturalmente e ficam cinco a seis meses nas talhas junto com as massas (películas das uvas esmagas [sic]), que, na altura da desencuba, vão funcionar como filtro» («Os vinhateiros das periferias e das vinhas esquecidas», Pedro Garcias, «Fugas»/Público, 28.11.2020, p. 22).

 

[Texto 14 609]

Léxico: «bibliomóvel»

Nem o Estado

 

      «Mas a memória de José Dinis está marcada, também, em gerações mais recentes, como é o caso de Nuno Marçal, que trabalha há quase 15 anos no Bibliomóvel da Câmara Municipal de Proença-a-Nova e dinamiza um conhecido blogue sobre esta temática» («José Dinis, o dentista que levava livros Ribatejo adentro», Jorge Talixa, Público, 23.01.2021, p. 29).

      Quem não se lembra dos bibliomóveis Citroën HY da benemérita Fundação Calouste Gulbenkian? Fizeram o que o Estado não fazia.

 

[Texto 14 608]