22
Fev 21

Léxico: «juma | Jumas»

Também do Brasil

 

      «O nativo guerreiro Amoim Aruká, o último sobrevivente do exterminado povo indígena brasileiro Juma, morreu na quarta-feira aos 86 anos, vítima de covid-19, informaram hoje fontes indigenistas» («Covid-19: Morreu o último homem do povo indígena brasileiro Juma», TSF, 18.02.2021, 20h32). Último, e nem sequer figuram nos nossos dicionários. 

 

[Texto 14 722]

Helder Guégués às 10:30 | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «filo-heleno | filo-helenismo»

Fixações

 

      «Lord Byron foi o mais famoso dos filo-helenos. Houve um grande movimento de filo-helenismo na época, misturado com os ideais da Revolução Francesa. Comités de apoio surgiram em França, Itália, Suíça, Inglaterra e Estados Unidos. “Tinham conhecimento do passado e sentiam ser seu dever ajudar os gregos a recriar o seu Estado”, diz [Ioannis Metaxas, embaixador da Grécia]» («“Um alentejano combateu na guerra da independência grega”», Leonídio Paulo Ferreira, Diário de Notícias, 20.02.2021, 00h26). Na maioria dos nossos dicionários, encontraremos apenas filo-semita e filo-semitismo. Fixações.

 

[Texto 14 721]

Helder Guégués às 10:00 | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «jogo do bicho | bicheiro | seu»

Três do Brasil

 

      No sábado, Inês Meneses, no Fala com Ela, da Antena 1, entrevistou a ex-deputada federal e ex-magistrada brasileira Denise Frossard. Veio à baila, claro, o mediático caso do jogo do bicho e dos bicheiros que a entrevistada, como juíza, sentenciou a seis anos de prisão. Entre os condenados estava «seu Waldemir», o chefe do bando. Porto Editora: jogo do bicho, bicheiro e seu. Tudo teu.

 

[Texto 14 720]

Helder Guégués às 09:30 | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «neurocomportamento»

Lida e ouvida

 

      «O autismo é uma perturbação do neurocomportamento, onde há handicap na socialização e interação pessoal e os padrões de comunicação. As pessoas têm interesses intensos e específicos e comportamentos estereotipados e ritualizados [disse Patrícia de Sousa, directora técnica da Associação Portuguesa de Síndrome de Asperger]» («Dez respostas sobre o autismo», TVI24, 18.11.2016, 9h00).

      Na quinta-feira passada, no Portugal em Directo, também Piedade Líbano Monteiro, presidente e fundadora da APSA, usou a palavra.

 

[Texto 14 719]

Helder Guégués às 09:00 | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Escrevam e digam cem vezes: «cônjuge»

Não diga isso

 

      O secretário-geral do PCP (ou, como se diz na maioria da imprensa, o «líder do PCP»), Jerónimo de Sousa, veio dizer na semana passada que os trabalhadores de serviços essenciais deviam passar a ter acesso às escolas de apoio, «independentemente de terem ou não o cônjugue em teletrabalho ou que em alternativa o cônjugue passe a receber o apoio a 100 por cento». Disse — e disse mal. Mas é erro mais comum do que se pensa, e já o vimos na boca e na pena de tradutores, jornalistas e gente com mais anos de instrução do que Jerónimo de Sousa. Essa é que é essa.

 

[Texto 14 718]

Helder Guégués às 08:30 | favorito
Etiquetas: ,
22
Fev 21

Um «tóxico» estrangeiro

Mas cada vez mais usado

 

      «No entanto, Limbaugh também atraiu fortes críticas sobre a sua carreira por parte dos americanos indignados com as suas declarações: “Tornou a nossa política mais tóxica e contribuiu para níveis perigosos de polarização que hoje dominam o nosso discurso público”, disse o grupo de vigilância Media Matters, citado pela AFP» («Morreu Rush Limbaugh, famoso radialista norte-americano», TSF, 17.02.2021, 18h01).

      É um anglicismo semântico que se vai, paulatinamente, enraizando entre nós. Um caso para seguir nos próximos tempos.

 

[Texto 14 717]

Helder Guégués às 08:00 | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: ,