Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «Nisã»

Não tem rodas

 

      Então se lemos que «a manhã nascia luminosa, uma manhã clara do mês de Nisã, lavada e fresca, como se o mundo pudesse recomeçar, sem remorsos» (Natal com Aleluia, Luísa Dacosta. Porto: Edições ASA, 2002, p. 60), temos depois a contrariedade, quando não o desgosto, de ver que não registas os nomes dos meses do calendário judaico, Porto Editora?

      (Dispensamos, fica o aviso, a grafia Nissan. Destes, só o Nissan Ariya me cativou nos últimos tempos.)

 

[Texto 14 819]

Léxico: «coliridiano»

Um dia

 

      Os coliridianos também desapareceram dos nossos dicionários — ainda que surjam em teses e obras de índole histórica e religiosa. Um dia, os dicionários ficarão no osso: terão as duas mil palavras mais usadas no quotidiano, e o resto ficará reservado para léxicos especializadíssimos, para os quais só há, em todas as épocas, meia dúzia de interessados. O acesso a estes, naturalmente, será sempre pago.

 

[Texto 14 816]

Léxico: «eclesiosfera»

Se é para ficar

 

      «Sim, podem, em determinados perfis de identificação. Ou seja, temos de compreender que a Igreja Católica é, sob o ponto de vista social, em Portugal, o que eu chamaria uma eclesiósfera, um conjunto de círculos de aproximação. Alguns católicos estão relativamente distanciados, numa situação mais periférica em relação às vivências comunitárias, e esta situação pode agravar este distanciamento. Todos nós temos consciência de que há um conjunto de católicos – mesmo quando regressamos de forma condicionada às celebrações, em particular à grande celebração dominical – que não regressou, ainda, a essas práticas» [diz Alfredo Teixeira, investigador da Universidade Católica Portuguesa]» («“A liberdade religiosa não foi devidamente acautelada” na pandemia», Ângela Roque e Octávio Carmo, Rádio Renascença, 14.03.2021, 9h30).

      Por um pouco acertavam na ortografia: é eclesiosfera. O termo foi cunhado pelo sociólogo francês Émile Poulat (1920-2014) e é usado com alguma frequência.

 

[Texto 14 815]