Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «seresteiro | serenatista | sereneiro»

Nem um terço

 

    Sim, também senti o tremor de terra. A minha cadeira DXRacer estremeceu perceptivelmente. Mas estamos vivos e avançamos. «Ela, decerto, adivinhava o amor do seresteiro que amanhecia na esquina, enchendo a noite com os trinados de seu bandolim» (Migo, Darcy Ribeiro. Editora Guanabara, 1988, p. 62).

      Guardaste-o, Porto Editora, num bilingue, mas para isso temos de saber neerlandês: iemand die serenades maakt. Dos outros dois, nem rasto. Estão os três no VOLP da Academia Brasileira de Letras.

 

[Texto 14 832]

Léxico: «fitobezoar | farmacobezoar»

Um terço já está

 

       «A família das bezoares inclui, entre outras, a tricobezoar, massa formada por cabelos, e a gema de bezoar, com origem em materiais como areia e pedras, que, com o tempo, adquirem camadas de cálcio, assemelhando-se às pérolas das ostras. Acresce a fitobezoar, composta por materiais vegetais indigeríveis, como a celulose. Já a farmacobezoar conta com mão humana, produzida a partir de fármacos ou outros elementos» («Bezoares a afins, uma família numerosa», Jorge Andrade, Diário de Notícias, 15.03.2021, p. 15).

      Vejamos: tricobezoar está no dicionário geral da Porto Editora; fitobezoar está no Dicionário de Termos Médicos; farmacobezoar não está em nenhum.

 

[Texto 14 831]

Léxico: «bezoar»

Para resolver

 

      «A pedra de bezoar era, contudo, uma intrusa na obra [Gemmarum et Lapidum Historia] de Anselmus de Boodt. Não é no mundo mineral que a Bezoar [sic] cunha a sua origem. Para lhe determinarmos os princípios, há que encontrar-lhe os elementos constituintes: cabelos, sementes, caroços de frutas, pequenas pedras, acumulados no trato gastrintestinal de animais de cascos e ruminantes. A pedra de bezoar é um depósito esférico endurecido de material indigestível que se forma no estômago ou intestinos de cabras (‘bezoar’ também é cabra montanhesa das terras altas da Turquia, Irão e Afeganistão), ovelhas, camelos, veados, porcos-espinhos asiáticos. A ação peristáltica, a agitação dos músculos do trato intestinal, força as massas endurecidas a assumirem uma forma esférica, em tudo semelhante a uma pequena pedra» («Pedra de bezoar, a “cura” para envenenamentos tão preciosa como o ouro», Jorge Andrade, Diário de Notícias, 15.03.2021, p. 15).

      A definição de bezoar no dicionário da Porto Editora (e noutros) deixa na sombra o mais importante: «espécie de pedra calcária que se forma no estômago, intestinos e vias urinárias dos quadrúpedes». Mais: faltam-lhe acepções.

 

[Texto 14 829]

Léxico: «reactogenicidade»

Um conceito importante

 

      «O novo ensaio clínico, em que já começaram a ser administradas as primeiras doses, vai permitir estudar “a segurança, tolerância, reatogenicidade [produção de efeitos indesejáveis] e a eficácia” da vacina» («Covid-19: Moderna anuncia ensaio clínico da vacina com milhares de crianças», Rádio Renascença, 16.03.2021, 15h03).

 

[Texto 14 828]

Léxico: «tromboembolismo»

Agora podem ver que não

 

      «Há dois casos de tromboembolismo assinalados em Portugal, mas “são distintos e de perfil clínico diferente” face ao que levou à suspensa da vacina da AstraZeneca» («Dois casos de tromboembolismo em Portugal», Gonçalo Teles, TSF, 15.03.2021, 20h14). Ah, pois claro, mas para os nossos dicionários apenas existe tromboembolia.

 

[Texto 14 827]