Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «falcão | senador»

Nem ave nem peça

 

      «Morreu Donald Rumsfeld, falcão de George W. Bush» (César Avó, Diário de Notícias, 1.07.2021, p. 32). Não há rádio, televisão ou jornal que não use a palavra, que, aliás, ouvimos há muito. Só há um pequeno problema: todos os nossos dicionários passam ao lado. Faz lembrar o caso do termo senador para designar o político retirado, mas com influência, cujo apadrinhamento e presença ainda importam. De alguma maneira, um prócere, como já alguém aqui propôs, mas designando mais o político. Enfim, dicionários fora dos dicionários.

 

[Texto 15 289]

Léxico: «catálogo raisonné»

Vejo-o desde sempre

 

      «Organizada pela Fundação D. Luís I, em Cascais, “A Emoção do Espaço” dá a conhecer uma seleção de peças que pertencem à coleção da fundação espanhola Azcona, “uma Fundação que se dedica à arte, a fazer livros de arte e catálogos raisonné de artistas”, indica [Maria] Toral» («Cascais mostra os mais importantes escultores dos últimos 100 anos», Maria João Costa, Rádio Renascença, 18.06.2021, 14h43).

      Dúvidas? É a tal dificuldade patológica (a merecer uma tese já) em formar o plural. É catálogos raisonnés. Que podia e devia estar nos dicionários. (Se querem saber: irei amanhã ver a exposição.)

 

[Texto 15 288]

Léxico: «defensivo agrícola»

Só deles

 

      E por falar em Brasileiros: «A Suíça rejeitou a proposta de banir o uso de defensivos na agricultura. A decisão foi tomada através de um referendo nacional realizado no último domingo. Caso fosse aprovada a medida, o país seria o primeiro do mundo a proibir os agroquímicos e também a importação de alimentos produzidos com os defensivos» («Suíça rejeita proposta de proibir uso de defensivos na agricultura», Canal Rural, 16.06.2021, 20h24).

 

[Texto 15 287]

Léxico: «coquetelaria»

Decidam-se

 

      Dizemos que é deles, dos Brasileiros, mas temos coquetel nos nossos dicionários e não é isso que lá se diz: «Foram 14 meses de espera até que os clientes pudessem acomodar-se novamente nos confortáveis sofás de pele do ambiente intimista para degustar um cocktail. O Red Frog, o mais famoso bar da nova cena de coquetelaria de Portugal, levou mais de um ano para reabrir as suas portas em Lisboa diante das imposições que a pandemia causou ao sector da hospitalidade» («A hora da coquetelaria portuguesa», Rafael Tonon, Público, 25.06.2021, 20h16).

 

[Texto 15 286]

Léxico: «multicereais»

Por todo o lado

 

      Certo é que se encontra por todo o lado: «Uma nova loja no Largo da Anunciada, junto à Avenida da Liberdade, e o serviço de entrega na Grande Lisboa (pedidos pelo WhatsApp) são as novidades da Simpli – Coffee & Bakery. Nas três lojas, ao café de especialidade junta-se o pão de fermentação natural, em seis variedades: pão de trigo, integral, multicereais, centeio de mistura, focaccias e ciabattas» («Onze novas padarias artesanais: Que não falte o bom pão à mesa», Florbela Alves, Sandra Pinto e Susana Silva Oliveira, «Sete»/Visão, 9.12.2020, 8h00).

 

[Texto 15 285]