Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «turboélice»

Mas está certo

 

      «O avião era um turboélice bimotor Antonov An-26 e tinha partido da capital regional Petropavlovsk-Kamchatsky. Perdeu o contacto com a torre de controlo e foram enviadas equipas de resgate para o terreno, em busca do aparelho» («Avião cai ao mar na Rússia com 28 pessoas a bordo, incluindo uma criança», Marta Grosso, Rádio Renascença, 6.07.2021, 7h47).

      Não o registas, Porto Editora, mas está certo e podemos encontrá-lo no VOLP da Academia Brasileira de Letras. Temos outros casos assim em que o h cai.

 

[Texto 15 303]

Léxico: «radicalidade»

Sua Eminência Reverendíssima escreve

 

      «O texto evangélico das tentações é um mapa para readquirir a inteireza e coloca-nos perante três núcleos de questões: 1) se é certo que não vivemos só de pão, vivemos de quê para lá do pão? Qual é verdadeiramente a nossa fome e a nossa sede? Onde é que elas acabam? Aonde nos conduzem? 2) a fé serve-nos para quê? Para submeter Deus às condições que consideramos necessárias para acreditar nele ou, antes, para nos abrirmos, como nómadas e peregrinos, à radicalidade do mistério? 3) estamos dispostos a renunciar ao equívoco do domínio e da posse, quaisquer que eles sejam, como supostas fontes de realização e de sentido, reduzindo a isso o horizonte de significação da vida? O que fazemos com as coisas que possuímos? E também: o que é que as coisas que possuímos fizeram de nós?» («A Quaresma como terapia», José Tolentino Mendonça, «Revista E»/Expresso, 19.02.2021, p. 90).

      Não o encontramos no dicionário da Porto Editora e, contudo, tropeçamos nele em vários textos de apoio da Infopédia.

 

[Texto 15 302]

Definição: «tomateiro»

Pode ser decisivo

 

      «Das intermináveis e cíclicas viagens da América Central para Espanha, e daí para Itália resultou a rápida disseminação pelas hortas mais recônditas, a planta Solanum Lycopersicum deu-se muito bem na Europa em geral e na península ibérica em particular» («Tomate. De desconhecido a imprescindível na mesa mediterrânica», Fernando Melo, Diário de Notícias, 3.07.2021, p. 38).

      Não sei se já alguma vez pensaram — também me dirijo a vós, lexicógrafos — que alguns, e não são poucos, nomes científicos também têm sinónimos. Sobretudo para um tradutor ou para um revisor, pode ser decisivo que nos dicionários surjam TODOS os sinónimos. É o caso em apreço: no dicionário da Porto Editora, tomateiro é registado somente com o nome científico Lycopersicum esculentum.

 

[Texto 15 301]

Definição: «mota»

O oposto

 

      «“Estes oito quilómetros de pequenos taludes a que chamamos ‘motas’ vão travar a água salobra da ria, como os agricultores da região pediam há muito, para assim se protegerem os campos agrícolas e até as casas. Nestes oito quilómetros usámos 50 mil metros cúbicos de dragados retirados à ria e a vegetação já os está a cobrir, o que proporciona às motas um aspeto totalmente natural”, revelou à Lusa o presidente da Sociedade Polis Litoral Ria de Aveiro, José Carlos Pimenta Machado» («Ovar e Murtosa arrancam com mais 400 mil euros de obras na ria de Aveiro», Diário de Notícias, 2.06.2021, p. 21).

      Contudo, o que se lê no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora é o oposto, que mota, nesta acepção, é o «aterro à beira dos rios para resguardar os terrenos marginais das inundações». De facto, parece-me que só pode ser um talude.

 

[Texto 15 300]