Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «rastreador-brasileiro»

Rastreador ou urrador

 

      «A raça foi desenvolvida nos anos de 1950 pelo criador Oswaldo Aranha Filho, que tinha o objetivo de ter um cão de caça com um bom olfato, capaz de acuar a presa e ajudar o caçador no abate. Além disso, o cão deveria ter um corpo forte e resistente ao clima e às mudanças de terreno, tendo um bom urro. Essas características lhe renderam duas variações de nome, rastreador e urrador, hoje é mais conhecido por Rastreador Brasileiro» («Rastreador Brasileiro: recuperada da extinção, raça é reconhecida pela FCI», Canal do Pet, 11.07.2021, 6h00).

      O que tu tens, Porto Editora, é somente rastreador, «diz-se de ou cão pisteiro», não é o mesmo.

 

[Texto 15 333]

Léxico: «administrador-delegado»

E agora encontrado

 

      Perdeste-o, Porto Editora: «Em 1962, antes de completar 25 anos, Francisco Balsemão integrara a equipa do jornal como administrador-delegado e iniciara o tirocínio no jornal que o pai Henrique e o tio, também Francisco, tinham fundado, com outros sócios» («Vingança a frio», repórter T&Q, Tal & Qual, 7-13.07.2021, p. 12).

 

[Texto 15 332]

Léxico: «elefantesco»

Noutros dicionários

 

      «Resultado da pesquisa noutros dicionários»... «Tido como homem ambicioso e disposto a todas as reviravoltas políticas, o elefantesco conselheiro que chefiava o grupo dos dissidentes impressionara uma vez Unamuno ao comportar-se como um “bandoleiro” em Salamanca: por ocasião da chegada ali da notícia do regicídio precipitara-se para telegrafar os pêsames a D. Amélia» («Oh! a República!...»: estudos sobre o republicanismo e a Primeira República Portuguesa, João Medina. Lisboa: Centro de Arqueologia e História da Universidade de Lisboa, 1990, p. 153).

 

[Texto 15 331]

Léxico: «menino-família»

Ricos, bonitos e loucos

 

      «Para o grupo de jornalistas, Balsemão não reserva grandes mágoas. [O banqueiro Miguel] Quina, esse, sai chamuscado do retrato agora pintado como menino-família de maus modos» («Vingança a frio», repórter T&Q, Tal & Qual, 7-13.07.2021, pp. 12-13).

 

[Texto 15 330]