Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «auditor»

Mas não está em nenhum

 

      Auditores há muitos, disto e daquilo. Basta ter ouvidos. Este Verão, conheci um auditor de defesa nacional (eles devem escrevê-lo SEMPRE com maiúsculas, Auditor de Defesa Nacional; afinal, temos de contribuir activamente, maiusculamente para o engrandecimento de nós próprios e daquilo em que nos envolvemos, seja lá o que for). Trata-se simplesmente da designação dada àquele que frequenta o curso de Defesa Nacional, pós-graduação ministrada pelo Instituto da Defesa Nacional. Ora, parece-me óbvio que este auditor devia estar em todos os nossos dicionários. Não está em nenhum.

      (No decorrer da conversa, confessou que «adorava ter sotaque» — como se ele, ou alguém, não tivesse sotaque. Percebo: queria ter outro sotaque, o sotaque do «outro».)

 

[Texto 15 417]

Definição: «varino»

Bem pouco

 

      Do varino, o dicionário da Porto Editora diz que é o «barco pequeno, geralmente conduzido à vara». Só que no portal da Câmara Municipal da Moita está muito mais profusamente definido: «O varino é uma embarcação de fundo chato, para navegar nos esteiros do rio, com águas de pouca profundidade. Exibe uma proa redonda, encimada pelo caneco ou capelo também aduncadamente recurvo para dentro. Ostenta as características pinturas decorativas no painel da proa, na antepara e nos barbados, conferindo-lhe um colorido inconfundível. Tem cerca de vinte metros de comprimento por cinco de largura, podendo transportar até duzentas toneladas.» Tal como a fragata, era um barco sobretudo de transporte.

 

[Texto 15 416]

Pág. 1/16