Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «neuroimune»

Ninguém o tem

 

      «Natural de Coimbra, com um ADN familiar ligado às ciências na cidade – pai médico, mãe engenheira química, uma tia farmacêutica, a irmã também seguiu medicina –, Ana Luísa Cardoso cedo teve a certeza de que o seu percurso iria seguir o trilho das ciências e da Universidade de Coimbra, onde cursou Bioquímica. Fez doutoramento em Munique, na Alemanha, onde já estudava terapia genética do sistema nervoso central e quando terminou o doutoramento percebeu que “o que queria mesmo era estudar o sistema neuroimune”. O estudo das moléculas microARN veio no seguimento do trabalho de doutoramento. “Dediquei-me a elas no pós-doc”, conta a investigadora, que espera ver esta descoberta sobre as potencialidades do miARN31 contribuir para desvendar um pouco mais sobre uma doença, o Alzheimer, que se apresenta como um dos principais desafios atuais para a ciência» («O que é o microARN31 e como pode ser importante numa terapia para Alzheimer», Rui Frias, Diário de Notícias, 3.08.2021, p. 6).

 

[Texto 15 519]

Léxico: «caiapó»

Planta? E povo

 

      Não sei se sabias, Porto Editora, que o brasileiro Ropni Metyktire, conhecido como cacique Raoni e chefe do povo indígena Caiapó, do Estado do Mato Grosso, é o novo membro honorário da União Internacional para a Conservação da Natureza. Ora, para ti, caiapó é apenas sinónimo de taiuiá, uma planta. Cresce e depois falamos.

 

[Texto 15 518]

Léxico: «houlá»

Ainda vivazes

 

      Onde está, Porto Editora, o enigmático e gil-vicentino houlá, onde pára ele? É que ontem tive de usar esta interjeição do português antigo para traduzir o inglês ahoy. Ocorreu-me. Isso mesmo: encontramo-lo na página 539 do Vocabulário da Língua Portuguesa de Rebelo Gonçalves. Um dia, os dicionários de nada servirão para ler os nossos textos mais antigos. Por vezes, nem os modernos. Aqui num exemplar da Revista do Instituto do Ceará, datada de 1932, leio que as interjeições hou e houlá ainda eram então vivazes naquele Estado brasileiro.

 

[Texto 15 515]