Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «elasmossaurídeo | elasmossauro»

Como o de Loch Ness

 

      «Foi classificado como Cardiocorax mukulu, uma espécie que o [Projecto] PaleoAngola já tinha descoberto em Angola, em 2015. Os plesiossauros elasmosaurídeos, semelhantes ao mítico monstro de Loch Ness, podiam atingir 20 metros de comprimento, com cabeças pequenas e pescoços muito longos» («Um monstro de Loch Ness africano? Portugueses descobrem o mais completo plesiossauro em Angola», Rádio Renascença, 18.08.2021, 8h55, itálico meu).

 

[Texto 15 538]

Léxico: «draga»

Não só as escoras

 

      «Livrou-se Torres, o futuro par do reino, agarrado a um barril de azeite, até que o recolheram a um dos barcos. D. Antonia e o conde de Azambuja aferraram-se ás dragas do barco» (O Vinho do Porto: processo de uma bestialidade ingleza, Camilo Castelo Branco. Porto: Livraria Civilização, 1884, p. 35). Estas dragas, em uso então na região do Douro, é que não estão nos modernos dicionários. Para quê, não é?, os falantes são espertos e ficam logo a saber mal lêem a frase. As dragas são os dois madeiros de castanho que revestem a todo o comprimento a extremidade superior do costado do barco.

 

[Texto 15 537]

Léxico: «víbora-sopradora»

Há víboras assim

 

      «Mas no continente africano (onde a sua distribuição é generalizada, exceto no deserto do Sara e nas florestas tropicais ocidentais) a cobra mais perigosa é mesmo a víbora sopradora (Bitis arietans), assim conhecida por bufar intensamente quando incomodada» («As presas do medo», Luís Francisco, «Revista E»/Expresso, 24.09.2021, p. 36).

 

[Texto 15 536]

Léxico: «verónica | meia-verónica»

Uma metade

 

      «Esta, confusa, foge para o terceiro [toureiro anão] que, munido de capa e espada, executa uma meia-verónica perfeita, dá as costas ao animal e pede palmas» («Anão é que não!», João Vasco Almeida, Tal&Qual, 18.08.2021, p. 18). Meia-verónica... Se até a simples verónica está insuficientemente definida. Diz o dicionário da Porto Editora: «passe de toureio apeado». Vinte letrinhas... Com que metade ficará a meia-verónica? Será «passe de tou» ou «reio apeado»? Meia-verónica, para a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, «consiste em cortar a passagem com um movimento de quase rotação em que a capa se cinge à cintura».

 

[Texto 15 535]

Sobre «hospedeiro»

Dez vezes

 

      «Um hospedeiro da companhia aérea Ryanair, em isolamento profilático devido à covid-19, denunciou hoje que há um foco da doença na base do Porto, lamentando que a empresa não obrigue a testar tripulantes antes de cada voo. [...] Segundo o tripulante de cabine, alguns dos casos de colegas com covid-19 foram descobertos porque as pessoas “foram forçadas” a fazer o teste» («Covid-19. Hospedeiro da Ryanair denuncia foco na base do Porto, empresa confirma casos – pelo meio houve queixas à PSP», Expresso, 23.08.2021, 18h16). Dez vezes se empregou neste artigo a palavra hospedeiro — que jamais eu tinha encontrado nesta acepção de comissário de bordo.

 

[Texto 15 534]